1. América Latina
  2. Arquivos

Ainda Honduras

19 de outubro de 2009 - 20:46:18

Este leitor começa desacreditando minha fonte e me alertando a não ser “tão crédula” a respeito das informações que recebo. Critica, esta pessoa, o fato de eu não ter dado nome à minha fonte e questionando o fato de eu ter dito “um correspondente de honduras” que, para ele, não merece crédito. Eu não falei “UM” mas “O”, o que faz toda a diferença. Este correspondente tem nome, sobrenome, um blog e é uma pessoa séria e confiável; se ainda não o chamo de “amigo” é porque a relação é muito insipiente para poder catalogá-lo desta forma. E se eu não citei seus dados foi porque não o consultei para saber se poderia divulgá-los. Ademais, o e-mail indicado para as cartas endereçadas ao presidente Micheletti obviamente que não é o da Presidência, mas um endereço criado para que as pessoas se manifestassem. Eu não sou idiota e creio que meus leitores também não são, tanto que muitos enviaram suas cartas de apoio, entre eles meu Mestre e amigo, o filósofo Olavo de Carvalho.

Explicado isto, passo às informações. Na sexta-feira as negociações foram suspensas porque há um ponto que continua emperrado, que se refere à deposição de Zelaya, e devem retornar hoje (segunda-feira). Alguns dos seguidores de Zelaya deixaram a embaixada brasileira, restando agora com ele apenas 26 pessoas. Na reunião da ALBA o tema central foi a exigência da restituição de Zelaya e mais uma pressão sobre a OEA e Obama, para que endureçam as medidas econômicas restritivas ao governo de Micheletti. Tudo isto foi encabeçado pela amante de Zelaya, a ex-chanceler (que ainda acredita ser a rainha da cocada preta) comunista formada na “Universidade dos Povos” – ex Patrice Lumumba na Rússia – e logo apoiada por Chávez, Morales e Ortega, os dinossauros mais abjetos destas bandas.

Quer dizer, esta gente está se lixando para o povo que dizem advogar e defender, pois cada vez que mais sanções são impostas, não é o Sr. Micheletti particularmente quem sofre, mas o povo e justamente os mais pobres. Mas na lógica das cabeças doentes desses comunistas, é assim que a coisa funciona. Para que se tenha idéia de como esta gente é obtusa e contraditória, nesta mesma reunião o índio cocalero que presidiu o encontro solicitou a Obama que, fazendo jus ao prêmio Nobel recebido, o muçulmano suspenda o embargo a Cuba, alegando que “o povo cubano não merece tantos anos de privações”. Não é um primor de esquizofrenia?

Com relação às contradições acerca daquela declaração publicada na edição anterior, respondi a alguns leitores o que me parecia ter acontecido e agora meu correspondente hondurenho coincide com o que afirmei. Diz ele: “A ONU não tem um organismo que se assemelhe à Biblioteca do Congresso, então tem que solicitar consultorias independentes, as quais se canalizam através da dependência de Assuntos Políticos.

A Comissão de Assuntos Políticos da ONU solicitou uma análise do ocorrido em Honduras e a resposta do analista independente foi que os fatos acontecidos foram Constitucionais e foi este o informe que saiu na imprensa. Ban Ki-Moon se manifestou dizendo que aquele documento não refletia a posição do pleno da Assembléia Geral da ONU e daí temos duas possibilidades: 1. A ONU solicitou a análise esperando que o informe se inclinasse a favor de Zelaya e fosse congruente com a posição da Assembléia para não ficar tão mal. E 2. Apesar do informe, com cujo resultado não contavam, a Assembléia não vai mudar sua posição frente ao problema, expondo-se às criticas. Em outras palavras: gastam dinheiro em informes privados para depois jogá-los na lixeira se não lhes convém…”.

Com relação às propostas e o que está travando uma conclusão, traduzo abaixo o que se tem até o momento, recebido de fonte hondurenha:

A PROPOSTA DE MICHELETTI

– SOBRE O RECONHECIMENTO DOS PODERES DO ESTADO

Para conseguir a reconciliação nacional e fortalecer a democracia, reconhecemos a legitimidade dos poderes constituídos em 28 de junho de 2009: o Poder Legislativo, Poder Judiciário e o Tribunal Supremo Eleitoral, por haver sido conformados segundo os Artigos 202, 205 parágrafos 9 e 11 da Constituição da República.

Quanto à pretensão do cidadão José Manuel Zelaya Rosales de retornar à Presidência da República, condicionamos nosso acordo ao critério institucional da Corte Suprema de Justiça, como ente encarregado constitucionalmente da aplicação da lei.

O dito acima implica que a opinião do Poder Judiciário terá caráter vinculante e, por conseguinte, de cumprimento obrigatório para as partes intervenientes neste Diálogo.

Para este propósito, respeitosamente formulamos atenciosa solicitação ao Poder Judiciário e para efeito se dá curso aos termos do presente acordo.

A PROPOSTA DE ZELAYA

– SOBRE O RECONHECIMENTO DOS PODERES DO ESTADO

Respeitosamente solicitamos ao Congresso Nacional que, previamente ao dictamen das instâncias pertinentes, se o considera necessário, emita a decisão correspondente a esse ponto que diz textualmente:

“Para conseguir a reconciliação e fortalecer a democracia, solicitamos ao Congresso Nacional que, para efeitos de recuperar a integração e legítima conformação dos poderes constituídos em 28 de junho de 2009, no procedente retroaja a situação do Poder Executivo e do Poder Legislativo por haver sido conformados segundo os Artigos 202 e 236 da Constituição da República de Honduras.

O dito acima implica o retorno de José Manuel Zelaya Rosales à Presidência da República até a conclusão do atual período governamental, em 27 de janeiro de 2010″.

Percebem onde está o nó? Micheletti recorre à Suprema Corte de Justiça, que foi quem ratificou e emitiu a ordem de deposição – estabelecida pela Assembléia Nacional -, enquanto Zelaya quer que, praticamente, se anule tudo o que foi decidido por essas instâncias, se retroaja como se não tivesse havido sua deposição e, automaticamente, ele retorne ao poder. O que ele pretende – cinicamente- é que se anule tudo o que legal e constitucionalmente foi feito e ele volte como se tivesse saído de férias! Vamos ver em que isto vai dar mas uma coisa é ponto pacífico: para o novo Governo, este retorno é INEGOCIÁVEL porque é inconstitucional.

E vejam só o que o jornal “El Espectador”, um órgão descaradamente zelaysta, publicou na sexta-feira passada:

O Presidente da República, Manuel Zelaya Rosales, faz um chamado de urgência à Frente Nacional de Resistência de todo o país, para que acudam de imediato à capital para se manifestar a favor de sua restituição.

Tegucigalpa. “Faço um chamado à Resistência para que acuda o mais rápido possível a Tegucigalpa, a fim de pressionar os golpistas a que permitam o restabelecimento da ordem constitucional”, disse isto o legítimo governante, que espera que às 10:30 da manhã desta sexta feira, se defina seu retorno.

O prazo de doze horas solicitado pelo regime golpista de Roberto Micheletti caduca na hora acima indicada, e existem altas possibilidades de que Zelaya retorne ao poder em questão de horas, dependendo da postura que a ditadura tome a respeito.

Agora, quando Micheletti decreta o fechamento de certos órgãos da imprensa (jornais, rádio e televisão) por incitação à rebelião, é rotulado de “ditatorial”, como faz este pasquim… Nós já vimos este filme há muitos anos! Além disso, esse jornal planta desinformação por que não há, até o momento, nenhuma perspectiva desse retorno de Zelaya, conforme pode-se ver na proposta de Micheletti.

E este comportamento afrontoso não começou agora; ele tem sido assim desde a deposição, pois o que “Esperança” descobriu e divulgo aqui no Notalatina publicado em um site comunista português, indica que desde o dia 7 de julho, uma semana depois da deposição, portanto, Zelaya criou um governo paralelo e ilegal, que opera através da Internet e que está se mantendo até hoje através dos equipamentos, energia e espaço territorial da Embaixada do Brasil, agora transformada em estribaria zelaysta.

Neste endereço http://antreus.blogspot.com/2009/07/site-provisorio-do-governo-de-honduras.html o autor diz que neste endereço http://www.guaymuras.net/ pode-se consultar o que está acontecendo em Honduras “para além do noticiário internacional de origens diversas”. Neste blog português há uma chamada para que todos acessem o “site oficial do governo de Honduras” neste endereço http://www.gob-hn.net/presidencia/. Entretanto, quando se clica aí o site que aparece não é o oficial, inclusive tem um quadro com incontáveis fotos anunciando que aqueles são os “golpistas”. O site OFICIAL do governo hondurenho é este aqui: http://www.gob.hn/.

Sugiro que vocês consultem todos estes endereços para verificar o tamanho da canalhice de que esta gente é capaz. Parece até coisa de criança voluntariosa, que fica negando a realidade quando ela lhe é desfavorável. Mas não é isso não, pois no caso do comportamento infantil é apenas uma dificuldade de lidar com as frustrações que, se bem trabalhada, passa e tem conserto.

O caso de Zelaya e de todos os que o apóiam, incluindo aí Lula, MAG, Celso Amorim, Chávez, Ortega, Morales e toda esta gang de desordeiros que fazem coro com ele, é de psicopatia mesmo, e não tem solução, a não ser tirando-os do convívio com as pessoas normais.

Estava fechando esta edição quando acabo de receber de uma amiga esta publicação do site Hondudiario.com, que corrobora tudo o que eu já havia dito, tanto aos leitores daqui quanto os do Mídia Sem Máscara, como também o que falou meu correspondente hondurenho, a respeito da dubiedade de informações sobre o parecer da Comissão e a nota publicada no site da ONU desmentindo o que foi divulgado. Como a matéria é grande não a traduzo, mas quem quiser confirmar é só clicar sobre o nome do periódico para conhecer toda a situação. Fiquem com Deus e até a próxima!

Traduções e comentários: G. Salgueiro

Publicado em: http://notalatina.blogspot.com/2009/10/ainda-honduras.html

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}