1. América Latina
  2. Arquivos

Ledezma erra ao promover ingresso da Venezuela no MERCOSUL

14 de outubro de 2009 - 16:56:58

Ale“Me surpreenderam as declarações de Ledezma” – disse Peña Esclusa – “porque há apenas quatro meses ele enviou uma carta ao Presidente do Senado do Brasil, José Sarney, onde manifestava seu rechaço à entrada da Venezuela no Mercosul. Como conseqüência dessa carta, o deputado chavista, Calixto Ortega, ameaçou levar Ledezma a julgamento por traição à Pátria” [1].

O presidente de UnoAmérica opina que “Chávez não cumpre com as mínimas condições para participar do Mercosul, posto que viola constantemente os direitos humanos – particularmente os de Ledezma – e destrói sistematicamente a democracia venezuelana”.

“As gestões que os estudantes venezuelanos fizeram – e o próprio Ledezma – para que a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) viaje à Venezuela a fim de constatar a existência de presos políticos, a perseguição à oposição, o fechamento dos meios de comunicação e a violação flagrante dos direitos humanos, ficarão desvirtuadas se o Mercosul aceitar a Venezuela de Chávez dentro de seu seio”.

Peña Esclusa assegura que “Chávez utilizará o Mercosul para expandir seu projeto castro-comunista a toda a região, e para facilitar o avanço do fundamentalismo islâmico às nações do sul, como já fez com os países pertencentes à ALBA. Longe de debilitá-lo, a participação de Chávez no Mercosul legitimará seu regime e potencializará sua periculosidade”, disse.

No passado 7 de outubro, o jornal O Estado de São Paulo publicou uma entrevista com Ledezma, onde ele referiu a entrada da Venezuela no Mercosul“É necessário que o Brasil e os demais países-membros aceitem a Venezuela no Mercosul. Isso por uma razão que me parece lógica: Chávez é muito mais perigoso isolado”, disse Ledezma na entrevista.

Em conseqüência, o senador oficialista Eduardo Suplicy (PT, partido membro do Foro de São Paulo), propôs convidar Ledezma à Comissão de Relações Exteriores do Senado, para que lá ampliasse sua proposta e desta forma facilitar a incorporação da Venezuela a essa união aduaneira.

“Coincido com Ledezma em que a Venezuela deve ingressar no Mercosul, porém só depois que haja uma mudança de governo em meu país”, finalizou dizendo Peña Esclusa.

(1) http://www.radiomundial.com.ve/yvke/noticia.php?26134

Tradução: Graça Salgueiro

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}