1. Artigos
  2. Destaques
  3. Globalismo
  4. Notícias Faltantes

A Coca-Cola e a ideologia de gênero: Quem está por trás da campanha sórdida?

6 de dezembro de 2017 - 18:31:20

Por Marlon Derosa.

 

Certamente a campanha de propaganda de final de ano da Coca-Cola que leva a imagem da drag queen Pabllo Vittar nas latas de refrigerante não agrada a grande maioria da população brasileira. A Coca-Cola fez outra campanha nessa linha no “Dia do Orgulho LGBT”, em junho desse ano, com a frase: “Essa Coca-Cola é Fanta sim, e daí?“. Diante desse tipo de postura empresarial, mais uma vez, surge a pergunta:

Por que uma empresa faria uma campanha de marketing que vai contra a matriz cultural de seu mercado alvo?

Lembro-me das aulas de marketing. A Coca-Cola foi analisada, em sala da aula, por ter grande sensibilidade com a cultura local dos diversos mercados em que atua. Certa vez, por conta do festival de Parentins, no estado do Amazonas, a empresa chegou a fabricar latas na cor azul, para ser agradável a uma parcela daquela comunidade. Essa e outras campanhas ilustravam uma máxima que deveríamos aprender, sobre estratégia empresarial: “pensar globalmente, agir localmente”.

Acionista chave da Coca-Cola
Warren Buffett possui nada menos do que 16.7 bilhões de dólares em ações da Coca-Cola.  Nos últimos anos tem ficado evidente quais são as agendas que Buffett busca incentivar. Em 2015, ele colocou 215 milhões de dólares em grupos pró-aborto. O LifeSiteNews conseguiu apurar que entre 2003 e 2014, Buffett subsidiou a Planned Parenthood, a maior clínica de abortos do mundo, em pelo menos 440 milhões de dólares. Também destinou 2.2 bilhões de dólares para a Fundação Bill e Melinda Gates, que atua na distribuição de medicamentos abortivos e contraceptivos em diversos países do mundo.

Buffet também tem sua própria fundação, que leva o nome de sua primeira esposa: Susan Thompson Buffett Foundation (Fundação Susan Thompason Buffett).

As ações desenvolvidas pela Fundação Susan Thompason Buffett fizeram Warren Buffett ser intitulado pela Bloomberg como o maior “ícone feminista”. Trata-se da terceira maior fundação dos Estados Unidos, atrás apenas de suas parceiras de agenda, a The Bill and Melinda Gates e a Ford Foundation. A Fundação Susan Thompson destaca-se também na distribuição gratuita, em escala global, de ‘contraceptivos’ DIU (Dispositivo Intrauterino). A Bloomberg destacou ainda o altíssimo investimento da Fundação em pesquisas acadêmicas nessa área.

Segundo o site InsidePhylanthropy, o mega-bilionário destina 99% de sua riqueza para causas filantrópicas. Desse montante, 83% se destina a Fundação Bill e Melinda Gates.  O motivo de destinar mais recursos para a fundação de Gates ao invés de suas próprias fundações é que Buffett teria ficado impressionado com a eficiência da Fundação Bill e Melinda Gates, na distribuição de medicamentos abortivos, contraceptivos e outras pautas da saúde reprodutiva ao redor do mundo, com foco especial na África.

Agenda Globalista
Para muitos empresários e profissionais bem intencionados, a frase “pensar globalmente e agir localmente”, aprendida na faculdade ou no MBA, significaria uma perspectiva de gestão que agrega uma visão estratégica integrada e internacional, com ações locais que permitam identificação dos valores de cada sociedade, para a satisfação das necessidades locais de cada país e sociedade, obviamente respeitando sua cultura. Tudo muito romântico e belo!

A verdade é que essa frase está longe de ser uma teoria de marketing. Trata-se de mais um slogan da estratégia globalista dos mega-capitalistas, que não estão nem um pouco preocupados com a satisfação das necessidades de cada sociedade ou com respeito de suas crenças, mas sim, com a engenharia social. Isso está evidente.

O verdadeiro significado desse slogan consiste em introduzir agendas globalistas em todas as sociedades, incluindo a expansão do acesso ao aborto, ideologia de gênero, feminismo, e consequentemente, obtém-se a destruição da família.

Tenho visto de forma recorrente como os livros de marketing tem servido, há décadas, aos objetivos de mega capitalistas e globalistas. Dentro de muitos livros, onde se esperaria encontrar teorias acadêmicas e conhecimento científico, encontram-se diversos produtos de marketing, vendidos como se fossem teorias acadêmicas e tendências a serem seguidas “para o bem dos clientes, das empresas e da sociedade“. O famoso guru Philip Kotler contribuiu sobremaneira para isso, e ficou fácil entender o porquê. Ele trabalhou por décadas para a Kellogg Foundation, que é outra fundação bastante envolvida em diversos movimentos políticos de esquerda, promotora da pauta dos “direitos sexuais”, aborto e gênero.

Fundação Coca-Cola
A Coca-Cola também possui sua fundação. A The Coca-Cola Foundation (Fundação Coca-Cola) atua desde 1984, em mais de 122 países, focando em três principais áreas: Mulheres, Água e Bem Estar.

Seus programas tem um especial no “empoderamento feminino” e distribuição de medicamento para mulheres de países da África, América Latina e Ásia, atuando em parceria com outras fundações, conhecidíssimas como: Bill e Melinda Gates Foundation.

Para atuar em tantos países a Coca-Cola Foundation movimenta bilhões de dólares entre as diversas fundações e ONGs espalhadas e conectadas em todo o mundo. A lista das organizações, disponível no site da da Coca-Cola, relaciona 262 organizações cujo montante de doações passa de 72,6 bilhões de dólares somente no ano de 2016.  Na lista constam organizações como a Gay e Lesbian Victory Institute; Nulac Institute, que luta pela pauta de gênero e outras pautas na América Latina; Open Society Foundation, de George Soros.

Em entrevistas, em dez 2016, o CEO da Coca-Cola, Muhtar Kent, afirma que é feminista e que a pauta feminista faz parte da estratégia da Coca-Cola, porque “é boa para os negócios”.

Estratégia empresarial versus valores da população
Em julho, época da campanha “Essa Coca-Cola é Fanta, e dai?“, a Coca-Cola havia anunciado a criação criado um Comitê LGBTI+. Segundo o líder desse comitê interno, “A diversidade está no DNA da Coca-Cola”. Para a empresa, “A criação do comitê LBGT+ foi um passo importante na cultura da empresa”.  Apesar disso, uma das fotos da campanha foi criticada na internet também por conter apenas homens brancos na foto.

Em tempos em que a população vive aflita pelas incessantes tentativas de incluir questões polêmicas de ideologia de gênero e sexualidade precoce no material escolar de crianças de 6 anos de idade, e em que Fátima Bernardes leva diariamente, em seu programa matinal, crianças com aparente disforia de gênero, buscando, evidentemente, quebrar tabus e trabalhar na normalização desses casos, a postura da Coca-Cola no incentivo dessas pautas traz ainda mais tensão ao ambiente atual.

Em evento recente no Instituto Coca-Cola, a diretora Executiva do Instituto afirmou:

“Acreditamos que as empresas podem e devem atuar para além das fronteiras de suas políticas de recursos humanos, para além das paredes de seus escritórios e fábricas, como agentes incentivadores de transformações que rompam os padrões culturais e tornem a sociedade mais justa e igualitária. É por isso que essa parceria com a ONU Mulheres tem um papel tão importante para a promoção do empoderamento socioeconômico das mulheres em comunidades de todo o Brasil” (grifo nosso)

A empresa também lançou alguns vídeos defendendo o fim da estigmatização de atividades entre homens e mulheres e o empoderamento feminino.

Em um dos vídeos, chegam a usar o termo “fazer decisões sobre o próprio corpo”, decidindo se querem ser mães ou não.

A empresa mostra-se claramente voltada ao trabalho de transformação da sociedade, por meio da desconstrução de valores culturais. Neste contexto, não parece por acaso a utilização de uma drag queen como “garota” propaganda. Principalmente quando vemos quais são as pautas que Buffett, principal acionista, tem investido.

Controle populacional e pauta feminista: as fundações e projetos patrocinados pelo maior acionista da Coca-Cola tem diversos elementos em comum, dentre os quais podemos destacar o controle populacional. Contudo, eles sabem que o controle populacional não passa apenas por alternativas de contracepção e expansão do acesso aos serviços de aborto, mas também pela implantação de uma cultura anti-natalista e é nesse contexto que entra o grande foco no “empoderamento” das mulheres. A pauta feminista e de “empodeiramento” vem no sentido de desestimular a maternidade por meio de grandes estímulo à carreira e ao empreendedorismo.  Talvez por isso o programa The Coca-Cola Company’s 5by20 initiative tem como objetivo “empodeirar” cinco milhões de mulheres até 2020. O estímulo do movimento gay por parte dessas fundações também parece vir ao encontro desses objetivos de controle populacional, uma vez que esperam, com um desestímulo da chamada “heteronormatividade”, reduzir o número de famílias tradicionais no futuro. Assim, parece conveniente incentivar e promover a imagem de um ídolo jovem drag queen.

Informações:

InsidePhylanthropy

Coca-Cola Company – annual report 2016

Coca Cola Company – Why Investing in women and girls will drive economic growth and sustainable development

Coca-ColaCompany.com – Gender and Macroeconomics: What is next

Fool.com

HuffpostBrasil.com/ – Warren Buffett Foundationdonation contraception…

Conheça parte do Comitê LGBT+ que está trabalhando a diversidade sexual na Coca-Cola Brasil

G1 Globo – Em ação contra homofobia, Coca-Cola estampa ‘É Fanta, e daí?’ em latas

 

Marlon Derosa, pesquisador independente e tradutor, escreve e coordena pesquisas para o site EstudosNacionais.com (no qual o presente artigo foi publicado) e para a Revista Estudos Nacionais. Desenvolve projetos editoriais na editora Estudos Nacionais e Livraria Pius.

 

 

  • Newton (ArkAngel)

    Deveria se chamar “Empoderamento da mulher…feia”.
    Pablo Vittar deveria ser garota(o) propaganda de produtos orientais, mais especificamente de “Broto de Bambu”.

    • João Sena

      De gueixa também.

  • Patrick Christian

    Eu ri na parte “Talvez por isso o programa The Coca-Cola Company’s 5by20 initiative tem como objetivo “empodeirar” cinco milhões de mulheres até 2020”. Porque percebi que o ‘criador’ do texto não sabe o que fala e nesse texto de 200 linhas umas 5 são de sua autoria e fala bobagem.

    • João Sena

      Você percebeu, né Patrick. Nossa, sua capacidade de apreensão é surpreendente, dispensa qualquer tipo de argumentação. É no gosto ou não gosto. E o que me impressiona mais é que você sabe fazer conta e análise textual. Parabéns!!

      • Patrick Christian

        Você é o criador do texto? Não irei debater com quem tem opinião formada em redes sociais nem tampouco tentar dizer sobre essa “ideologia de gênero” que as pessoas tem medo, muito menos de aborto, menos ainda sobre o empoderamento feminino ou seja qual for vertente, simplesmente não vale a pena. A situação é a seguinte, se você não consegue sair do seu círculo de pensamento (familiar ou amigos) você dificilmente irá ter um respaldo sobre esses assuntos. Vou te deixar a seguinte reflexão: por que diabos mega-bilionários capitalistas (como diz o texto, aliás quem usa isso como forma de xingamento?) usam suas fortunas para apoio ao aborto ou contraceptivos femininos? Pensa um pouco, pensa como se fosse uma mulher, uma mulher desamparada, uma mulher sem condições financeiras, em que a sociedade só sabe maltratar.

        • Jhessica Eduarda

          Patrick 👏👏👏👏

        • PENSA VOCÊ UM POUCO SÓ POR SI MESMO SEM SER INDUZIDO PELOS “ARJUMENTOS” DESSES MANIPULADORES. NÃO DÓI LHE GARANTO! E SINTA COMO SE FOSSE UMA CRIANÇA( OU FETO QUE SEJA) DESAMPARADA E INDEFESA SENDO ABORTADA E NEGADA SUA EXISTÊNCIA SEM CULPA PELO QUE LEVOU SUA MÃE A CONCEBÊ-LA PORQUE ESSA IDEOLOGIA SÓ QUER SABER DE DESCARTAR…

          • Patrick Christian

            Não meu irmão, não tem como eu pensar como um feto, nem mesmo pensar como um embrião, eles não pensam. Talvez você deva saber que por lei o aborto é permitido em algumas condições, mas se por lei é permitido você deve pensar porquê permitiram, veja bem, seja por motivo de risco de vida da mãe porque neste caso a vida da mãe vem a ser como prioridade que a do bebê, feto, ou embrião, e segundo em caso de estupro, não estou inventando, é lei. O que te faz pensar que “essa ideologia só sabe descartar”?. É desumano sim saber que um feto em estado avançado venha a ser abortado, mas você deve pensar o lado da mãe que o fez, a mãe não tem amparo médico, não tem o amparo paterno o que acontece na grande maioria das vezes, não tem condições financeiras porque vem de família pobre e nem tem como a si própria se sustentar, veja bem, falo da grande maioria que aborta às escondidas, falo das mães pobres, aquelas que por riscos reais de morte buscam clínicas clandestinas (já que é proibido). Mas o ponto que quero pegar é a parte na qual você diz “desamparada e indefesa”, o que te faz pensar que a mãe que não vai abortar por conta da proibição irá ter uma criança amparada e com toda a segurança do mundo? Não percebes que será só mais uma criança que a mãe não consegue cuidar, não percebes que a mulher quer ter o direito de abortar porque ela quer fazer uma faculdade? Ou mesmo vencer na vida? Não pense que com a liberação do aborto você encontrará bebês mortos em cada esquina, saia desse pensamento de que um embrião é uma criança ou um feto, são coisas diferentes, deixe que as mulheres façam suas escolhas.

          • Newton (ArkAngel)

            Concordo que, em risco de vida, se dê a preferência à vida da mãe, isto inclusive está escrito em livros de Allan Kardec, de filosofia espiritualista.
            Quanto às outras situações…bem, o que digo é que nos dias atuais, com todos as campanhas e meios de comunicação presentes, só engravida quem quer. Métodos anticoncepcionais existem aos montes. Não podemos colocar a culpa pela desgraça da mãe no feto, pois o mesmo é consequência, e não a causa dos atos imprudentes da mãe.
            Se a mãe não tem o amparo paterno, isto é justamente um problema de caráter, pois nesta situação juntam-se a falta de prudência da mãe e a insensibilidade e descaso do pai. E ainda por cima, as feministas e afins, dizendo “cuidar das mulheres”, ficam descendo a lenha na sociedade patriarcal. Ora, isto é um completo desconhecimento sobre o que representa a tal “sociedade patriarcal”.
            Na antiga Roma, a maioria dos habitantes era escravo, ou seja, não tinha direitos políticos e nem voz na sociedade; como escravo também morre, com o tempo a quantidade destes ia diminuindo, e era necessário “renovar o estoque”. Para isto, simplesmente todos os homens escravos eram colocados para fazer sexo com todas as mulheres escravas. O resultado disto é que as crianças nascidas deste arranjo, futuros escravos, simplesmente não sabiam quem era seus pais. Ou seja, eram largadas à própria sorte.
            Com o advento do cristianismo, a responsabilidade do pai sobre seus filhos passou a fazer parte dos costumes da sociedade, e a abstenção de tal responsabilidade era mal vista e até censurada. Neste novo arranjo, os pais deveriam cuidar da prole e da família até que os filhos tivessem condições de se sustentarem sozinhos, e isto, pelo menos na maioria dos casos, perdura até hoje.
            Então, ao contrário do que as feministas dizem hoje, o patriarcado protege as mulheres e crianças, impondo ao homem a responsabilidade sobre seus atos. Devemos isto ao cristianismo, caso não fosse assim, o que teríamos seriam hordas de crianças abandonadas à própria sorte, pois bem ou mal, a religião impõe um freio aos instintos primitivos e imperfeições que todos temos, ao nos legar as palavras de um homem sábio que estava muito acima de todos nós.

  • Ceci

    Gostaria até de ajudar a esclarecer a confusão que parece rodear esse tema. O termo “ideologia de gênero” foi algo criado com a intenção de deturpar um conjunto de áreas de estudo, que simplesmente falam de aspectos humanos. educação sexual, sexualidade, igualdade de gênero, identidade de gênero e possivelmente outros. São assuntos que visam ser debatidos. O objetivo não é doutrinar crianças a mudar identidade de gênero ou sexualidade. Primeiramente a questão de combater as diferenças de gênero é uma necessidade em uma sociedade tão desigual. Onde o pensamento de que a mulher é inferior ao homem ou que existem papéis naturais, excluindo oportunidades, como por exemplo a participação de mulheres em áreas ligadas a ciência. Ou em casos mais cotidianos, situações que levam mulheres a crer que abusos sofridos são algo normal ou que são culpadas de alguma forma. Isso são exemplos considerando a imagem feminina, mas homens também podem ser vítimas dessa desigualdade e das expectativas que se constroem em cima de papéis de gênero.
    A ideia em cima desses assuntos é promover o respeito mútuo. Quando se fala de amar ao próximo, não vejo o que pode ser feito em termos práticos, mais significativo que isso.

    • Rafael

      Show.

    • Caio

      Ceci, muitas vezes falta enxergarmos o que não está explícito nessas campanhas, como também nesses investimentos milionários.
      Sobre “papéis naturais”, muitos existem sim, e lhe indico um documentário sobre o caso chamado: “Hjernevask” (“Lavagem Cerebral” em português).
      Você acredita que essas grandes fundações e empresas estão realmente preocupadas em respeito mútuo e amor ao próximo? A Coca-Cola não dá um tiro sem mirar muito bem o alvo antes.

    • Osvaldo Pereira Júnior

      O que tem a ver respeito mútuo com o de o governo obrigar eu a chamar um homem mutilado de mulher?

      Antes de respeitar você eu tenho que me respeitar primeiro. Se eu sacrifico a minha própria inteligência e ignoro o que os meus olhos estão vendo só para agradar outra pessoa eu estarei me desrespeitando.

      Bichas mutilados JAMAIS serão mulheres e mulheres mutiladas JAMAIS serão homens. É isso que vocês esquerdopatas ridiculos tem que entender.

    • Osvaldo Pereira Júnior

      Pablo Vittar continuará sendo um homem barbado até os últimos dias de vida.

      As fantasias de travesti que ele se veste, não fará dele uma pessoa de um terceiro gênero, mas simplesmente o fará um homem que se veste ridicularmente como uma mulher. Ou seja,um travesti qualquer que é algo quase tão velho como andar pra frente,

      Desculpe se eu magoei vocês esquerdinhas.

      • Jucelito Schlichting

        Só uma coisinha… vai tnc

        • NÃO DESEJE AOS OUTROS O QUE VOCÊ APRECIA…NEM TODOS TÊM O MESMO GOSTO SEU,QUERIDA!

          • Marco

            Uma centelha de lucidez menino mau , agora numa escala evolutiva ja que tu consegue notar as diferenças em outras pessoas mostre-nos que o digníssimo se esforça pra viver em uma sociedade plural .vc consegue!

      • Ceci

        Pablo Vittar é drag Queen. Ele não se identifica como transexual. Apenas como um menino gay e artista. Tem diferença. Então Renato, já que para você é um esforço tão grande respeitar os outros ao ponto de que você acha que está se desrespeitando, só posso lamentar pois soa apenas como uma confissão do quanto sua mente é pequena no momento. Não serei eu a mudar isso. Espero que a vida o ajude.

        • Ceci

          Digo, Osvaldo*

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Pablo Vittar é um homem barbado que se veste como uma mulher se tornando assim um travesti que por sinal ainda é feio pra cacete.

          Terceiro gênero só existe na cabecinha de doentes mentais.

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Pelo menos o Pablão não chegou ao nível de demência de querer cortar o bilau fora e chamar aquilo de vagina. Menos mal.

          Ainda tenho esperança na recuperação de Pablão como um homem pleno.

          Pior são os dementes que cortam o bilau fora e ainda querem nos obrigar a chamá-los de meninas. Esses são imperdoáveis.

      • Newton (ArkAngel)

        Podem pensar o que quiserem, mas o homossexualismo é uma perversão do instinto sexual. Tudo aquilo que corrompe as finalidades e funções para as quais tais coisas foram criadas é perversão.
        Entretanto, estes fatos não nos dão o direito de desrespeitar os homossexuais como seres humanos, afinal de contas, todos somos imperfeitos. O que irrita a maioria das pessoas que não são gays são justamente a prepotência e arrogância de certos sujeitos que infelizmente se dizem representantes de tais pessoas, ao berrarem: “Vocês héteros são a encarnação do mal na Terra, tomem a mim como referência e exemplo!”
        O fato de serem, teoricamente, uma classe oprimida, e é justamente por isso que fazem manifestações, não os torna imunes à idiotice humana. Tais manifestações são caricaturais (e têm como não ser?) e passam a impressão errônea de que todos os gays são depravados e vivem rebolando em cima das caixas de som.
        Se querem respeito, devem escolher melhor seus “representantes”.
        Mas também não vamos confundir as coisas. Uma pessoa homossexual pode ser o melhor ser humano do planeta, inclusive, por experiência própria, um dos sujeitos mais decentes, corretos e caridosos que conheço na vida é homossexual, este fato nada tem a ver com o caráter e integridade da pessoa.
        Porém, este fato não torna o homossexualismo algo normal. Pode ser muitíssimo comum, mas normal não é e nunca será.

        • Marco

          Presume-se que o normal é ser como vc ! Senhor me permita ser diferente , ninguém merece isso!

          • Newton (ArkAngel)

            Nada disso. O conceito de “normal” é aquilo que não se desvia da finalidade.
            A merda é normal? Sim, porém comer merda não é normal; entretanto, existem pessoas que o fazem.
            O sexo anal causa uma série de problemas físicos, pois o sistema excretor é completamente isolado do resto do organismo para evitar a penetração de bactérias nocivas, e o sexo homossexual rompe essa proteção natural. Pra se ter uma noção, basta lembrar-se dos procedimentos pré-operatórios de uma cirurgia com risco de perfuração intestinal. O paciente fica sem comer por várias horas para parar de produzir fezes, toma um comprimido laxante para eliminar o máximo possível das fezes ainda existentes, toma uma carga de antibióticos para matar as bactérias e submete-se a uma lavagem intestinal até que a água saia limpa, sendo que a última lavagem é com antibióticos. Tudo isso para que possíveis bactérias não entrem para o meio interno por algum corte na parede intestinal, levando o paciente a morrer por septicemia.

            Mas ninguém se prepara para um sexo anal jejuando, tomando laxantes e antibióticos e fazendo lavagem intestinal completa com antibióticos.

            Tudo isto é ciência, não tem nada ver com agendas políticas e sociais.

            Agora, se a pessoa quiser ignorar tudo isso, ninguém deve impedir. Todos têm o direito de serem diferentes, mesmo que possa lhe custar a sua própria vida.

  • Rafael

    Parece que essa campanha vai colocar várias personalidades nas latas não só Pablo Vittar, quem não quiser não compra. Simples assim. Aliás conspiracionista que é conspiracionista não toma Coca- Cola e nem come no Mcdonalds.

    • Osvaldo Pereira Júnior

      Para a sua infelicidade eu acabei de comprar uma latinha da coca-cola com Pabro Vittar e escrevi nela. “Esse homem é um travesti”.

      Sinto muito!

    • Diego Eduardo da Silva

      Sempre esse bobalhão vem comentar aqui. Não tem um artigo que esse zé ruela não apresenta uma objeção maluca qualquer. Não trata-se da imagem do tal Vittar, o artigo trata das investidas da empresa abordando e promovendo a ideologia por meios muito mais eficientes do que a foto na lata. A foto na lata citada no artigo é uma ilustração para chamar atenção para um problema maior. Já que desprendeu tempo para comentar, devia ter utilizado um pouco também para ler o artigo; e mais um certo tanto para entendê-lo.

    • nillsson camargos

      Vai pro colo do capeta todos que apoiam essas safadezas.

      • Marco

        Não sei o que você entende como apoio,(para mim é simplesmente reconhecimento de direitos de outro ser humano) ódio ,rancor, pré conceitos, segregação, intolerância, repressão com toda certeza tem muito uso empregado pelo citado capeta! Que o altíssimo ilumine seu caminho.

        • E o reconhecimento dos DEVERES de todos os seres humanos? Isso não interessa a vocês? Só os privilégios e vantagens, isto é,o que convém,não é? E por favor não relacione o que o capeta emprega e usa, isso não comove os que já entendem o que ele por meio de seus vassalos usa contra os valores tradicionais de uma sociedade sadia! É puro mimimi de quem não tem argumentos e muito menos razão…

          • Marco

            E eu que pensava que tinha problemas ,estou envergonhado ,mas espero que vc se recupere

          • nando_dsqs

            Vá capinar um lote, sabe o que é isso ?

  • Renato

    Três observações, duas profissionais, outra pessoal.
    Digamos que eu queira comprar uma Coca Cola e na lata esteja escrito essa “Coca Cola é Fanta sim, é daí?”. Bom, daí que eu deixo essa lata pra lá e pego uma Pepsi. Sou homofóbico? Não, é que eu detesto Fanta – vai que eu abro a lata e, ao invés do glorioso líquido negro (adoro), vem aquele lixo, alaranjado ou roxo? Então, pra mim a ação induz ao erro. Ela pode até ser linda do ponto de vista do “buzz marketing”, mas acho duvidosa do ponto de vista do trading.
    A segunda observação é: acho complicado quando uma empresa sai colocando rótulos nos consumidores. É como o chocolate Snickers que mudou sua embalagem e ali vinham uns adjetivos meio pejorativos. Porra, não quero ser rotulado por um chocolate, anda mais um porcaria.
    A terceira: tem um instituto de pesquisa que identificou que hoje o público que está no auge do seu poder de compra é o pessoal na faixa dos 35-55 anos. Só que toda a propaganda está direcionada ao público na faixa dos 20 anos. Pra mim isso é um reflexo da juniorização dos departamentos de marketing e das agências de propaganda – eles estão fazendo propaganda para eles mesmos. Não é à toa que o marketing promocional cresceu tanto.

  • Marlon

    > “e consequentemente, obtém-se a destruição da família”
    Sua teoria é que o objetivo da Coca-Cola é destruir a família? Pra quê? Quanta baboseira!

    Sim, as mulheres devem ter controle sobre o próprio corpo. Sim, os gays merecem ser quem são sem você ficar os obrigando a se esconder. E também as drag queens. E os transsexuais. Não existe “normalização” – todas essas pessoas são normais. É algo normal, que acontece na natureza. Pessoas como você é que causaram a “anormalização” desses comportamentos e agora estão incomodadas em perder esse status. Essas pessoas não são anormais, são apenas minorias, como os canhotos. Já houve um tempo em que os canhotos eram reprimidos e as crianças canhotas ficavam treinando, treinando, treinando, pra fingir que eram destras. Sofrimento desnecessário. E ainda hoje existem milhões de crianças (e adultos!) gays fingindo que são hétero, levando vidas infelizes e sofrendo por causa de gente como você.

    • Newton (ArkAngel)

      Nunca vi um viado sendo impedido de ir ou vir para onde quisesse somente pelo fato de ser viado.
      Agora, se um hétero resolve ir a um bar gay, a primeira coisa que vão dizer ao verem que tal pessoa não é gay sempre será isto:

      “Se você não é gay, o que está fazendo aqui?”

      Cadê a tal da “tolerância”, tão propagandeada?

      Na verdade, esses gayzistas, ideologistas de gênero e afins estão mesmo é querendo obter privilégios, tratamentos especiais, enfim, todos querem uma “boiada”.

      Leiam o art. 5º da Constituição.

  • Marco

    Quanto rancor mais amor por favor, somos todos únicos aceita que dói menos

    • Newton (ArkAngel)

      Concordo que cada um de nós é uma personalidade única, mas é justamente o contrário que querem nos impor, com o maldito coletivismo. Quem pensa diferente do politicamente correto é mandado para o ostracismo.

    • MENOS RANCOR DE VOCÊS COM RELAÇÃO ÀO QUE É NATURAL E SADIO, ISSO SIM É ÚNICO E VERDADEIRO… SE DÓI MENOS, COMO VOCÊ DEVE MESMO SABER,, NÃO ME INTERESSA ASSIM MESMO!

      • Marco

        Brutos também amam ,solte sua franga e seja feliz, não dói nada colega .deus me livre daquilo que vc chama de natural ! abraços

        • nando_dsqs

          Fumar é feio e dar a rosca é bonito, esse é teu lema.

  • Osvaldo Pereira Júnior

    Em um ambiente desses é óbvio que muitas pessoas vão ser condicionadas a se tornarem homosexuais.

    • Marco

      Talvez vc tenha dúvidas sobre sua sexualidade e tenha medo de ver alguma cena não convencional e sair por aí a repetila mas não se preocupe normalmente os diferentes costumam ser bem receptivos abraços calorosos é sem rancor

      • “Carp3ty” ;)

        Pohaaa, leia a matéria antes de falar essa asneira! Vocês LGBT’s trazem tudo para o pessoal, se a pessoa falar contra é por que ela tem medo de vira gay. A matéria e o comentário do Osvaldo estão falando em âmbito mundial. Você aceitando ou não, dois indivíduos do mesmo sexo não se reproduzem ou com disse Levi Fidelix: “orgão excretor não reproduz”, isso é biologia básica, qualquer criança percebe isso, e querendo ou não tudo isso favorece a engenharia social que visa um controle populacional! oraaa porraaaaaaa!

        • Marco

          Ah a vida imita a arte no caso ?!?!?!? E por falar em controle seja ele populacional ou o remoto não me parece nada ruim. Robô Zinho sem controle.

          • “Carp3ty” ;)

            O que é que tem a ver a arte com isso? Karalho, você leu o artigo? Quero ver se quem está no controle da engenharia social escolher você ou sua família para morrerem se você vai continuar achando “nada ruim”

          • Marco

            Desculpe-me não tenho e nem tive a intenção de ofender cidadão,se lhe pareceu essa minha intenção ,agora vc escreve e analisa os textos com viseiras só pode ser ou perdi tempo com um principiante dos mais toscos ,e sou pessim

          • “Carp3ty” ;)

            Desisto. Você não leu o artigo e escreve feito um bêbado. Não sei se realmente é tapado ou mal intencionado, mas o fato é que você não está em busca de conhecimento como maioria aqui. Você é o exemplo vivo do analfabetismo funcional somado a histeria na cabeça confusa de uma pessoa que não consegue sequer organizar os próprios pensamentos. Repito, desisto, não mais reponderei seus comentários.

  • Osvaldo Pereira Júnior

    O que as pessoas tem de fazer não é deixar de consumir coca-cola ou qualquer outro produto que faz parte da agenda gay pois isso não os afetará em nada afinal a esmagadora maioria das pessoas não vão deixar de consumir esses produtos.

    O que temos de fazer é continuar bebendo coca-coca mas continuar sendo contra a ideologia de gênero.

    Seria mais inteligente por parte dos conservadores fazerem vídeos com uma latinha de coca nas mãos dizendo ” Eu bebo coca-coca e sou contra a ideologia de gênero”.

    Eles ficariam putos de raiva.

    • Newton (ArkAngel)

      Vamos lançar um refrigerante com a foto do Cel. Ustra ou do Bolsonaro, a intenção política por trás disso vai aparecer rapidinho.

  • Jucelito Schlichting

    Se a foto fosse de mulheres seminuas, os conservadores não fariam NENHUM estardalhaço. Mas… como é do Pablo… noooooossa. Vão durmi seu hipócritas. Tão preocupados com o quê? Se tomarem a Coca Cola vão virar gays? Qual é?

    • Alex Nascimento

      É incrível como brasileiro não tem a capacidade de identificar o tema do texto. Não se trata de uma conspiração maluca ou coisa do tipo o questionamento e o tema do texto é por qual interesse essas grandes companhias, acionistas, organizações internacionais e afins querem moldar os costumes da sociedade da qual sustentam as mesmas?

    • LAMENTÁVEL, MAS VOCÊ NÃO ENTENDEU NADA DO QUE SE DISCUTE AQUI, BONECA!

      • Jucelito Schlichting

        Vou usar uma resposta de vocês… mimimi. Acho que resume. Kkkkkkkkkkk

        • nando_dsqs

          Porque se preocupa tanto em querer explicar?
          Porque isso te incomoda muito

  • Hausberg Beers

    wtf! heteronormatividade…? tipo.. ser normal?

    é o fim da picada…
    ao inferno com estes putos…

  • Vanderson

    Os malucomunistas estão infestando o site com seus pensamentos e gostos desordenados, demoraram pra perceber que perderam a hegemonia midiática agora estão atacando.Que bom!

  • Vanderson

    E essa tal de Ceci esclarecendo as coisas kkkkkkkkkk, muito obrigado pela aula.

  • Patricia Gonçalves

    Cheio de esquerdistinha e liberalzinho pago pra encher o saco no MSM… Tudo pra vcs é conspiração. Beleza. Quando o Islam matar todos vocês ou o globalismo que vcs atanto amam começar a explodir o mundo com suas medidas grotescas e tudo estiver caminhando pro fim, nem assim vcs vão acordar. Vão dizer que é tudo culpa do capitalismo, do Trump e do Bolsonaro. Mas uma coisa é certa: todo mundo vai se foder, inclusive vocês.

  • Alexandre De Quadros Quadros

    Por de traz da ideologia de gênero existem conceitos destruidores, que partem para desconstruir e criminalizar a família. Pretensão da ideologia de gênero é de “desconstruir o ser humano”.

    • Marco

      Vc tem problema é .?

      • Alexandre De Quadros Quadros

        Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

      • VOCÊ,BONECA,TEM PROBLEMA E SÉRIO!

  • Alexandre De Quadros Quadros

    mesmo hoje, com todos os avanços, não pode mudar o sexo de ninguém. Pode se identificar como um homem trans ou uma mulher trans, ou como uma das novas definições, mas, por fim toda célula do corpo humano, o DNA dessa célula segue codificado para seu nascimento biológico.

  • Danilo Dalla Vecchia

    É o ”empobrecimento” intelectual ou repressão da liberdade de pensar do individuo , isso e muito mais é o que o feminismo e outros ‘ismos’ causam,,,, , essas merdas dessas ‘idiotologias’ são como lobotomia coletiva .
    Vou tentar é consumir refrigerante local da CINE ao invés de coco-cola .

  • Rafael Nascimento

    Pare de beber coca-cola. Além de melhorar sua saúde vc também para de financiar essa porcaria.
    Dr. Lair Ribeiro já afirmou várias vezes que o refrigerante é o pior lixo que vc pode por na boca.