1. Brasil

Politicamente correto e servidão mental

22 de agosto de 2017 - 22:48:56

Ao unir e estruturar uma infinidade de minorias para criar e gerir conflitos, a esquerda brasileira, pilotada pelo PT, definiu esse empreendimento como essência do famigerado “politicamente correto”.

Lembro-me da primeira vez em que fui advertido de estar sendo politicamente incorreto. “Isso significa que não posso usar a palavra promiscuidade?”, perguntei receoso. “Claro que não pode!”, foi a resposta que ouvi. Desde então, ser contra essa arenga virou preceito para mim. Tornou-se evidente, ali, que o controle do vocabulário é sutil forma de dominação cultural e política. Impõe servidão mental.

O politicamente correto declara encerrados certos debates e dá por consensuais, por irrecorríveis, conceitos boa parte das vezes insustentáveis numa interlocução esclarecida e bem intencionada. Estamos vendo isso acontecer todos os dias e o fato que trago à reflexão dos leitores dá testemunho.  Encontrei-o por acaso, na internet.

Em maio passado, um delegado de polícia, que é também jornalista, comentou em grupo do whatsapp um estupro de menor (menina de 11 anos que vivia com a mãe). Referindo-se ao caso, observou que “crianças estão pagando muito caro por esse rodízio de padrastos em casa”. O delegado ocupava função de direção na área de comunicação social de sua instituição. A frase foi qualificada como machista e ele, de imediato, exonerado. Fora, politicamente incorreto! Constatara uma obviedade: as sucessivas trocas de parceiros por parte de mulheres independentes expunha as crianças a contatos de risco.

Indagado pelo Jornal Metrópole sobre se estava arrependido o delegado respondeu que não.

“Precisamos discutir responsabilidades e freios morais. As crianças não podem pagar pelas atitudes desmedidas dos adultos, sejam eles homens ou mulheres. Quem leva uma prostituta para casa está arriscando a segurança de seus filhos. Da mesma forma como alguém que levar um psicopata, um ladrão, um homicida para dentro de casa estará colocando a vida dos filhos em risco”. E mais adiante: “Precisamos ter responsabilidade para enfrentar esse tema”.

Criado o monstro é preciso alimentá-lo. E ele é nutrido por casos como esse em que o referido delegado ousou expor ideias que não devem ser expressas. Uma coisa é a dignidade da pessoa humana e o respeito a ela devido. Outra é assumir que, em vista dessa dignidade, resultem abolidos os valores que lhe são inerentes. Ou que esses valores sequer possam ser explicitados em público. E ai de quem faça alguma afirmação na qual se possa intuir fundamento religioso ou da moral correspondente!

A afirmação do policial foi irretocável, mas envolvia uma advertência sobre o exercício irresponsável dos direitos sexuais. E há, sim, uma correspondência entre direitos e deveres que, na situação genérica descrita, são os da mãe, do pai, ou do cuidador responsável por menores no âmbito do lar. Ora bolas!

Estado versus Sociedade, sequestro e extorsão
É verdade que a hegemonia esquerdista desgraçou-se naquela esquina do tempo em que a crise causada pela irresponsabilidade fiscal se encontrou com as revelações sobre a corrupção. Mas o projeto para a conquista da hegemonia era primoroso. Fazia parte dele o fatiamento da sociedade com a escolha de determinados grupos sociais contra os quais se lançaram todas as injúrias de modo a suscitar animosidade. Era a velha luta de classes adquirindo múltiplas formas num engenhoso caleidoscópio político.

Estão no foco dos antagonismos e execrações cultivadas ao longo das últimas três décadas:

• os conflitos “raciais” e a imediata identificação da população branca como devedora de uma conta acumulada em três séculos e vencida desde 1888;
• os conflitos de “gênero”, em que as presunções de responsabilidade recaem sobre os heterossexuais do sexo masculino que, ademais, são presumivelmente machistas;
• os conflitos de classe social, onde os ressentimentos se concentram nos andares mais altos da classe média para cima, lá onde se situam os maiores ódios de Marilena Chauí;
• os conflitos retrô do mundo do trabalho, institucionalmente patrocinados, nos quais o setor público, supostamente abnegado e generoso, vê com maus olhos o setor produtivo da economia e o “diabólico” mercado.
• os conflitos geracionais, face aos quais, quem tiver mais de 40 anos, é um opressor, inconformado com a liberdade, autonomia, ideias e estilos de vida das gerações mais jovens, devendo ser rejeitado por todos que aí se enquadrem, inclusive pelos próprios filhos.

De início foi um estratagema petista. Com o tempo, consolidaram-se os conceitos e todos os partidos de esquerda passaram a adotá-lo. A imensa maioria dos demais participantes dos mecanismos de formação da opinião pública a ele aderiram: grandes meios de comunicação, mundo acadêmico, agentes do ambiente cultural, militantes em ambientes virtuais e, até mesmo, grupos religiosos. No andar da carroça foram nascendo centenas de movimentos, ditos sociais, cuja existência tem tudo a ver, e só tem a ver, com a organização desses antagonismos, cujo plantio ocorreu diante de nossos olhos.

Ao unir e estruturar uma infinidade de minorias para criar e gerir conflitos, a esquerda brasileira, pilotada pelo PT, definiu esse empreendimento como essência do famigerado “politicamente correto”. Enquanto o cultivava, como estratégia diversionista, chegava ao poder e implementava aquilo que, desde logo, deveria ter sido compreendido como o conflito real, a ser enfrentado com total dedicação: a opressão do Estado contra todos, inclusive aqueles que a esquerda arregimentou para suas causas. De fato, o Estado brasileiro, de modo crescente, pratica contra a nação, sua vítima, os crimes de sequestro e extorsão. A cidadania nos põe, de modo irrecorrível, a mercê de um triplo garrote fiscal – federal, estadual e municipal – que não nos deixa alternativa.

Acabei de descrever o grande golpe através do qual o Estado, hegemonizado pela esquerda que se concentra nos seus quadros, subjugou e imobilizou a soberania popular. Um verdadeiro ippon no judô da política.

http://puggina.org

 

  • Odilon Rocha

    O cerceamento e o constrangimento da liberdade pelos mais diversos meios é dez vezes pior do que uma luta armada. Você vai sendo tolhido paulatinamente sem perceber, por leis, normas e decretos absurdos e sem sentido.

  • Robson La Luna Di Cola

    O Politicamente Correto está difundido em TODAS as esferas da sociedade: na política, na mídia, na educação, nas igrejas, nas empresas – principalmente na área de propaganda – entre os ricos e famosos, etc. Todo mundo quer parecer bonzinho. Sair bem na foto. O PC, hoje em dia, ajuda na obtenção de fama, dinheiro, e poder.

    • Luiz F Moran

      Robson, e se você não é politicamente correto passa a vida ganhando rótulos:
      machista
      sexista
      homofóbico
      extremista religioso
      racista
      fascista
      …entre outras merdas.

    • Rafael

      Isso é muito chato, como eu disse acima, há exageros e esses exageros são estimulados pelo bom-mocismo. Falou tá falado,se acha que tem razão sustente.

  • Iason Souto

    Um bom começo, uma boa reação seria não assistir a nenhum telejornal, cancelar a assinatura de todos os jornais impressos e deixar de acessar sites dessa mesma mídia. E o mais importante; estreitar o diálogo em família, especialmente com os filhos em idade escolar, a educação, o diálogo em família é muito mais poderoso do que qualquer meio de comunicação. Não há nada que remova a autoridade de um bom pai…

    • MarcosGBispo

      Nessa altura dos acontecimentos isso tudo é pouco…. muito pouco, é quase nada…. mesmo….

      • Thiago

        Discordo, campeão. Eu entendo seu ponto: estamos vivendo no apocalípse.
        Mas você acha mesmo que um boicote massivo de toda a mídia mainstream nacional (ex: Globo) e internacional (ex: Huff Post Brasil) não geraria nenhum impacto?

    • Thiago

      Sábias palavras meu amigo. Estamos juntos nessa batalha do bem, lutando com coragem e garra.

  • Luiz F Moran

    O artigo está excelente, mas não podemos esquecer que os pais politicos de Lula foram Geisel e Golbery, e que, foi o PSDB no período FHC que azeitou essa máquina cultural progressista, que promoveu a divisão da sociedade e a imposição do politicamente correto, para que o PT pudesse colocá-la a plenos motores.
    Somente uma grande ruptura da sociedade rejeitando e não reconhecendo a autoridade desses governantes é que nos dará alguma chance.

    • A “direita” foi defenstrada da política por Geisel e a ala política da ARENA, sendo que o último governantes direitista que tivemos foi o Generalíssimo Médici que era da ala patriota junto com Costa e Silva, Mourão, Lira Tavares e Sylvio Frota (pejorativamente chamada de “linha dura”).

      • Luiz F Moran

        Leia o livro de Sylvio Frota “Ideais Traídos”, lá ele demonstra como Geisel e Golbery eram alinhados com a esquerda, uma dupla desatrosa que comandou o Brasil.

  • Alexandre Ávila

    O estado brasileiro criado pela constituição frankenstein de 88, gerou um monstro impossível de se saciar. Como deveria ser? digo: Estado Unitário(só uma casa pra fazer leis, de preferência no Rio de Janeiro), Sistema Judicial Multiplo(Francês, é vara e côrte, para assuntos específicos, Côrte Suprema só trata de questões constitucionais). Forma de governo, pela tradição, seria Monarquia; sistema de governo, consequentemente, seria parlamentarista. O pobrema é q os tupiniquim adora inventar módia! daí, danou-se!

    • Rafael

      Nildo Ouriques( recomendo a leitura) diz isso sobre o parlamento unicameral, é uma boa ideia.

  • Rafael

    1- O politicamente correto é usado como uma barreira, como algo que impede os preconceitos, as bobagens inconsequentes de serem ditas, então o sujeito vai lá, destila seu racismo, e quando o negro reclama o racista vem com essa de politicamente correto.

    2- Não foi a esquerda que criou esses conflitos, eles existem na sociedade brasileira há tempos, ocorre que agora as vítimas não precisam ficar mais caladas, sem nenhuma reação.

    3- Lógico que há exageros, e o risco de se cair em patrulhamento histérico.

    4- Ao abraçar essas pautas, e tomar para si as questões de gênero, legalização das drogas, racismo, aborto, ambientalismo e etc a esquerda perdeu terreno nas camadas populares, ao contrário do que diz o artigo,a “hegemonia esquerdista” que nunca foi lá grande coisa na sociedade arrefeceu ainda mais, dando lugar ao neopentecostalismo e a ideologia do empreendedorismo, do esforço individual e das “bença de Deus”, deixando de lidar com aquilo que realmente importa ao povo como um todo: Dinheiro e Trabalho, como Lula disse uma vez, o cidadão faz greve, mas não aceita o filho homosexual e bate na mulher, hoje nem greve faz, e não quer saber desses discursos vindos dos barzinhos e dces de federal, quer mesmo é ter trabalho e renda e tomar uma cerva gelada no fim de semana.

    5- Outro efeito colateral que fez a esquerda perder espaço com essas pautas, foi o gasto de energia com essas discussões, e os avanços pífios que obtiveram, as cotas foram inúteis, o aborto não avançou, o ambientalismo também não, a questão da maconha continua parada, os maiores avanços vieram para os lgbts e para as mulheres, mas creio que mais por questões mercadológicas do que sociais, assim sendo, ao gastar horas e horas rebatendo as bobagens do Bolsonaro, a esquerda perdeu a capacidade de mobilização e luta, e hoje é uma força politica de relevo só em Cuba, Venezuela, Coreia do Norte e no MSM.

    • Vinicius Stimamilio

      1- eh usado como uma barreira mesmo, a liberdade de expressão. Ele combate um preconceito criando outro… Mas como tu eh um imbecil de quinta categoria não consegue perceber….
      2- talvez ela não tenha criado, o que acho quase impossível, mas ela arquitetou o planejamento de colocar isso como questões primordiais. Ela colocou na mídia, ela paga ONGs para encher o saco… E agora as vítimas mudaram de lado…. A antiga vítima ganhou a legitimidade para agredir, ganhou direitos constitucionais extras e a motivação para os novos parias eh ainda maior do que antes. Mas obviamente tu como um demente não encherga isso. Visão de túnel….

      De resto, só abobrinha…. Abobrinha pasteurizada 40x pela mesma turma do politicamente correto, a tua turma, que imbecis como tu acreditam piamente que repetem por serem grandes pensadores com opinião imparcial formada. E com um perfil falso. Grande pensador…..

      • Rafael

        Vinicius, toma seu calmante antes de responder.

        1- Não há barreira á liberdade de expressão, mas nem todo o direito pode ser exercido sem limite.

        2- Direitos extras?Onde? e ninguém tem legitimidade para agredir, mas reagir as vezes é uma necessidade;

        De resto é a mesma baba de sempre, sem um pingo de reflexão.

        • Vinicius Stimamilio

          Da pena de ler a tua resposta. Tu acredita em barreira em liberdade de expressão. Eh hilário ler isso. Barreira pra liberdade de expressão.

          Direitos extras? Cotas, delegacia especial para gênero, crime hediondo por agressão a certas pessoas e outras não….

          Tu eh um imbecil de marca maior. Tua filosofia de vida eh um desperdício de oxigênio pra humanidade. Se tu queres fazer algo de bom pela sociedade, se mate.

          • Rafael

            Garoto, cotas quando vagas em universidades não são mais problema, quando ter um diploma não muda a vida de ninguém, ao meu ver uma vitória de Pirro, delegacia especial para gênero desaparelhadas não são um direito especial,e para resumir tratar desigualmente os desiguais é lugar comum no Direito de todos os países civilizados.

            Imbecil é vc, alias imbecil e mal-educado. Cresce primeiro depois volta a conversar comigo.

          • Alexandre Cardozo

            Quem é desigual?

        • Mr.SpyBR

          Sem imprensa livre não rola.
          Só quer cercear o direito da imprensa quem tem o rabo preso, como o seu encantador LULA. Como o Chaves/Maduro. Como o Fidel. Como o Kim. (Aqui vai uma ironiazinha, que tenho que explicar devido ao seu QI baixo: referindo-me ao Condenado que tem 9 milhões guardadinhos para a aposentadoria como SEU encantador, e por ele ser conhecido pela carinhosa alcunha de “Encantador de Burros”

          • Rafael

            Quem falou em cerceamento da imprensa?

            Nem o Lula no auge ousou tanto, apesar da esquerda ser favorável a lei dos meios.Foram confiar na Globo(tsc,tsc,tsc)

          • Mr.SpyBR

            O Seu amado Lula, falou no fiasco de Campina Grande. Mas isso não saiu na Carta, nem no 247… por isso vc não viu.

          • Rafael

            Não tenho acompanhado a caravana do Lula, o que aconteceu lá?

            De toda forma, Lula não é o assunto.

          • Mr.SpyBR

            O apedeuta disse que se ganhasse teria que regular a imprensa. Ease era o assunto. E o Ladrão que mais toca o seu coracao imbecil de esquerda entrou por que foi o honesto com 9 milhões para aposentar numa boa, mas que dia 13/set vai encarar o MORO de novo.

          • Rafael

            Ah tá, relaxa que ele não vai fazer isso, se é que vai ser candidato e se for já deixou claro que não irá importunar o baronato brasileiro, incluindo o da mídia.

          • The Question

            Aconteceu que a própria militância está escorraçando o dito cujo

      • Luiz F Moran

        Vinicius, ignore TUDO que esse rafael fake postar, é um MAV petista e não merece a nossa atenção.

        • Rafael

          MAV petista, kkkkk, só para deixar registrado que meu cheque não caiu esse mês.

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Cadê a moderação para expulsar esse sujeito?

          • Eu já bloqueei esse sujeito faz tempo.

          • Rafael

            Quando desrespeite alguem aqui pra isso? Ao contrário, tenho evitado a me rebaixar ao nível de alguns.

    • Robson La Luna Di Cola

      Quem está destruindo nossa Civilização é a geração Woodstock: sexo, drogas e rock ‘n roll. Nas suas duas versões: 1) os progressistas = Estado forte, sexo, drogas e rock ‘n roll 2) os libertários = livre-iniciativa, sexo, drogas e rock ‘n roll.

    • Mr.SpyBR

      Inacreditável a estultice da sua análise. Parece bonito, bem engendrado, numeradinho… Mas é tão somente um desfiar de tolices, provavelmente um Ctrl-C Ctrl-V de algum “intelectual” orgânico, produtores de artigos encomendados para que a seita de nefelibatas as difundam.

    • Thiago

      Cara, tua “análise” é verdadeiramente de esquerda.
      Você se importaria de realizar o teste de Bússola Política (https://www.politicalcompass.org/test/pt-br) ou o “8 Values” (https://8values.github.io/)?
      Evidentemente, você se posicionará à esquerda do espectro político. E também no eixo “libertário”.
      Ao menos conheça-te a ti mesmo, antes de negar teu esquerdismo.
      Do contrário, serás apenas mais um papagaio de pirata aqui.

      • Rafael

        Eu me posiciono mais a esquerda sim, mas não em todos os temas.

  • Thiago

    Parece ficção; mas é a realidade atual.

  • Olivio Girelli

    O “POLITICAMENTE CORRETO” surgiu principalmente quando o homem adotou a bíblia como seu livro de cabeceira.
    Ser Cristão é ser politicamente correto.
    Seguir o Novo testamento é ser politicamente correto.
    Então parem de ser cretinos.

    • Robson La Luna Di Cola

      Meu caro cretino, é o contrário. E os mártires que cantavam hinos de louvor a Cristo, enquanto eram devorados no Coliseu de Roma? Por se negarem a abandonar o Cristianismo? E os evangelizadores que iam converter os bárbaros pagãos da Europa, eram capturados e dependurados em árvores montados em seus cavalos, com os braços amarrados, para morrerem de fome e sede? E os cristãos que são executados aos milhares, todo ano no Oriente, em países muçulmanos? E o nosso moralismo? Que contraria esta MERDA de mundo consumista/hedonista? E a nossa teologia, que nos ensina que somos A ÚNICA E VERDADEIRA RELIGIÃO? Isso é ser PC?

    • MarcosGBispo

      Ta misturando o religiosamente correto com o politicamente correto que atinge até mesmo quem é ateu… e claro… deve estar tentando fazer isso de propósito…

    • Thiago

      “Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz” (Gilouca, Olivio).

  • Marcos Pereira

    O politicamente correto é uma trava nas liberdades individuais. É inaceitável. Supõe confronto direto ao um Mandado Divino – O Pai proclamou a nós, os ainda menores de seus filhos, os mortais ascendentes: Ide, sem medo e expressai a Verdade. Verdade e Realidade. Perceptível para alguns, distorcida por outros. Principalmente por aqueles que negam ou não aceitam os sinais avassaladores da existência desse mesmo Pai. Vejo meus caros, que tudo está conectado à noção dessa realidade. Os comunistas em particular e a esquerda em geral não aceitam, negam repudiam a Existência de Deus. Tudo se fundamenta nessa escolha equivocada que os fazem pensar , projetar o irrealizável: O Paraíso Terrestre. Terrestrializam tudo. Materializam todos. Lutam ferozmente contra uma INEVITABILIDADE: A DESIGUALDADE. Cada ser humano é único, tendo uma personalidade que permanece eternamente diante das mudanças de corpos e ambientes futuros no caminho em direção ao Centro de toda a criação, o maior corpo cósmico, a morada de Deus, Da Santíssima Trindade, a ILHA ETERNA DO PARAÍSO. Passaremos por milhares de mudanças de corpos, para sermos capacitados a deixar nosso universo local, Nebadon, em direção ao Centro dos Centros. Sabe-se hoje que o corpo da ressurreição já não é mais materiais, que ficou definitivamente para trás, é moroncial, nível 1º Céu, ou primeiro mundo das manções. Os materialistas negam tudo. Em seus niilismo psicopático e aniquilador, restringem como podem as oportunidades que permitem-nos as transcendência. Marx confundiu a todos com suas ideias de homem objeto, comparando-o com um produto final de linha de produção de um produto sem apelo criativo – figuras amorfas e não pensantes; apenas escravos do Estado. Mas afinal entende-se o equívoco do maluco barbudo satanista: O único contato que teve com a classe trabalhadora foi com sua empregada doméstica, filha de um filho, tratado como bastardo, nunca reconhecido por ele. Nisso que dá uma ideologia criada por pessoas sem a mínima noção do Amor.

    • Rafael

      Sua fala tem algo da gnose, segue esse ramo?

  • Jacson Calado

    PERCIVAL PUGINA ESTUDIOSO BRILHANTE!

  • Danilo Dalla Vecchia

    Politicamente correto é um irmão mais novo da espiral do silêncio . Puta merda que família disfuncional !