1. Arquivos
  2. Eleições 2010

Cercando a tropa

9 de julho de 2010 - 11:17:03

O ódio vingativo ensinado por Marx e seus seguidores polui a mente dos que chegaram ao poder em vários países desta América crioula, onde até pouco tempo se buscava construir sociedades miscigenadas, abertas, tolerantes, confiantes no “amor ao próximo”. Hoje a sobrevivência dos simples, nos campos e nas cidades é atropelada por imposições que esmagam as consciências, os valores espirituais, as instituições tradicionais libertárias, fundadas no perdão e amor ao próximo.

Tudo é feito em sintonia e o medo é a ferramenta principal para submeter a vontade dos simples, das pessoas comuns, dos que lidam com os erros e defeitos humanos para construir, pouco a pouco, suas proprias vidas. Pessoas que estão nas roças, no trânsito das cidades, nos escritórios, nas fábricas, nas estradas, nos portos, nas escolas, nos lares, são submetidas por pessoas que pensam apenas em números, economia, globalização, controles sociais para manter o próprio poder, o poder violento de uma ideologia dogmática e assassina.

No programa de governo apresentado pelo PT e firmado pela candidata que declarou “não lembrar” que o havia firmado, está a promessa de “consolidação da UNASUL” (um propósito do Foro de São Paulo para estabelecer um governo, semelhante ao que foi a União Soviética, na América do Sul); está a promessa de “constituição de um novo arcabouço jurídico-administrativo”, como já acontece na Venezuela, na Bolívia, na Argentina, no Equador, em sintonia com o direito-oportunista-marxista a serviço do estado.

O Blog Notalatina (http://notalatina.blogspot.com/) informa, comenta e documenta sobre a marcha das transformações rumo ao socialismo e ditaduras totalitárias na América. Mostra a ação do Foro de São Paulo e o resultado das políticas radicais da nova ordem mundial socializante. E em seu último post expõe as perseguições e vinganças que as estruturas jurídicas de alguns países, contaminadas pela ideologia marxista, promovem, no marco das diretrizes que o PT propõe para o Brasil.

No programa apresentado pelo PT, existem muitas promessas para os militares e mais ainda omissões sobre o novo papel que se lhes quer atribuir, como forças auxiliares de um poder internacional global, com atuação que não inclui a defesa da soberania nacional. Na Argentina, existem mais de 800 militares presos políticos. No Brasil a Comissão de Direitos Humanos persegue ex militares que combateram as organizações terroristas de antanho. Nem a Lei de Anistia os demove. Desprezam as leis nacionais que aprovaram ontem.

Graça Salgueiro nos conta dos militares perseguidos, presos na Colombia, por combater as Farc! Diz ela: ‘Recebo incontáveis artigos e mensagens com denúncias dos horrores que estão sofrendo os militares argentinos, colombianos, uruguaios e chilenos. Esses militares intercambiam informações e mensagens de apoio entre si, mas não há UM SÓ BRASILEIRO a lhes dispensar uma linha!’ E Graça continua informando:

‘Para ser ter uma idéia da indiferença brasileira sobre esses fatos, no início do ano passado a organização UnoAmérica elaborou uma coletânea de denúncias em um livro sobre o plano de destruição das Forças Armadas arquitetada pelo Foro de São Paulo. Participaram desta edição a Argentina, o Uruguai, a Colômbia, a Venezuela mas o Brasil ficou de fora, malgrado o convite, porque não houve um só militar que quisesse participar da obra, como se o Foro de São Paulo não estivesse destruindo nossas Forças Armadas também.’

O Notalatina, transcreve ainda uma entrevista do argentino Gustavo Igounet, jurista especializado em direitos humanos e garantias constitucionais, onde se lê que, na Argentina:

‘Há 865 presos-políticos e há 102 pessoas que morreram em cativeiro. Dentre essas 103 pessoas, entre as quais há oficiais do Exército, sub-oficiais, pessoal civil, oficiais da Armada, oficiais de Gendarmería, sub-oficiais da Prefeitura, do Serviço Penitenciário Federal, dos Serviços Penitenciários dos estados, civis e até duas esposas de presos-políticos. Há presos-políticos, filhos de Comandantes Militares daquela época, que pelo simples fato de ser filhos estão na prisão neste momento, e julgados por este tipo de juízes.’

É o que pretendem fazer com os militares brasileiros! Como fazem na mesma Colômbia com militares que combateram duramente as Farc. O caso mais destacado é o do ‘Coronel Alfonso Plazas Vega, criminosamente condenado a 30 anos de prisão, pelo “delito” de ter salvado mais de 260 pessoas no ataque terrorista do M-19 ao Palácio da Justiça em 1985, cuja síntese da história vocês podem conhecer neste excelente artigo do Olavo, intitulado “A Colômbia que o Brasil não conhece” .

Só resta agradecer a Graça Salgueiro, pela excelência de sua cruzada solitária.

 

Fonte:
http://montenegroviverdenovo.blogspot.com/2010/07/cercando-tropa.html

 

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}