1. Arquivos
  2. Foro de São Paulo

Farc: apadrinhadas por Lula, Chávez e Correa

2 de agosto de 2010 - 18:30:17

Este par de fatos também confirmam que, por um lado, o governo colombiano ficou pequeno para denunciar ante instâncias internacionais competentes os mandatários do Brasil, Bolívia, Equador, Venezuela, Cuba e Nicarágua, por seus evidentes nexos com as FARC encontrados nos computadores de Reyes.

E pelo outro, que nem os meios de comunicação, nem a academia, nem os dirigentes políticos colombianos, muito menos um amplo espectro da população civil colombiana e latino-americana, querem entender que os conchavados Lula, Castro e seus sequazes não querem nenhuma paz para a Colômbia, senão legitimar as FARC e para isso utilizam, entre outros, os mal chamados “Colombianos pela Paz”.

A audaciosa proposta chavista de paz para a Colômbia, similar à de sua pretendida reunião com Tirofijo no Yarí no ano de 2007, não é mais do que a reedição da sinistra tentativa dos comunistas latino-americanos para conseguir o status de beligerância das FARC e, o mesmo tempo, projetar os membros do Partido Comunista Clandestino das FARC(PC3), que de maneira descarada integram os Colombianos pela Paz, como eventuais governantes do futuro e meter a cunha vermelha marxista-leninista no principal rincão geoestratégico da América Latina.

Portanto, tanto o governo que entra, de Santos, quanto o do que sai, de Uribe, devem seguir imersos em que as instâncias internacionais forcem a Venezuela a combater os terroristas, não a propor planos de paz sinistros, manipulados e com os tradicionais cálculos enganosos dos marxistas-leninistas.

Tradução: Graça Salgueiro

 

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}