1. Arquivos
  2. Eleições 2010

Ciro Gomes, fator imponderável

23 de abril de 2010 - 23:01:52

Naquela data Lula padeceu de “cirose” aguda, que Ciro Gomes é língua solta e temerário e não respeita ninguém. A viagem foi proibida pelo médico presidencial. Não é fácil dizer não a Ciro Gomes sem tomar sopapos.

Como Ciro reagirá a esse fato? Vimos que a recente visita que Dilma Rousseff fez a terras cearenses não foi um passeio no parque. O governador Cid Gomes, seu irmão, ignorou-a. É provável que o PT tenha perdido o palanque no Estado do Ceará, assim ajudando enormemente à candidatura adversária, fraca no nordeste.

A proximidade de Ciro Gomes com Tasso Jereissati, senador do PSDB e seu padrinho político, a quem já declarou apoio e por quem fará campanha, é um complicador adicional. É bem verdade que a manutenção da sua candidatura prejudicaria enormemente os planos do PT, que o incentivou tão somente visualizando a possibilidade de fustigar José Serra em São Paulo. O plano não deu certo e agora a cúpula petista terá que domar a fera. Não creio que Ciro Gomes queira romper com o PT, mas se Serra crescer nas pesquisas, como de fato tem crescido, a tendência é de uma composição com os correligionários de Tasso Jereissati.

É preciso reconhecer em Ciro Gomes uma forte liderança no nordeste e também no eleitorado nordestino residente em São Paulo. Declarações suas contra Lula e o PT terão efeito devastador justamente no segmento onde Lula é mais forte. Como Ciro Gomes é genioso e imprevisível, será divertido observar os próximos movimentos. É possível que Ciro, vaidoso como só ele é, acabe por chutar o pau da barraca.

Esse é mais um elemento a complicar o xadrez eleitoral de Dilma Rousseff. O PT alimentou a cobra e agora terá que lidar com ela, que é forte e porta veneno. Aguardemos.

 

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}