1. Arquivos
  2. Denúncias

Prisão de Peña Esclusa: o apelo de Olavo de Carvalho

18 de julho de 2010 - 22:14:19

Acontece que Chávez Abarca, tão logo desembarcou em Caracas na semana passada, foi interrogado e em seguida enviado a Cuba, onde nenhum investigador independente pode contactá-lo para averiguar se o seu depoimento existe e é verdadeiro. O governo venezuelano diz que Chávez Abarca é o braço direito de Luís Posada Carriles, acusado por sua vez de ter explodido um avião da Cuba de Aviación. Mas tudo o que até agora se sabe de mais comprometedor contra Chávez Abarca é que ele esteve preso em El Salvador como ladrão de carros e contrabandista. A justiça de El Salvador libertou-o em 2007.

Se não há provas de que Chávez Abarca seja um terrorista, muito menos as há contra Alejandro Peña. A polícia venezuelana disse ter encontrado explosivos na casa dele, o que é risível, para dizer o mínimo. Peña, que nunca deu sinais do menor desequilíbrio mental, teria de estar louco em último grau para planejar atentados a bomba contra um governo que ele mesmo está processando na Corte Internacional de Haia (v. http://fuerzasolidaria.org/?p=296).

Ninguém sabe onde Alejandro Peña se encontra, nem qual o seu estado de saúde após algumas horas de carícias nas mãos da polícia política de Hugo Chávez, que é de uma delicadeza sem par.

A Convenção de Genebra assegura a todo prisioneiro o direito de ser visitado por um sacerdote da sua religião ou por membros da Cruz Vermelha. Apelo à Igreja Católica da Venezuela para que envie imediatamente um padre entrevistar-se com ele no cárcere para assegurar que o excesso de humanitarismo do governo Chávez não leve o prisioneiro à morte por exaustão emocional ou causas desconhecidas e impensáveis.

O objetivo da farsa montada contra Peña é criar uma aparência de ligação entre ele e “organizações direitistas violentas”, que no presente cenário latino-americano se destacam sobretudo pela sua espetacular inexistência.

Alejandro Peña é conhecido tanto do público brasileiro quanto americano como conferencista sério e equilibrado, que descreve a situação política de seu país com tristeza, mas com serenidade e nem o mais mínimo sinal de ódio.

Por sua militância democrática, Alejandro Peña foi recentemente alvo de homenagem por parte da Assembléia Estadual do Alabama. Apelo aos congressistas daquele valoroso Estado e aos formadores de opinião americanos para que enviem protestos ao governo venezuelano contra mais esta prova do total desprezo de Hugo Chávez pelos direitos elementares de seus desafetos políticos.

Apelo a todos os meus amigos, alunos e leitores para que enviem mensagens ao presidente da Venezuela pedindo a libertação imediata de Alejandro Peña Esclusa. Por favor, não usem termos ofensivos nem discutam a política do sr. Hugo Chávez. Vão direto ao ponto: Alejandro Peña deve ser libertado e, se alguma acusação pesa contra ele, deve julgado em liberdade, com amplo direito de defesa.

As cartas devem ser enviadas ao seguinte endereço:

Exmo. Sr. Hugo Chávez Frías

DD. Presidente da República da Venezuela

Palácio Miraflores
Avenida Urdaneta, Caracas 1010 Venezuela

Cópias das mensagens devem ser deixadas também no twitter:
http://twitter.com/chavezcandanga

{youtube}VGhwsRbR0Y8{/youtube}

 

{slide=Artigos Relacionados}{loadposition insidecontent}{/slide}

{slide=Artigos do Mesmo Autor}{loadposition insidecontent2}{/slide}