1. Arquivos
  2. Cultura

O Mínimo Que Você Precisa Saber Para Não Ser Um Liberalzinho

22 de janeiro de 2016 - 22:52:09

Por Pedro Henrique Medeiros.

 

É o típico academicista. Geralmente formado em Ciências Econômicas ou Ciência Política; é um amante inveterado de diplomas, títulos, prêmios, currículo Lattes. Odeia os autodidatas com todas as suas forças. Os pais trabalharam duro para acumular certa riqueza e agora o filho liberalzinho desfruta das benesses daqueles que se privaram de toda liberdade para que o filhinho querido pudesse andar pelas ruas chamando todo mundo de socialista. Nunca criou ou administrou nada.

odc-ok

Temos, também, a versão mais velha: o liberalzinho oldschool. Esse aí é aquele que usa um blazer desbotado, com os botões abertos, por cima de uma camisa Tommy Hilfiger, uma calça jeans com a bainha rasgada e um tênis All Star velho, bem surradinho. Compra livros velhos em sebos na av. Augusta e os carrega embaixo do braço. Freqüenta lançamentos de livros de autores suspeitos e chega à Livraria Cultura com a testa suada, com pressa, para uma sessão de fotos e autógrafos. Seu objetivo é ‘fazer contatos’, ‘network cultural’.

Meu amigo Filippe Irrazábal chama alguns de liberaizinhos Puc-Rio. Gente que toma chopp com os amigos petistas. O liberal se acha o descoladão, vive de bajulação social, pensador independente. Quando possui alguma empresa, o papo gira em torno de ‘o PT atrapalha meus negócios’, ‘o PT não entende de gestão’.

O liberalzinho planta a própria maconha para não financiar o tráfico. Burguesinho drogado, do moleton da GAP e do Iphone 5s que só não é comunista porque entendeu que o livre mercado é melhorzinho. Quando a conversa com os amigos de esquerda esquenta um pouco, ele sai pela tangente: “veja bem, meu amigo. Não é bem assim…”, ligeiramente recuado e de cabeça baixa, sem apelar para não ferir a susceptibilidade dos coleguinhas com camisas Che Guevara.

Acredita na esquerda democrática. Leitor de Wunderblogs, assinante na Veja. Tem fotos no Pinterest porque o Instagram tá — como dizem — meio vilanizado…

Assinante da newsletter do Mises Brasil. Vai em todas as palestrinhas dos amigos liberais. Fala pra mamãe que está indo à conferência do instituto. Nossa! Millenium, Ordem Livre, Mises Brasil, Estudantes Pela Liberdade, o caralho. Crachazinho no pescoço. Senta na frente. Tira selfie com o Ron Paul.

Percebe que aquilo ali tá meio paradão, com muita cueca. Aí começam o recrutamento de jovens garotas adolescentes – na maioria das vezes conservadoras. Ou então alguma vadiazinha libertina revoltada com os pais. Oferecem alguns brindes às moças, viagens, passagens de avião, hospedagem em hotéis, resorts. Afinal de contas, ser conservador, cristão — e principalmente católico — é meio careta. Muito carola. Pra ser descoladão tem que ser liberalzinho e debater a legalização das drogas.

Faz um colóquio com Alex Catharino. Toma um café com Hélio Beltrão. Participa de uma conferência com Fabio Ostermann. Tem uma reunião agendada com Fernando Ulrich. Uma conversa com Juliano Torres.

Pronto. Ganha o direito de fazer uma palestrinha ou então vai debater com algum esquerdista. Senta de pernas cruzadas e fica balançando o pezinho. Segura o microfone apenas com o polegar e o indicador. Uma veadagem sem tamanho.

Alguns vão mais fundo e conhecem os livros de uns malucões como Rothbard, Block e Hoppe. Daí já era. Viram libertários. O cérebro vira paçoca. Fica convencido de que é possível ser um católico-libertário. Hahaha! Mas isso é assunto para outro post.

Se vai para o lado do conservadorismo anglo-saxão e britânico, topa com Russell Kirk e Edmund Burke, mas se cair no colo do Catharino, já era. Daí todo mundo é neocon.

Alguns liberaizinhos são os típicos arrivistas. Alpinistas sociais. O amigo de todo mundo. Manda solicitação de amizade pra toda a galera. No Facebook é todo dia post com “Quem é John Galt?”, mas nunca leu ‘A Revolta de Atlas’. Ayn Rand é sua musa. A capa de Facebook é uma Gadsden Flag: “Don’t Tread on Me”. Auto-intitulado ‘enemy of state’.

Liberalzinho Partido Novo, liberalzinho Movimento Brasil Livre, liberalzinho Vem Pra Rua.

Temos também o liberalzinho do “ceticismo político”, leitor de Luciano Ayan. Meu amigo Luciano Geronimo chama de liberalzinho de TI (tecnologia da informação). Esse tipo específico acha que o mundo é um sistema operacional e as pessoas são seres como programas de computador. Bitcoins são as armas dos guerreiros digitais da liberdade contra o petrodólar. Babam ovo de Tesla mesmo com o Elon Musk sendo um comedor de subsídios. Ayan saca seu manual de programação neurolinguística e mistura com o que ele chama de “infowar” e cria uns termos em inglês para “enquadrar” os inimigos. Alguns termos são tão engraçados que parecem nomes de banda de rock. Verbal Assault Patterns, controle e inversão de frames, direita “true”, ceticismo político, shamming, negacionismo político. Uma piada. O que vale é o pragmatismo.

Filosofia? No Brasil, para o liberalzinho, Pondé é autoridade máxima. Olavo de Carvalho? Que nada. Ele fala palavrão, é astrólogo, diz que cigarro faz bem pra saúde, diz que tem feto dentro da Pepsi, acredita no geocentrismo, que combustível fóssil não existe e o velho ainda tem fé que refutou Newton. Onde já se viu?

O pior liberalzinho é aquele que em algum momento foi aluno do Olavo, que diz que leu seus artigos, livros, etc. Ele fica meio em cima do muro por um tempo e se assume como liberal-conservador. Mas chega uma hora que a pressão dos liberais “true” (para usar um termo do Ayan) é muito forte. Então, para não ser chamado de membro de seita e de olavete fanático, o ex-olavete inicia um novo caminho: do pensador independente. Agora ele pensa com os próprios miolos. É um autônomo. Independente. Diferentão. Não anda com a ralé. Começa a tocar na sua cabeça a música do Chitãozinho e Xororó: “vou negando as aparências, disfarçando as evidências”. O passo seguinte é negar as influências. Diz em alto e bom som que o Olavo não o influenciou em nada. Vocês conhecem o roteiro desse filme. Apaga tudo o que consegue achar de seu passado que o incrimine. Engana a si mesmo, mas sempre alguém consegue um print comprometedor e o sujeito nem queima a cara de vergonha, pois já caiu nos braços dos amigos liberais. Foi acolhido. Vai ser convidado pra palestrar na próxima conferência do Movimento Brasil Livre.

O liberalzinho continua a ler Olavo escondido, mas suas fontes oficiais passam a ser outros liberaizinhos como Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino, Diogo Mainardi, Mário Sabino, Leandro Narloch, Marco Antonio Villa, etc. A mesma panelinha que Olavo chama de ‘direita permitida’. São os defensores do ‘Estado Democrático de Direito’, os ‘devotos das instituições’. É só um tucanismo baba-ovo de PSDB.

Pra ser liberalzinho direferentão é preciso defender a bicudagem. Fazer aliança com a ‘esquerda democrática’: Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr, Fernando Henrique Cardoso, José Serra, Aloysio Nunes. O Flavio Morgenstern e o Fabio Pegrucci ficaram com a bicudagem e lacraram likes em posts que desciam o cacete no Olavo, sem contar as indiretas dos dois sem citar o nome do professor.

Se acham capazes de julgar o Olavo desde uma posição superior. Citam as influências verdadeiras excluindo o Olavo e não lembram que só existem esses livros em português porque o Olavo deu um jeito que fossem traduzidos e colocados em circulação no Brasil.

Um verdadeiro liberalzinho tem que atacar o Jair Messias Bolsonaro. Chamá-lo de “nacionalista estatista”.

O liberalzinho não fala comunismo. Ele combate apenas o socialismo, porque sabe que sua agenda cultural é a mesma dos comunistas: drogas, “casamento” gay, aborto, ideologia de gênero, etc. Não estão muito interessados com esse negócio de cultura, de moral, de ética, de valores.

Peguem o Constantino, por exemplo. O cara diz que as desculpas que pediu ao Olavo foram ‘desculpas táticas’, desculpas estratégicas. Esses caras são uns arrivistas que crescem nas sombras do Olavo, cooptando os seguidores deste e, quando acham que chegou a hora, dão um jeito de arrumar uma briga com o Olavo, depois inventam uma versão totalmente mentirosa da treta, enganam uns otários e seguem a vida, desfrutando de tudo que o Olavo conquistou.

Liberal não é contra kit gay porque este ensina crianças sobre sexo e homossexualismo, mas simplesmente porque o Estado usa dinheiro de impostos. Não há nenhuma objeção moral por parte deles. O argumento é puramente economicista. Se fosse em uma escola privada e os pais demandassem esse tipo de ‘educação’ nas salas de aulas de crianças, para o liberal está tudo certo.

Muita coisa pode ser dita desse tipo de gente que trombamos todos os dias pelo feed do Facebook, mas por hoje é só.

 

  • Steven Snurk

    “Liberal não é contra kit gay porque este ensina crianças sobre sexo e homossexualismo, mas simplesmente porque o Estado usa dinheiro de impostos. Não há nenhuma objeção moral por parte deles. O argumento é puramente economicista. Se fosse em uma escola privada e os pais demandassem esse tipo de ‘educação’ nas salas de aulas de crianças, para o liberal está tudo certo.” Objeções morais não importam porque você não é ninguém pra decidir sobre a educação dos outros, então cuida do seu filho que eu cuido do meu. Vendo as merdas que vocês escrevem podemos notar que a diferença sua da esquerda não passa de uma discordância sobre o que deve ser imposto sobre a vida dos outros, então toma vergonha na cara e vai defender tirania na casa do caralho seu vagabundo.

    • Neoli G. da Silva

      Olá, liberalzinho! 😂

    • Nicolás Tá Duro

      “Objeções morais não importam”, ora, mas temos aqui um Aristoteles às avessas.
      Se não existe moralidade não existe bom e ruim, certo e errado. Em um cenário desses, como os liberaizinhos e libertarianzinhos Nutella podem afirmar que “Imposto é roubo” e que “Roubo é ruim”?
      TODA a filosofia liberal e libertária é baseada em silogismos que tem como origem um argumento moral.
      Dai vem o sujeito e diz que “objeções morais não importam”.
      É de cair o c* da bunda.

      • Vinicius Stimamilio

        Para alguém estudado como você, que de cara já puxa um Aristóteles, eh surpreendente ver a falta de noção de como interpretar um texto. Tu posicionou todo o teu argumento no ponto desconexo da crítica do vizinho, no sentido do que ele quis dizer. Quando tu leu objeção moral, tu decidiu não ler mais nada. Vomitou palavrões difíceis pra provar como tu eh espertao. O cara está certo. Se tu acredita que ele não pode educar os filhos dele como quiser, tu não passa de um comunista com roupa de conservador. E mais, entra em discussões na internet com o teu nome. Não precisa ser um bundao.

  • Loronel Messi

    Deus é lixo.

    • Myoni

      Jubileu jubileu o seu CU é meu!!! huauhahuauhahuuha

      Deus é o maior, jubileu é uma simples merda que tenta agredir aquilo que é maior do que ele.

    • Robson La Luna Di Cola

      O deus da Terra, Satã, é lixo. Você o segue?

  • Mateus Corrêa

    Cara, vc nem sabe o que é liberalismo. O fato de left-libs dizerem ser liberais não implica que o liberalismo seja como eles dizem ser. Antes de tudo leia o básico sobre Adam Smith e John Locke, e descubra que os left-lib (liberais os quais você se refere) não têm nada a ver com a doutrina liberal.

    • Augusto Klais

      Por isso tá falando dos “liberaizinhos”

    • Lucas Vieira

      Se Adam Smith for liberal, então Keynes é libertário. Mas tanto faz, liberal é câncer.E olha que eu estou um pé do Paleolibertarianismo.

  • Thiago

    Não entendi o Olavo gostar desse texto. O próprio Olavo volta e meia fala bem até de autores libertários, com ressalvas, claro. Qual o problema em ler outras coisas? Tem tanta bobagem nesse texto.

    E porque atacar o Flávio Morgenstern, assumidamente olavete e um dos responsáveis por diminuir o preconceito com o Olavo no país. (eu era um que tinha preconceito com o Olavo, por não conhecer seu pensamento e por conhecer um monte de seguidor completamente retardado)

    • Nicolás Tá Duro

      É possível (e saudável) concordar e absorver partes do pensamento de um autor sem, por tabela, concordar com toda a filosofia que ele propõe.
      Um exemplo: Você pode ler Locke, Bastiat, Hoppe ou Rothbard e concordar com alguns aspectos de suas obras e argumentação sem necessariamente deduzir disso que a única salvação para a humanidade é o anarcocapitalismo.
      Em outras palavras, elogiar aspectos da obra de determinado autor NÃO é sinônimo de abraçar a totalidade da mesma obra. Isso não é difícil de compreender.

    • Filosofia Analítica BR

      Simples, essa amálgama de conservador, indie e redneck faz parte de um grupo de “conservadores raiz” do FB; um bando de retardados que acham compatível defender a “alta cultura” e exercer militância histérica a favor do mais ignorante dentre os possíveis presidenciáveis.

      Qualquer coisa que não cheire a nióbio estimula o que neles possa haver de pior. É o caso do Flávio e do Dória.

      Compreendeu?

      • Thiago

        “o mais ignorante dentre os possíveis presidenciáveis”

        Você está falando do Lula?

        • Filosofia Analítica BR

          Segundo, que seja. Ou a ignorância só vale quando está do outro lado?

          Muito bonito passar a vida inteira dizendo que o Lula não sabe ler e agora militar a favor desse bufão né?

      • Rômulo Setúbal

        Não, porque sua premissa é inconsistente. Parece um lego pra justificar a última peça azul. Poderia me aprofundar mais, mas sugerir quem é o mais ignorante sem citá-lo nominalmente já demonstra o oposto da “coragem” da sua verbalização. Você quis falar do Bolsonaro, mas negou a citar o nome, mesmo na resposta. E ainda que ele seja tão ignorante quanto pensa, está longe de ser o mais ignorante dos possíveis presidenciáveis. Nem seriam esses argumentos que eu usaria para atacar sua premissa, mas já daí se percebe a construção inconsistente.

  • Caio Mesquita

    Foi o pior texto que eu já li nesse site. Quanta besteira.

  • Steven Krutszys

    Cara, Flávio Morgenstern parece que se desculpou com o Olavo depois de ter quebrado a cara com essa galera liberal. Aliás, o Flávio é um dos alunos mais promissores do Olavo na atualidade.

  • Robson La Luna Di Cola

    Os libertários vão destruir nossa Civilização: livre-iniciativa, sexo, drogas, e rock n roll. Vão fazer aquilo que o marxismo não conseguiu.

    • Marco Bomfim

      Vão tomar votos dos incautos e Rider a porra toda

      • Robson La Luna Di Cola

        Libertarianismo = combinação de Adam Smith com Nietzsche.

        • Lucas Gabriel

          como assim?

          • Robson La Luna Di Cola

            Livre-mercado, associado à negação de fundamentos transcendentes (Religião) para determinar o comportamento humano no plano da ética e da moral.

          • Lucas Nogueira Mozer

            acho engraçado a sua associação de livre mercado com á negação de religião
            Nosso futuro depende, em grande parte, de nossas escolhas. A Bíblia nos incentiva a ‘escolher a vida por escutar a voz de Deus’, ou seja, por escolher obedecer aos seus mandamentos. (Deuteronômio 30:19, 20) Essa oferta não faria sentido, ou até mesmo seria cruel, se nós não tivéssemos livre-arbítrio. Em vez de nos obrigar a fazer o que ele diz, Deus nos faz o comovente apelo: “Oh! se tão somente prestasses realmente atenção aos meus mandamentos! A tua paz se tornaria então como um rio.” — Isaías 48:18.

          • Robson La Luna Di Cola

            Exatamente. Eu acredito no livre-arbítrio. E dentre as possibilidades, alguns escolhem o Inferno. Levados pelo consumismo, hedonismo, pela GANÂNCIA.Boa sorte.

          • Lucas Nogueira Mozer

            Se não estudas sobre o assunto não o comente macaco sábio !!!

          • Robson La Luna Di Cola

            Como dizem os zumbis Olavetes, com os braços esticados para a frente, os olhos voltados para o infinito, e um fio de saliva escorrendo pelo canto da boca: ‘ESTUUUUUUUUDE”.

          • Lucas Nogueira Mozer

            tu não sabe nada sobre a religião nem oque é por definição o livre mercado amante dos livros de economia

          • Robson La Luna Di Cola

            Apenas Pollyanna (assista o filme) acredita em livre-mercado. Trabalhei 40 anos no setor, e sei as sacanagens que são praticadas. Coisa que presenciei pessoalmente.

          • Lucas Nogueira Mozer

            se não sabe desviar seu nariz do pó não impeça aqueles que tem tal liberdade de escolha cachorrinho do estado, fruto do comunismo

          • Robson La Luna Di Cola

            Quem gosta da ‘branquinha” são os mauricinhos e patricinhas do Ipanema e do Leblon. que com o seu vício ajudam o narco-tráfico. Responsável por grande parte dos 60 mil assassinatos que acontecem no país.

          • Lucas Nogueira Mozer

            Se tu frames diante o mercado clamando por regulação do estado para traz inditoso esquerdista

          • Robson La Luna Di Cola

            Neste planeta dominado pela GANÂNCIA, se não houver controle do Estado sobre o “livre” comercio, teremos problemas. Neste mundinho onde qualquer burguesote quer se tornar milionário, custe o que custar.

        • Antono Junio De Araujo Alexand

          Ótima definição!

          • Robson La Luna Di Cola

            Obrigado! Ou colocando em termos mais elevados: “Vâmu faturá, e pruveitá a vida! A terra vai cumê, mesmu!”.

  • Robson La Luna Di Cola

    O conceito complexo e fundamental do pensamento liberal, é: “cadaumfaizuquiqué!”.

  • Luiz F Moran

    Sou um admirador de Hayek e Mises, minarquista, ouço Metallica e Iron Maiden, curto os artigos do Instituto Mises tanto quanto os do MSM, consumidor das obras de Olavo de Carvalho (e não apenas de seus posts) e mesmo assim sigo sendo um conservador cristão contrário a agenda esquerdista em todas as suas faces.

    • WLUIZ TRI

      Estou contigo.

  • Deivy Leão

    Texto granada! Sobrou fagulha pra todo espectro, de ponta a ponta, rs. Se eu fosse finalizar esse texto, diria: seja o que você for, pense o que quiser mais assuma sua posição ou se prepare melhor pra quando for assumir! Não seja frouxo! Abrace seu rótulo e seja original.

  • Antono Junio De Araujo Alexand

    Um dos melhores posts que eu já li no MSM

  • Robson La Luna Di Cola

    Tem gente falando em Adam Smith. Muito bem: em uma sociedade sem ética, ou sem entidades de vigilância do funcionamento da economia, a mão invisível do mercado vai bater a nossa carteira. Como está acontecendo no mundo inteiro. Vejam os escândalos envolvendo muitas Big Corps globais.

    • Vinicius Stimamilio

      Coloca a fonte. De preferência de alguma coisa que não tenha os amigos no governo… Não fosse o pouquinho de livre mercado q temos aqui no Brasil estaríamos pior que a coreia do norte. Agora, acreditar em ética eh complicado. Não que eu não queira acreditar, mas o Homem precisa refutar sua própria natureza para seguir o caminho da ética. E acreditar nas entidades de vigilância eh a mesma coisa que acreditar no papai noel. Acreditar numa entidade de vigilância com ética então…. Minha humilde opinião.

      • Robson La Luna Di Cola

        Procures no google os escândalos envolvendo a Indústria Farmacêutica. A Indústria Química. Veja os acidentes mortais envolvendo obras de empreiteiras mal executadas para economizarem tempo e material de construção. GRANA! GRANA! Sobre ética, veja nos livros de História como eram os Impérios antigos, e as sociedades bárbaras tribais. Os líderes tinham o direito de matar quem quisessem matar. Veja o trabalho GIGANTESCO de eugenia que Hitler praticou durante seu mandato na Alemanha. E hoje em dia, em nosso mundo “civilizado”, estão querendo legalizar o aborto, a eutanásia, Já tem instituição querendo limitar o tempo de vida dos seres humanos em 60 anos, devido à superpopulação mundial. Injeção letal. Tudo isso aconteceu e acontece devido ao desrespeito à SACRALIDADE DA VIDA, como prega o Cristianismo.

        • Vinicius Stimamilio

          Pedi pra tu dar exemplo de empresas que não tem conchavo com o governo e tu me aparece com indústria farmacêutica? Essa mitologia criada sobre os empreendedores eh que faz nos estarmos na merda que estamos. O empreendedor vende aquilo que o cliente quer comprar. Simples. Se tu pode pagar por uma casa de palha, alguém vai fabrica-la. se podes pagar por um bunker…. obviamente, dentro da mitologia, os custos de produção dos bens são irrelevantes, só se pensa nos lucros do malvado empresário. a esmagadora maioria das empresas mundiais trabalha com 5, 8% de lucro. Quem ganha mais que isso, em grande escala de produção, eh amigo do governo. Mais uma coisa, concordo em gênero número e grau contigo sobre a vida ser sagrada, mas o primeiro a pensar sobre isso deve ser o próprio indivíduo. Se eu não quero comprar um carro com airbag e morro num acidente de trânsito a culpa eh minha. Eu abdiquei da segurança, ou precisava de um veículo barato pq não podia pagar mais. Sobre aborto, concordo contigo também. Eh assassinato. Eutanásia, nem tanto… Minha opção, sem prejudicar ninguém? Faz o que der na telha. Esse lance de superpopulacao eh tão velho como as historinhas de aquecimento global…. E, na boa, não da nem pra crer que um dia isso possa acontecer… Te matarem pq tu tem 60…. Sobre Hitler, comunista…

          • Robson La Luna Di Cola

            Você ainda acredita no mito do “livre” mercado? Com tantos monopólios, e oligopólios? Hoje, vivemos um gigantesco processo global de FUSÕES E AQUISIÇÕES, que simplesmente está acabando com a tal da concorrência. Em breve, teremos uma centena de empresas globais, dominando 99% das atividades de produção, serviços, e TI do planeta. Estamos chegando ao planeta Blade Runner. A ditadura do empresariado. Sobre Hitler ser comunista, é mais uma piada de liberais não querendo admitir que o nazifascismo foi a grande tábua da salvação que o grande empresariado da Alemanha, Itália, Portuga, Espanha, e Grécia encontraram para se salvarem do movimento socialista que crescia em toda a Europa. Este é o mundo da Queda…

          • Vinicius Stimamilio

            Antes de mais nada, obrigado pelo papo!
            O mito do livre mercado te trouxe esse computador que tu esta utilizando. Muito provavelmente tu, com a compra desse aparelho, pagou parte do salario de uma porcao de abortistas, comunistas, hippies, catolicos, judeus, mulsumanos e mais uma porrada de estereotipos e nem faz ideia de que fez isso. Mais uma vez tu nao me trouxe exemplos de livre mercado. Eu vou ser o mais simples possivel no meu exemplo. Se eu quero consumir 1 kg de arroz, tenho diversas opcoes pra comprar. MAS certamente alguem consegue ser mais eficiente na producao, o que, naturalmente, joga os precos para o chao. Se o produtor mais eficiente desencoraja os canditatos a entrar no mercado, com seus precos baixos e ainda alguma margem de lucro, ele conquista um monopolio, um monopolio natural. Mas esse monopolista nunca pode descansar, pois ainda vai existir uma forma mais barata de produzir o mesmo arroz. Isso eh super simples. O que acaba com a concorrencia sao os governos. Eles tem o poder de, com uma caneta, redistribuir o mercado, e geralmente o fazem para beneficiar os seus parceiros e lacaios. Assim como fez Hitler, o comunista. Ser desastrista (nem sei se existe essa palavra, desculpa pela minha ignorancia) eh uma coisa muito, mas muito comum… Nos sempre vemos os videntes do futuro por ai dizendo que a agua vai acabar, que o petroleo vai acabar, que todo mundo vai ficar careca… Eu entendo previsoes politicas, como as que o Olavo Faz, e eu as vejo como previsoes pela minha ignorancia, ele as ve como fato claro… Mas prever o que o ser humano eh capaz de produzir… eh brabo… Enquanto tu puder plantar um peh de feijao e colher agua da chuva, a ditadura do empresariado que tu diz que vai existir nunca vai te pegar. Ha nao ser que o governo autorize esse pessoal a ir na tua casa e te obrigar a comprar os produtos com uma arma na cabeca. E disso eu tenho medo.

          • Robson La Luna Di Cola

            Trabalhei para uma grande corporação, que comprava pequenas empresas concorrentes, e as FECHAVAM. Faziam também reuniões com os “concorrentes” para determinação de PREÇOS MÍNIMOS e determinar territórios de atuação. E as acusações de ex-funcionários da maldita Big Pharma, de que as descobertas do setor de Pesquisa&Desenvolvimento que trouxessem a CURA de uma doença não eram lançadas no mercado? Somente os medicamentos que CONTROLAVAM as doenças? Grana! Sobre meu pé de feijão, se for uma ameaça para algum grande empresário, talvez me ofereçam uma grana para eu parar de plantar. Ou contratarão algum “manu” do Morro do Alemão para acabar comigo. Hitler comunista? Faltou combinar com a Hugo Boss, a BMW, etc.

          • Vinicius Stimamilio

            Nossa, que horror mesmo a tua empresa ser comprada e fechada… O pobre diabo que vende a empresa deve ficar muito mal…. Tu ainda está com essa merda de indústria farmacêutica na cabeça. Eles podem fazer isso porque o governo permite. O governo da segurança jurídica para os atos deles através das patentes, que são longas pra cacete. Esquece essa bosta. tenta entender que o mercado não eh feito exclusivamente desse tipo de empresa. tem a padaria da esquina, a oficina mecânica…. tenta entender que são esses pequenos empresários que se fodem com todas as regulamentacoes. Deixa de ser completamente paranoico ao ponto de acreditar que vão contratar capangas pra fuder um cidadão comum. Nem a mafia fazia isso. E mais uma, eu ainda não vi líder comunista não se associar com grandes empresas para trazer o bem pra população. TODOS ELES FIZERAM E FAZEM ISSO. Sobre controlar as doenças ou curar, não me leva a mal, mas eles tem pleno direito de fazer o que quiserem com as informações que eles possuem. Se tu está puto com isso, tira a bunda da cadeira e vai tu descobrir a cura pras doenças e liberar elas de graça. Esse último texto que tu me mandou demonstra claramente o comportamento de alguém que não quer fazer porra nenhuma e ganhar tudo de mão beijada. Desde quando alguém tem obrigação, legal ou moral, de fazer alguma coisa por ti?

          • Robson La Luna Di Cola

            Mais um nazi-liberal… Dentro deste seu raciocínio, as empresas farmacêuticas poderiam (se é que já não estão fazendo) criar doenças, difundi-las pela sociedade – através de vacinas, eheh – para venderem a cura… Não precisa responder esta mensagem. Não vou entrar mais nesta página. Que pensei que fosse conservadora. Defensora de princípios éticos. Mas parece que seus leitores são seguidores da teologia da prosperidade… Adeus, burguesotes. PS: sou monarquista.

  • Forkert

    Apologia ao Olavo de Carvalho. Passando o pau nos outros. Tudo que causa desunião entre os cidadãos comuns pagadores de impostos, pra mim não vale nada. Todos nós, alguns mais outros menos, fomos todos enganados pelos poderosos que nos governam. Isto é histórico. Sempre foi assim. Ou melhor dizendo pelos Donos do Mundo, dos quais os Governantes são meros marionetes.

    UM POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO.

    E, O CONTRÁRIO DE UNIDO É PARTIDO! É POR ISSO QUE QUANTO MAIOR O NÚMERO DE PARTIDOS, MAIS DESUNIDO O POVO SERÁ. E POR MAIS TEMPO SERÁ ENGANADO.

  • WLUIZ TRI

    Eu fiquei um pouco na duvida aqui sobre a intensão do texto, porem pude observar que não sou liberalzinho kkkk, somente um ponto em que me identifiquei no texto, ler o Mises.
    Agora, uma coisa me incomoda. Como as pessoas são divididas, separadas, como estamos vivendo em grupos onde o inimigo do meu inimigo é meu amigo.
    Começa por DIREITA X ESQUERDA X NÃO SOU DE LADO NENHUM, depois temos os CONSERVADORES, LIBERAIS, SOCIALISTAS, COMUNISTAS, LIBERTÁRIOS, CRISTÃO CATÓLICOS, PROTESTANTES, ATEUS, MAÇONS e por ai vai mais um monte e sempre um lado digladiando contra o outro.
    Onde iremos parar com tantas divisões?

  • Gledson Vieira

    Excelente texto, parabéns Pedro Henrique

  • Ricardo Costa

    Hahahahahhhahahahhahhahaha. E assunto encerrado!

  • Filosofia Analítica BR

    Pedro Henrique é a mais nova olavete cuja relevância jamais romperá os âmbitos do facebook.

    Quem acompanha o perfil do OdC sabe do esforço hercúleo que esse indie faz para ser notado pelo professor. Outro dia estava se gabando, orgulhoso, de “dar nome aos bois, sem medo de processo”. Ora essa, mas quem é que vai processar um zé das couves? Quem se importa com a opinião de mendigo intelectual?

    Por favor Olavo, escolha melhor seus alunos. Se o Pedro Henrique for uma amostra da prometida “nova intelectualidade brasileira” o remédio será pior do que a doença.

  • Brazilian Slaughter

    Esse modo de ver “Homo Economicus” dos libertários é um problema. Isso não funciona nem nos EUA, muito menos aqui.

  • Thiago

    Podem difamá-lo, podem demonizá-lo, podem caluniá-lo: o que não podem fazer é impedí-lo de subir a rampa em 2019.

    #Bolsonaro2018

  • Tomas

    Esse artigo é um imenso desserviço ao esforço de se mostrar ao grande público que há vida inteligente à direita (caricaturada, há décadas, como tosca e truculenta). Reforça os piores estereótipos e mostra que radical é parecido em qualquer corrente de pensamento: não consegue enxergar as interseções e rejeita toda e qualquer posição que não seja idêntica à sua. Lamentável. Surpreendente que Olavo, um cara tão racional, endosse isso.

  • Lucas Ferreira

    Não entendi o mínimo que eu preciso saber pra não ser um liberal, só vi ataques pessoais. Quero ver tu debater com um Kogos da vida sobre liberação de drogas. Você é o famoso chupa rola de Bolsonaro gado médio intelectual de internet.