1. Arquivos
  2. O Estado de São Paulo

Estadão: persistência desinformativa

19 de junho de 2009 - 20:12:56

Chamo a sua atenção para a nota do Caderno de Economia desta quinta feira:
“Produção de aço tem crescimento de 8% em maio”, em letras garrafais, seguindo um subtítulo que contradiz a manchete: ”
Na comparação com 2008 queda ainda é de 40,7%”. Essa má fé jornalística é repugnante e serve tão somente para levar o leitor despreparado a tirar conclusões enganosas sobre a realidade. Impossível acreditar que algum bem mova esses mentirosos contumazes.

Notemos o advérbio “ainda”. Por que o seu uso? Porque o editor quer fazer crer ao incauto leitor que a crise econômica já foi superada e que essa queda no comparativo é um ponto na curva ascendente em rumo da prosperidade, uma suposta superação da recessão. Quem é bem informado sabe que nada justifica qualquer conclusão nesse sentido.

O disparate fica mesmo por conta da desproporção das taxas. Para o editor, dar destaque para míseros 8% de crescimento em relação a abril é mais substantivo do que anunciar a vigorosa queda de 40,7% em relação ao ano anterior. Ninguém, no uso de suas faculdades racionais e morais, poderia deixar de perceber o que é estatística e economicamente mais relevante. Menos o editor estadônico, e suas vítimas, os leitores desavisados.

Essa maneira que o Estadão usa para mentir aos seus leitores é imoral.

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}