1. Arquivos
  2. Desinformação

Honduras: criaram um mártir

7 de julho de 2009 - 21:39:39

Ontem, no Fantástico da TV Globo, foi o que assistimos. Um senhor com o peito ensanguentado, muito ensanguentado, não por ter sido alvejado, mas por ter socorrido um suposto ferido que não aparece, talvez para não chocar demais os assistentes. Um outro mostra em suas mãos, como narrado, as “balas” que teriam sido empregadas. Não eram “balas”, designação dada aos projéteis, mas cartuchos, onde se incrustam as tais balas, que são ejetados após os disparos. Provavelmente a munição tivesse sido utilizada em fuzis, pelo tamanho e forma. É essa a imagem que querem passar para conquistar uma opinião pública favorável ao retorno do presidente afastado por contrariar a Constituição de Honduras.

Ainda que seja verdade, há que se levantar dúvida a respeito da ocorrência. Ora. Os policiais estavam tão próximos da possível vítima? Atiram com os fuzis? Se atiraram, os projéteis teriam feito muito mais feridos? Se não estavam próximos, como os cartuchos estavam nas mãos de alguém da turba? Os feridos foram hospitalizados ou socorridos. Fizeram autópsia? Será que diante da iminência de um possível confronto, ninguém tinha câmeras a postos e tivessem como comprovar quem atirou em quem? Nada disso foi demonstrado.

Só uma orquestração em toda mídia. Foi um golpe. Dizem e repetem, exigindo o retorno do presidente infrator. Exigem a expulsão de Honduras da OEA, a castigam com bloqueio econômico aplaudido pelo ministro Amorim, mas são os mesmo que endeusam Cuba como exemplo de democracia. Lá não existe alternância de poder, como exige a Constituição hondurenha.

As pessoas podem até pensar em reeleição, a autoridade pode ter a intenção, mas se puser em prática, comete crime. Foi o que ocorreu. O poder Judiciário que o atestou. Por que a Globo não comenta nos seus telejornais? Por que não apresenta as outras versões, argumentos, etc.

Queremos um jornalismo imparcial. Que reporte os fatos à luz da verdade, que se não for possível na plenitude da sua grandeza, apresente argumentos das partes em contenda.

Só pela internet circulam fotos das manifestações pacíficas contra o presidente infrator e os documentos exarados pelo Poder Judiciário, demonstrando o que efetivamente se sucedeu.

O presidente Lula faz eco em cima da falsidade, alegando que não se pode aceitar que o governo interino de Honduras use violência para reprimir os simpatizantes do presidente deposto Manuel Zelaya. “Os golpistas têm que entender isso: não é possível aceitarmos mais golpes na América Latina”.(entrevista à BBC, em Paris).

Tudo combinado e bem pago.

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}