1. Arquivos
  2. Oriente Médio

Israel no Haiti – a resposta desproporcional

29 de janeiro de 2010 - 11:19:35

Mais da metade do contingente de Israel no Haiti é composto de militares especializados em busca e resgate sobre ruínas e identificação de corpos. O restante da missão possui 40 médicos, 44 enfermeiras e 20 paramédicos, todos pertencentes à Magen David Adom, organização equivalente à Cruz Vermelha de Israel. Por ser o mais equipado, o hospital de campanha israelense tem recebido os casos mais graves, cujas demais unidades internacionais não têm capacidade de atender. Um destes casos foi o de uma mulher grávida ferida num desabamento e em avançado trabalho de parto. O menino foi batizada de “Israel”, em homenagem aos paramédicos. A equipe da rede ABC filmou o procedimento.

haiti_2

Uma mulher haitiana grávida de oito meses chegou ao hospital de campanha das Forças de Defesa de Israel no país. Ela deu à luz
um menino saudável, que recebeu o nome de Israel (
acesse aqui)

  • Israel tem uma ampla experiência na atuação em eventos desta natureza, como demonstram os exemplos abaixo:
  • Terremoto na Armênia (dezembro de 1988) – as equipes de resgate operaram durante 12 dias auxiliando a salvar as pessoas presas nas ruínas;
  • Terremoto no México (setembro de 1985) – as equipes de resgate operaram durante 16 dias, salvando 55 pessoas das ruínas;
  • Terremoto na Grécia em 1999 – as equipes de resgate auxiliaram a resgatar diversos sobreviventes;
  • Ajuda às vítimas de um terremoto na Turquia em 1999 – Foram enviadas duas equipes de resgate e construído um hospital de campanha. A delegação resgatou 12 sobreviventes e 140 vítimas. O hospital atendeu 1.200 pacientes, efetuou 40 cirurgias e a equipe ajudou 15 mães a dar à luz;
  • Após a explosão de um carro bomba perto da Embaixada Americana do Quênia, em 1998, a equipe de resgate trabalhou para localizar e resgatar 96 vítimas. Esta equipe foi a primeira a chegar ao local do atentado;
  • Ajuda às vítimas de uma explosão de um carro bomba no Sinai Hilton Hotel em 2004, a equipe de resgate de Israel chegou à cena da explosão e ajudou a resgatar diversas pessoas presas nas ruínas do hotel;
  • Atentado à AMIA (comunidade judaica) de Buenos Aires, Argentina, em junho de 1994. As equipes trabalharam durante nove dias para resgatar os feridos, dentre eles, 81 mortos.

haiti_3

Matérias publicadas pela imprensa brasileira e internacional sobre a atuação de Israel no Haiti:

  • Vejaum vídeo da CNN sobre a atuação de Israel no Haiti: acesse aqui.
  • Veja a reportagem especial “Israel envia equipes de salvamento para o Haiti” feita pela correspondente da GloboNews em Tel-Aviv, Daniela Kresch: acesse aqui.
  • Veja a reportagem exibida no programa “Fantástico”, da Rede Globo, com imagens do salvamento de uma pessoa pela equipe israelense no Haiti: acesse aqui.
  • Veja o vídeo com a chegada e montagem do hospital de campanha de Israel no Haiti: acesse aqui.
  • O jornal O Globo destacou, em sua capa, uma criança haitiana sendo atendida por médicos israelenses: acesse aqui.

O_Globo_Haiti_1

O_Globo_Haiti_2

  • Veja uma reportagem feita pelo canal americano Fox News sobre os médicos israelenses no Haiti: acesse aqui.
  • A rede de TV americana “ABC” produziu uma matéria especial sobre o nascimento de uma menina no hospital de campanha israelense: acesse aqui.
  • Veja uma reportagem da CBS News que mostra as dificuldades das equipes médicas nos salvamentos no Haiti: acesse aqui.

Israel: resposta desproporcional

Muitos líderes e países do mundo acusam Israel de responder desproporcionalmente às agressões do Hezbollah no Líbano e do Hamas em Gaza. Entretanto, é tempo que a mídia internacional fale de outra resposta desproporcional de Israel. O terrível terremoto que devastou o Haiti tem gerado respostas de muitas nações. Os Estados Unidos mandaram suprimentos e pessoal. A Inglaterra mandou 64 bombeiros e 8 voluntários. A França mandou tropas para ajudar na “procura e salvamento”. Muitos países mandaram dinheiro. Já o mundo muçulmano e árabe mandou… nada! Israel, uma nação de 7,6 milhões de pessoas mandou um time de 220 pessoas que inclui pessoal médico e um hospital no Haiti, que tratará de 500 pessoas por dia, com um grupo de “procura e salvamento” especializado e suprimentos médicos. Isto foi feito da mesma maneira como agiu em outros terremotos, como em Gujarat na Índia, em 2001, e na Turquia. Israel tem sido dos mais generosos em auxílio e assistência. A Turquia parece ter esquecido isso, e está se aconchegando ao Irã. O juiz Goldstone, que apresentou um trabalho condenando Israel na operação contra o Hamas em Gaza, onde está você agora? A ocupação favorita da ONU parece ser demonizar Israel. Resoluções condenando Israel continuam sendo feitas, enquanto Sudão, China, Rússia e outros continuam com seus crimes contra as minorias. Penso que já é tempo para o mundo saber da resposta desproporcional de Israel.

David Roizenblit, de Israel
Tradução: Jayme Gudel
Extraído de
http://www.jornalalef.com.br/http://www.beth-shalom.com.br)

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}