1. Brasil
  2. Destaques
  3. Direito
  4. Movimento Revolucionário
  5. Notícias Faltantes

“Desencarceramento”: a esquerda turbinando o crime e a impunidade

20 de julho de 2017 - 16:57:43

Se você ainda não ouviu falar em desencarceramento, prepare seus olhos, ouvidos, nariz e garganta para o que vem por aí.

Nada disso é recente, tudo está entre as causas da nossa insegurança e precisa de Lula em liberdade para que o processo se complete. Lula atrás das grades sinaliza o capítulo final de uma era na política brasileira, encerrando muitas carreiras, idéias e militâncias impulsionadas pela energia que dele emanava.

Desencarcerar? Soltar presos? Polícia prende, justiça solta? Agenda pelo desencarceramento? Que diabos é isso? Os promotores de Justiça do MP/RS, Diego Pessi e Leonardo Giardin de Souza, abriram a janela sobre o tema. Ambos são autores do livro “Bandidolatria e Democídio, ensaio sobre garantismo penal e criminalidade no Brasil”. Em recente artigo, chamam a atenção para a existência de uma tal “Rede Justiça Criminal, ente fantasmagórico que diz reunir oito ONGs preocupadas com o sistema criminal brasileiro (prisaonaoejustica.org). Dentre as reivindicações da abnegada militância, destaca-se a inarredável proibição de prender, pois cadeias superlotadas geram “mais violência”, sendo necessário apostar em mecanismos que dificultem a prisão ou induzam a soltura de criminosos”. Tudo que você quer, não é mesmo, leitor?

Em novembro de 2013, essa rede criou uma Agenda pelo Desencarceramento. Seus autores consideram “chegada a hora de reverter a histórica violência do país contra as pessoas mais pobres e, com seriedade, fortalecer a construção de um caminho voltado ao horizonte de uma sociedade sem opressões e sem cárceres”. Para isso, pontuam as seguintes metas:

– suspensão de qualquer investimento em construção de novas unidades prisionais;

– restrição máxima das prisões cautelares, redução de penas e descriminalização de condutas, em especial aquelas relacionadas à política de drogas;

– ampliação das garantias da execução penal e abertura do cárcere para a sociedade;

– vedação absoluta da privatização do sistema prisional;– Combate à tortura, desmilitarização das polícias e da gestão pública.

Enquanto os brasileiros convivem com níveis de violência e insegurança superiores aos de regiões em guerra, influentes organizações assombram a sociedade com tais propostas. Por quê? Marxismo em grau máximo.

Para ideologias coletivistas, o indivíduo é um anacoluto, uma inconsistência na gramática marxista, onde somente o coletivo tem importância. O indivíduo é descartável por ser portador de interesses conflitantes com os do coletivo onde deveria estar inserido. Por isso, a Sibéria, os gulags, as clínicas psiquiátricas. Por isso, para a turma do desencarceramento, violência não é praticada por quem está nas ruas roubando, matando, estuprando, apavorando a sociedade; violenta é a sociedade que encarcera aqueles a quem, antes, “excluiu”. O criminoso seria produto geneticamente inevitável dessa sociedade que só será curada pelo mergulho no socialismo (é assim que eles chamam o comunismo). De modo simétrico, está tudo na Teologia da Libertação, absolvendo, o pecado individual em nome de um impessoal e coletivo pecado social que só se redime com os “oprimidos, conscientizados, lutando por sua libertação”.

Cansei de escrever e dizer que era exatamente isso que estava por trás da leniência da legislação, da falta de investimentos no sistema prisional, da inoperância do Fundo Penitenciário Nacional; que era exatamente isso que promovia a superlotação e a gritaria dos militantes de direitos humanos ante o desejado produto de sua estratégia: solta todo mundo que assim não dá.

Agora, tanto o método quanto a finalidade estão muito claros, com agenda redigida por seus articuladores, que, obviamente, permanecem à sombra de suas ONGs. Durante 13 anos de governo petista, essa estratégia foi determinante da crise que nos levou à condição de 11° país mais inseguro do mundo, com o maior número de homicídios e 19 das 50 cidades mais violentas do planeta. Por enquanto. O fim da era Lula é o fim desse macabro programa.

 

Publicado originalmente com o título ‘Lula e bandidos soltos, tudo a ver’.
http://puggina.org

 

 

  • Thiago

    Daí um mortadela ouve um discurso de um sujeito do tipo Bolsonaro, que fala exatamente o que está na goela do povão, e exclama: “faschixta! nazixta! taxixta!”

    • Rafael

      Verdade, ele diz o que o povo quer ouvir. Por isso é um sujeito d epensamento comum, ordinário e incapaz de propor soluções.

      • nando_bv

        Ta no lugar errado fazendo comentários.

        • Ricardo Bordin

          Vai pro site do huMORTADELA…

    • Renato Lorenzoni Perim

      KKKKKKKKKKKKKK
      Muito bom, Thiago, é por aí mesmo…

  • Margoth De Azevedo Barreiros

    A esquerda comunista não possuiu os valores morais, que norteia uma pessoa como eu ou você. A Ideologia Comunista há muito tempo, está empenhada em derrubar todos os valores ditos “burgueses”. Portanto, os comunistas, não seguem os Dez Mandamentos, que norteia a nossa sociedade. Isto tem que estar na mente de todos nós. Portanto matar, roubar e todas a regras que seguimos para que sejamos pessoas de bem e civilizadas, os comunistas não seguem. Então se matar não é errado ou roubar, não tem como penalizar quem mata e rouba. Além do mais, os bandidos são massa de manobra, para que no momento preciso, seja utilizado para implantar a sua Ideologia. Os bandidos são a massa de manobra ,para gerar o caos na sociedade. Os comunistas são altamente manipuladores das pessoas e da realidade a seu redor. São serpentes, que infelizmente possuem asas.

    • Rafael

      Valores morais não são monopólio de nenhuma corrente ideologica ou religiosa.

      • Raimundo Lulo

        do que vc tá falando Rafael?

        ela está dizendo que a ideologia de esquerda não tem moral, e não que apenas as outras monopolizam a moral.. a moral é universal, diferentemente de éticas.. qualquer um sabe disso.. acho que vc entendeu direito e só quis complicar

      • Ricardo Bordin

        Fala isso pro Islam – se tiver culhão para tal…

      • Robson La Luna Di Cola

        Faltou combinar com o Islam. E seu projeto do Califado Mundial, com o propósito de conquistar o planeta, invadir o Vaticano, e matar o Papa. E degolar todos os que não se converterem.

    • Raimundo Lulo

      eles tem toda uma literatura especializada em dissimulação, auto-justificação e engano.. aquele livro “A moral deles e a nossa” é um claro exemplo..

      o axioma “somos melhores que eles, temos nossa própria moral, nao devemos seguir a moral deles de fato, apenas na aparencia para enganá-los” talvez seja o mais frequente em toda a literatura de esquerda

  • ### Andreis###

    Marco Aurélio Top Top já foi envaido ao inferno. Agora, só falta 9 dedos com seu quase dez milhões em previdência privada, em palestras suspeitas.

    • Rafael

      Quanta raiva rapaz.

    • Daniel Robert

      Falta só todos os políticos do Brasil e todos os juízes do Brasil.

      • Seu Zé

        juízes acho que dá pra filtrar, alguns ainda fazem mágica pra fazer alguma coisa com a lei que protege vagabundo

  • Isso chama-se lumpemproletariado que nada mais é do que a escória da sociedade, ou seja, bandidos armados e soltos livremente para aterrorizar a burguesia (classe média) a serviço da revolução.

    Lumpemproletariado é o termo designado pelo intelectual comunista húngaro Herbert Marcuse que afirmava exatamente que o marginal não era um inimigo da revolução como muitos marxistas antes consideravam mas sim, um grande aliado, uma ferramenta importante para a destruição do que eles chamam de velha sociedade burguesa.

    Todas essas leis hoje que favorecem a bandidagem estão alinhadas único e exclusivamente nesse ideal revolucionário de Herbert Marcuse.

    Essas aberrações jurídicas como desarmamento civil e agora descarceramento e etc, são feitas de propósito e não por ingenuidade ou burrice.

    Quem cria essas aberrações jurídicas não são afetados pois eles moram em condomínios fechados com seguranças armados 24 horas por dia, só saem de casa escoltados e em carros blindados e etc. Eles sabem que o mundo pode desabar la fora que eles estarão seguros.

    O lumpemproletariado só é descartado e exterminado quando a revolução comunista finalmente é concluída e o partido se torna então como diria o professor Olavo de Carvalho lembrando uma frase de Gramsci “no poder onipresente e invisível de um imperativo categórico, de um mandamento divino”. Nesse momento toda ameaça ao novo regime deve ser então aniquilada com todo o poderio militar disponível incluindo óbviamente o lumpem. Ou seja, o lumpem já cumpriu a sua missão e pode ser descartada.

    Por isso é que não vemos falar de bandidos armados em Cuba, China, Coréia do Norte e Vietnã. O estado se tornou em um novo deus e o controle social é tamanho que não sobra espaço nem mesmo para a bandidagem.

    Mas enquanto essa revolução não é concluída o lumpem deve agir livremente e inclusive com amparo legal.

    Portanto,enquanto o povo não compreender que essas pessoas que defendem essas aberrações jurídicas não passam de criminosos comunistas disfarçados de políticos,juízes e policiais, eles nunca serão desmascarados e chutados da vida pública. Todo policial, jurista e político que defende isso é um criminoso e deve ser humilhado publicamente.

    Resta ao povo o desrespeito total a qualquer lei baseada nos princípios de Herbert Marcuse.

    • Raimundo Lulo

      deixei um outro comentário nessa notícia, mas nao foi em resposta desse teu.. queria que lesse e dessa tua opinião

    • Rodrigo

      Perfeito Camarada !!

  • Robson La Luna Di Cola

    O problema da criminalidade altíssima no Brasil tem causas MORAIS, e não jurídicas ou policiais. Sou da época em que a maioria dos pobres buscavam PARECER mais educados e honestos do que as pessoas de alta classe social. Buscavam se igualar a elas, ou superá-las, pelas suas qualidades MORAIS. “Sou pobre, mas sou honesto!”. Bons tempos…

    • Newton (ArkAngel)

      Creio também que para muitos, o crime é visto simplesmente como um negócio, altamente arriscado, porém extremamente lucrativo e de retorno financeiro rápido. E como todo negócio rentável, tão logo um concorrente desapareça, logo aparecem outros para substituí-lo e perpetuar os negócios. Nos dias de hoje, essa história de que o criminoso caiu nessa vida por falta de oportunidades é pura ficção. São simplesmente empresários.

      • Robson La Luna Di Cola

        Exatamente! O que é mais produtivo? Trabalhar 30 dias feito um louco, e ir até o caixa eletrônico retirar o salário depositado de R$2.000,00, ou estourar o caixa eletrônico de madrugada, e em 2 minutos faturar R$50.000,00? A última opção é a a mais lucrativa. Pura lógica administrativa!

      • Renato Lorenzoni Perim

        Perfeito, Newton.

    • Rafael

      A moral é um componente, mas não dá para desprezar os outros.

      • Robson La Luna Di Cola

        É o fator primário. A opção por cometer um crime. Os outros fatores são apenas consequência. Em um paós onde todos os cidadãos se comportam como São Francisco de Assis e Madre Teresa de Calcutá, não haveria necessidade de Polícia, Justiça, e muito menos porte de armas (desculpe, OC). E todos economizariam muito dinheiro, pois não precisariam comprar chaves, fechaduras, alarmes eletrônicos, câmeras de vigilância, segurança privada, etc…É uma utopia, mas é a direção a ser seguida. .

        • Rafael

          Concordo contigo, é o mais importante.

    • Raimundo Lulo

      tem muitos fatores.. até aqueles conjuntos habitacionais tipo cohab ajudam a aumentar a criminalidade

      • Robson La Luna Di Cola

        Em um país com uma renda per capita ridícula, tudo ajuda. Será coincidência que os países com os menores índices de criminalidade, são os países mais prósperos?

  • Rafael

    Mas o encarceramento tem resolvido?Pelo menos da forma como é feito não.

    • Realmente não tem resolvido. Enquanto existir regalias e leis frouxas o encarceramento não irá resolver.

      O problema só será resolvido quando bandido for tratado como bandido. Ou seja, sem visita íntima, sem redução de pena e sem regalias nenhuma. E claro pena de morte e prisão perpétua para crimes hediondos.

      Aposto o quando você quiser que resolveria o problema.

      • Robson La Luna Di Cola

        Sugiro cortar as mãos de quem roubar celular, ou bater uma carteira. kkkk O problema é mais profundo. A criminalidade está difundida em nossa sociedade. Se não houvesse consumo de drogas, não haveria tráfico de drogas. Se ninguém comprasse produtos roubados, baratinho, sabendo que foram roubados, não haveria roubo. Se o brasileiro fosse educado, respeitoso, não haveriam tantas brigas que acabam em mortes. Nossa sociedade está totalmente corrompida. O que vemos na Política é só um reflexo daquilo que acontece em todas as esferas da sociedade. Podem apostar! A liberação do porte de armas só vai aumentar o índice de assassinatos. Aqui é o Brasil. Todo dia teremos alguém matando o sujeito que olhou para a bunda da sua mulher. Ou bateu na traseira do seu carro quando fechou o sinal.

        • Tratar bandido como bandido não é cortar as mãos dele em caso de furto. É simplesmente prendê-lo e deixá-lo preso sem regalias. Uma coisa mais que obvia e que não acontece no Brasil.

          A respeito do porte de armas gerar mais violência isso é mentira e coisa da sua cabeça. Até 1997 o porte de armas de fogo no Brasil não era considerado crime e apenas uma leve contravenção penal. Só no estado de São Paulo na primeira metade dos anos 90 haviam mais de 100 mil portes de armas de fogo e nem por isso se matava gente no trânsito ou por ter olhado a bunda da mulher alheia. Isso é conversa fiada de comunista desinformador ou então de gente ingênua que desconhece os fatos da realidade o que parece ser o seu caso.

          A respeito do consumo de drogas eu concordo com você. O consumo tem que ser punido tão severamente como o próprio tráfico de drogas. Enquanto usuários forem tratados como coitadinhos e vítimas da sociedade, o combate as drogas sempre será no mínimo ineficiente para não dizer um trabalho medíocre de enxugar gelo.

          O dia que um sujeito souber que ficará 10 anos preso sem ver uma xoxota por ter sido pego por uma bucha de maconha, esteja certo que isso será um passo gigantesco para se não acabar diminuir drasticamente o tráfico de drogas pois com menos procura a tendência é óbviamente diminuir a oferta.

          • Robson La Luna Di Cola

            E para os VICIADOS EM DROGAS, a obrigação de se inscreverem em uma clínica de recuperação. Hoje em dia já existem procedimentos que permitem a extinção do vício. Demora, mas é possível. Vai salvar um monte de vidas! Sobre porte de armas, cuidado! Veja como funciona a nossa (in)Justiça.

          • O viciado não é um problema apenas por ser simplesmente um viciado mas sim porque ele é responsável direto pelo financiamento do crime. E é ai que está o problema.

            Portando o viciado faz parte do mundo do crime exatamente por ajudar a financiar o próprio crime, logo tem que ser visto também como um criminoso e não apenas como um doente.

            Ele pode até receber um tratamento para se livrar do vício mas desde que esteja também preso cumprindo sua pena e sem regalias nenhuma.

          • Robson La Luna Di Cola

            Estou falando como etapa preliminar à implantação da criminalização do consumo. Antes de começarem a mandar os consumidores para a cana, dar uma chance para os atuais viciados se recuperarem. Então, a partir daí, acabou esta opção. Cana.

    • nando_bv

      De novo comentando no lugar errado.

  • Alexandre Sampaio Cardozo de A

    Esperar o quê dessa corja? Isso é terrorismo puro e simples. Gostaria de saber, se os defensores dessa cretinice irão ceder a esses “desvalidos sociais”, a essas “vítimas da sociedade”, um cantinho em suas residências,no convívio com suas famílias. Afinal de contas, todos sabemos que traficantes, assassinos, estupradores, são seres humanos da melhor qualidade, não é?

  • Raimundo Lulo

    nao é o caso de processo por crimes contra a humanidade?

    e se cada vez que um juiz soltasse um criminoso que reincidisse, o juiz e os diretores dessas ONGs recebessem uma chuva de processos?

    mesmo que esses processos não deem em nada, será que nao tem algum efeito bom?

    • Renato Lorenzoni Perim

      Boa ideia, Raimundo.

    • Apoiado!

    • Daniel Robert

      Apoiado!

  • Isso apenas mostra como o pensamento esquerdopata se entranhou no Poder Judiciário, MP e no Direito Brasileiro. Necessária e Urgente uma profunda limpeza nesse poder pelo bem, pela vida e pela segurança dos Brasileiros e pela ordem e integridade do Brasil. O Povo já viu o que os comunistas internacionalistas pretendem: entregar seu filho, sua esposa, seus pais à sanha de facínoras assassinos e terroristas como estamos vendo em nosso País desde os desgovernos do PSDB e do PT juntamente com toda a esquerdalha, bem como o beneplácito das oligarquias corruptas do PMDB. Para por um ponto final em toda essa imundície VOTE; BOLSONARO 2018
    PA, PA, PA !!!
    PATRULHA, PANCADA e PÁ DE CAL contra a bandidadem, terroristas, corruptos e comunistas.

  • Danilo Dalla Vecchia

    Típico do esquerdismo coloca-se culpa na sociedade , nivelando-se todos por baixo . O individuo que trabalha como semi-escravo para pagar seus impostos é igualado a um narco-traficante ou estuprador . Então vamos soltar todo mundo , isso só pode ser ideologia de psicopatas que estão no poder .

  • Daniel Robert

    Privatização das cadeias seria ótimo, ia triplicar o número de cadeias pelo Brasil e não ia ter vagabundo solto, melhor que isso só a liberação do porte de armas.

  • Gustavo Feichtenberger

    O sistema prisional tem base no sistema de penitencia da igreja cristã, ou seja, na ideia de pagar pela culpa. É algo que começou errado, tem piorado ao longo da história e hoje é um câncer na sociedade.