1. Destaques
  2. Europa
  3. Globalismo
  4. Notícias Faltantes

Europa: do ‘sex lib’ à Sharia, com pleno apoio da esquerda

24 de agosto de 2017 - 16:42:46

Dias após o Estado Islâmico ter conquistado a cidade de Sirte na Líbia há dois anos, apareceram gigantescos outdoors na fortaleza islamista, alertando as mulheres que elas deveriam usar hijabs para esconderem o corpo todo e nada de perfume. Entre outras coisas esses “mandamentos da sharia em relação à hijab” incluíam o uso de tecido grosso e opaco e que a hijab não “lembrasse trajes de infiéis”.

Dois anos mais tarde, as três cidades mais importantes da Europa – Londres, Paris e Berlim – estão seguindo a mesma “moda” da sharia.

Paris disse Au revoir aos anúncios “machistas” em outdoors. A Câmara Municipal de Paris anunciou a proibição depois que a prefeita socialista Anne Hidalgo salientou que a medida denotava que Paris estava “mostrando o caminho” na luta contra o machismo. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, também proibiu anúncios que promovam “expectativas não realistas no tocante à imagem do corpo e da saúde das mulheres”. Agora Berlim está planejando proibir imagens onde as mulheres são retratadas como “lindas mas fracas, histéricas, idiotas, loucas, ingênuas ou governadas pelas emoções”. O escritor e jornalista do jornal Der Tagesspiegel, Harald Martenstein, afirmou que é possível que a orientação “tenha sido incorporada do manifesto do Talibã”.

A ironia é que esta onda de moralidade e “virtude” vem de cidades governadas por políticos esquerdistas desinibidos, que durante anos fizeram campanha a favor da liberação sexual.

Há uma razão para esta campanha grotesca que proíbe essas imagens. Essas cidades possuem consideráveis populações muçulmanas e classe política – a mesma que promove freneticamente o multiculturalismo obrigatório – que deseja agradar o “Islã”. Virou tema de discussão “feminista” defender a conduta da sharia, como faz Linda Sarsour. A consequência é que hoje em dia pouquíssimas feministas se atrevem a criticar o Islã.

Isso está acontecendo em todos os lugares. Cidades holandesas estão “orientando” suas funcionárias a não usarem mini saias. Foi implantado horários somente para mulheres nas piscinas públicas suecas. Escolas alemãs estão enviando cartas aos pais pedindo que as crianças evitem usar “trajes vistosos”.

O primeiro a sugerir a proibição de cartazes e propaganda que “reduzam mulheres ou homens a objetos sexuais” foi o Ministro da Justiça da Alemanha Heiko Maas, social-democrata.

“A exigência de cobrir o corpo das mulheres ou domesticar os homens”, enfatizou o líder do Partido Liberal Democrata Christian Lindner, “é algo comum nos círculos de líderes religiosos islâmicos radicais, mas não vindo do Ministro da Justiça da Alemanha”.

Em 1969 a Alemanha estava sufocada devido a uma celeuma sobre a introdução nas escolas do “Sexualkundeatlas”, um “atlas” sobre a ciência sexual. Agora, a meta é dessexualizar a sociedade alemã. O jornal Die Welt comenta:

“Graças ao ministro da Justiça, Heiko Maas, finalmente ficamos sabendo porque, na Passagem do Ano Novo, na Estação Central de Trens de Colônia, cerca de mil mulheres foram vítimas de violência sexual: por causa da publicidade machista. Muitas modelos erotizadas, muita pele nua em nossos outdoors, muitas bocas eróticas, muitas mini saias em revistas de moda, muitos traseiros rebolantes e seios volumosos na publicidade televisiva. Mais um passo na direção da “submissão”.

Em vez de mamilos e nádegas, Die Welt conclui: “devemos exortar o uso da burca ou do véu como faz a Sra. Erdogan?”

As mesmas elites alemãs que sugerem a proibição de outdoors “machistas” censuraram os detalhes aterrorizantes dos ataques sexuais em massa em Colônia. Enquanto isso, uma mesquita liberal em Berlim, que proibiu as burcas e abriu as portas aos homossexuais e às mulheres sem véus, encontra-se agora sob proteção da polícia devido às ameaças dos supremacistas muçulmanos.

As elites europeias estão adotando o padrão de dois pesos e duas medidas: eles se orgulham em organizar uma exposição de um crucifixo cristão mergulhado em urina e mais que depressa capitulam às demandas muçulmanas de censurar caricaturas do Profeta Maomé. As autoridades italianas fizeram esforços hercúleos a fim de evitar que o presidente do Irã, Hassan Rouhani, tivesse um vislumbre da nudez de esculturas milenares dos Museus Capitolinos de Roma.

Parece que o Ocidente está fascinado pelos véus islâmicos. Ismail Sacranie, fundador da Modestly Active, fabricante e designer de burquínis, disse ao jornal New York Times que 35% de suas clientes não são muçulmanas. Aheda Zanetti, libanesa que reside na Austrália, que inventou o burquíni, afirma que 40% das suas vendas são para mulheres não muçulmanas. O público ocidental, que romanceia o islã, está, ao que tudo indica, absorvendo a devoção à Lei Islâmica (Sharia). The Spectator disse que isso é “um novo puritanismo” e “o porquê de certas feministas serem solidárias com o Islã”.

Parafraseando o escritor americano Daniel Greenfield: a ironia das mulheres celebrarem sua própria opressão é tanto de cortar o coração como de estupefazer.

A Europa poderá logo logo ter que se retratar diante da prefeita de Colônia, Henriette Reker. Ela foi duramente criticada — vituperada até — por aconselhar mulheres a “manterem distância” de estranhos para evitarem ataques sexuais.

Se o Ocidente continuar traindo os valores democráticos de liberdade individual no qual se baseia a civilização ocidental, os fundamentalistas islâmicos, como aqueles que impuseram o uso de burcas às mulheres líbias, começarão a impô-las às mulheres do Ocidente. Eles podem até começar com as elites feministas que primeiramente fizeram a revolução sexual para emancipar as mulheres na década de 1960 e que agora estão apaixonadas por uma roupa obscurantista que esconde as mulheres em uma prisão portátil.

 

Giulio Meotti, editor cultural do diário Il Foglio, é jornalista e escritor italiano

Publicado no site do Gatestone Institute – https://pt.gatestoneinstitute.org

Tradução: Joseph Skilnik

 

 

  • Vavá

    O processo de idiotização da população européia – que passou pela libertinagem sexual para “anestesiar” os ânimos, e também pela desmasculinização dos homens, com auxílio da popularização da cultura gay – deu seus frutos. Os europeus caminham de bom grado para a extinção, ou, no mínimo, assimilação pela cultura mulçumana. Parece que, por lá, a situação chegou ao ponto em que esse processo se tornou irreversível. A engenharia social dos globalistas venceu. A questão é saber se já é tarde demais pros EUA e pra América Latina.

    • MarcosGBispo

      Depende da reação da direita no mundo ocidental…. se essa reação for a de sempre (nenhuma) com certeza é tarde demais…. afinal o trabalho das esquerdas no mundo já completaram mais de 50 anos….

      • A fase final começou em 1968, mas a descristianização da Europa remonta o século XII, passando pelo chamado “Renascimento”, Protestantismo, Revolução Francesa, socialismo/liberalismo/anarquismo e as Guerras Mundiais.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Temos que fazer aquilo que o professor Olavo sempre fala. Continuar estudando pois só se pode realizar uma ação se voce saber o que está realmente acontecendo.

        Quem tem boas condições financeiras façam o curso online de filosofia, quem tem médias condições comprem livros e estudem em casa e quem tem poucas condições se informem o máximo possível pela internet em sites confiáveis como esse.

        O objetivo com isso é como diz o próprio Olavo criar uma nova elite intelectual conservadora que possa fazer a mente da massa e aos poucos ir recuperando os espaços vitais (mídia, universidade e indústria do entretenimento) para somente depois conquistar a cereja do bolo que é o poder com militância forte.

        A esquerda fez todo esse processo antes de conquistar o poder. Se quisermos reverter o quadro temos que fazer o mesmo.

        • Robson La Luna Di Cola

          Temos que gastar 10% do nosso tempo estudando, e 90% do nosso tempo no campo de batalha. Pensando e agindo como Cristãos. É assim que se ganha as guerras.

  • Robson La Luna Di Cola

    Com o enfraquecimento do Cristianismo – principalmente no norte da Europa – eliminaram-se os parâmetros de conduta, para garantir a civilidade dentro da sociedade. Seja na forma de vestir-se, na forma de comportar-se perante pessoas estranhas, ou no linguajar usado. Então, os fatos começaram a mostrar que é impossível a convivência civilizada sem estes parâmetros. Esqueçam esta bobagem de “liberdade individual”. Agora, quem vai fornecer estes parâmetros? O Islã… Bem feito, ateusinhos!

  • Osvaldo Pereira Júnior

    Qual destino seria pior para o mundo, uma sociedade tomada por homens barbudos armados de ak-47 e de mulheres vestidas como múmias ou uma sociedade formada por maricas e sapatões com a cabeça cheia de maconha e cocaína onde Jesus Cristo seria apenas uma caricatura de um passado “opressor” e longínquo?

    Sinceramente não consigo encontrar uma menos pior. No primeiro caso você poderia pelo menos ter um AK-47.

    Brincadeiras a parte, ou ressuscitamos a idade de ouro do cristianismo no ocidente ou então meus caros estamos literalmente fodidos.

    • Vavá

      Todos os homens cristãos têm que escutar mais o Padre Paulo Ricardo. Ele fala muito sobre a atitude do homem na cristandade, que não precisa ser bundão pra ser cristão (desculpe a rima). Tá faltando testosterona até na igreja kkkkk é foda.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        O Padre Paulo Ricardo juntamente com o professor Olavo são os dois responsáveis diretos por eu ter voltado ao catolicismo.

        Tenho uma dívida impagável com esses dois.

        • Robson La Luna Di Cola

          Meu amigo, veja a tranquerada que já esteve no comando de nossa Igreja. Mas quem a tem mantido viva são os papas virtuosos, os evangelizadores, os mártires, os santos e santas, e os fiéis. É a sua estrutura “operacional”.

          • Osvaldo Pereira Júnior

            Infelizmente de tempos em tempos o demônio consegue colocar um representante dele no comando da igreja.

            Acho que Deus permite isso para testar a fé do seu povo.

          • Robson La Luna Di Cola

            Isso mesmo. Continuarmos Católicos, APESAR dessa gente.

        • Rafael

          Nossa,Romma tremeu agora.

      • Robson La Luna Di Cola

        Todos os dias assisto os vídeos do Padre Paulo Ricardo. Ele tem falado muito sobre esta geração de homens afeminados. Tem falado também sobre o hedonismo/consumismo, e o carreirismo profissional, que tem ajudado a desestruturar a família. A fortaleza mais poderosa contra a destruição da nossa tradição cristã.

        • Rafael

          Olha com Padre vendendo Ômega 3 e dançando arrocha no Fantástico,não dá para pensar em igreja a sério.Vcs tem um longo trabalho

          • Robson La Luna Di Cola

            Mais um padreco midiático, dos novos tempos. Enquanto isso, é cada vez maior o número de Igrejas que estão rezando a Missa Tradicional, em latim.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Tem cristão tão bunda mole que considera arma de fogo pecado. Olha o nível de pensamento dos caras.

        O que mais tem na igreja são santos que em vida utilizavam armas.

    • Gustavo Costa de Oliveira

      eu nao tenho dúvidas de que prefiro uma sociedade de maricas emaconhados, não me matarão e terei todo o tempo pra ajuda-los

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Pode er certeza que eles não vão querer a sua ajuda. Será mais fácil eles te processar por tentar ajudá-los.

        E o estado irá te prender com todo prazer por ter os “discriminado”.

      • MarcosGBispo

        O islã irá ajudá-los…. pode ter certeza…

      • E nessa sociedade de maricas, quem vai deter os homens barbudos armados de AK-47?
        Sem Cristianismo, sem Hussardos Alados.

      • Newton (ArkAngel)

        O resultado final é o mesmo: a extinção da raça humana.
        Note que TODAS as ações hoje em dia visam uma única coisa: afastar o homem da mulher. Gayzismo, abortismo, demonização da família e do homem cristão branco heterossexual, feminismo, tudo isto tem uma única finalidade.

      • jonesbraw santos

        kkkkk fraqueza atrai agressividade se com cristianismo existe guerras pra todo lado, imagine sem.

  • Gustavo Costa de Oliveira

    o filme idiocracy está acontecendo

  • Odilon Rocha

    Um histerismo puritano idiota. Quanta estupidez. E simplesmente estarrecedor ver que ninguém faz nada contra para conter essa escalada totalitária. Que fase passa o mundo!

  • Iason Souto

    Com uma esquerda que presta fidelidade à Moscou, e um papa comunista, a Europa navega a passos largos rumo ao abismo, o pior é que pessoas como Geert Wilders foram e são execradas. A esquerda que persegue o cristianismo na Europa é a mesma que escancara as portas do continente para terroristas muçulmanos disfarçados de refugiados, o velho continente não vai virar um kalifado, vai se tornar um cemitério em sentido literal e figurado.

    • Rafael

      Só para te atuslizar,a Rússia não é mais comunista.

      • Robson La Luna Di Cola

        O pessoal não se informa! A Marine Le Pen, do Front National não pára de elogiar o Putin!!! Outra coisa: um papa não pode ser comunista. Se for, será excomungado, pois essa doutrina é CONDENADA pela Igreja. O papa Francisco é Politicamente Correto. Amigo da diversidade, dos fracos e dos oprimidos. Inclusive dos muçulmanos, cuja meta final é implantar o Califado Mundial, invadir Roma e MATAR o papa. Pois nossa Igreja é considerada O MAIOR inimigo do Islã. Aliás, a Europa não é muçulmana hoje, graças aos reinos Católicos. Vejam a reconquista Ibérica, e o cerco de Viena. Nos tempos atuais do bom-mocismo, precisamos de um novo Vlad, o Empalador…

        • Rafael

          Não me parece que diante da diversidade do mundo islâmico isso seja factível caro Robson, inclusive há islâmicos inteiramente integrados à cultura ocidental, outro tanto pouco é afeito à religião, como alias a maior parte dos cristãos.

          • Robson La Luna Di Cola

            Muitos desses rapazes que saem por aí explodindo bombas, atropelando criancinhas, ou desferindo facadas, eram pessoas “integradas” à sociedade Ocidental. Bons alunos, educados, e com pouca dedicação religiosa. Mas bastou meio hora de conversa com um imã de uma mesquita, para convencê-los a matar um monte de gente. O imã vai falar sobre trechos do Corão, vai falar sobre a Zorra Total que é nossa sociedade na questão moral – e ele está certo-, e vai falar sobre o imperialismo Ocidental, que quer se apoderar do petróleo do Oriente, para enriquecer os barões do Big Oil. Vai falar sobre a invasão do Iraque, por exemplo. Somos civilizações incompatíveis. Não dá para convivermos. Ou fica cada um em seu canto, ou é guerra!

      • Iason Souto

        Hahahahahah…!! Risada, é o que o seus comentários provocam.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Claro que não, assim como a China também não é.

        Agente pode ate comprar iPhone por lá não é mesmo?

        O fato do partido comunista não deixar o poder na China e nem de um agente da KGB deixar o poder na Rússia não significa nada.

        O importante é usar iPhone e tomar Coca-Cola. Isso é a prova de que o comunismo não existe mais.

        Agente só não pode criticar o partido comunista e muito menos tentar mudar o regime mas tirando isso o comunismo por lá acabou.

        • Robson La Luna Di Cola

          Qual é a sua definição de comunismo? A que eu adoto, significa o fim da propriedade privada. Mas não é o que vemos no mundo. A solução econômica cada vez mais adotada pelas ditaduras, é a “fantástica” solução de Hitler: ‘Grandes corporações, encham o rabo de dinheiro, MAS ME OBEDEÇAM!”.As ditaduras descobriram faz tempo, que é possível a convivência entre o capitalismo e o totalitarismo político. Só não caiu a fixa na Coréia do Norte. Cuba, lentamente, caminha para este modelo.

          • Osvaldo Pereira Júnior

            O comunismo nada mais é do que um esquema de tomada e perpetuação de poder. Não interessa qual ideologia eles necessariamente estão seguindo no momento e nem mesmo que modus operandi estão executando.

            Comunistas trocam de ideologia como eu e você trocam de cueca. Hoje eles podem defender o movimento gay mas amanhã podem ser contra, hoje eles podem defender certa liberdade de mercado mas amanhã ser contra, hoje eles podem defender o desarmamento civil e depois ser contra etc,etc e etc.

            Isso depende da necessidade e da conjuntura político-social do momento. O importante no final das contas é destruir qualquer tipo de oposição que ainda exista e criar um super-aparelho de estado para que assim eles nunca mais saiam do poder.

            A própria elite comunista já descobriu que estatização total dos meios de produção é impossível mas eles defendem isso de bca pra fora apenas para manter parte considerável da juventude comunista iludida em constante histerismo e pronta para agir e defender a “causa” como buchas de canhão nas manifestações ou em atos de apoio a líderes comunistas e etc.

            Portanto o comunismo real e que funciona não significa necessariamente o fim da propriedade privada pois os próprios comunistas já descobriram que isso é impossível.

            Apenas o comunismo utópico, ou seja o comunismo romântico de papel é inviável mas mesmo assim útil para manter a militância ingênua e histérica unica e em prontidão para destruir os opositores do projeto de poder.

          • Robson La Luna Di Cola

            Esqueça esta história de comunismo. Você também, Olavovô de Carvalho. Os grandes problemas que a humanidade enfrenta hoje são: concentração de renda (efeito Piketty),e desemprego. Provocados, em grande medida, pela globalização, e pela automação/informatização. Veja este artigo no site The American Conservative: http://www.theamericanconservative.com/articles/why-every-european-country-has-a-trump-or-sanders-candidate/

          • jonesbraw santos

            Comunismo só quer poder não importa como!

    • jonesbraw santos

      E o Brasil indo pelo mesmo caminho!

  • Gustavo Costa de Oliveira

    contra eles uma militância LGBT poderia fazer alguma coisa pelo ocidente.. por exemplo, quando o presidente do Irã veio, poderiam fazer sexo explicito em volta dele no aeroporto, passar piroca de borracha na cara dele, etc… feministas a mesma coisa, mostrem o peito e a chavasca pra esses purinhos…

    • MarcosGBispo

      Puxa que solução “inteligente” para o problema … como é que ninguém pensou nisso antes…

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Minha nossa, ele é um gênio!

        Temos um novo Einstein aqui.

  • MarcosGBispo

    É obvio que os próximos passos vão incluir a caça e extermínio de gays e lésbicas… e a esquerda vai continuar apoiando…

    • Osvaldo Pereira Júnior

      Os muçulmanos não irão matar nenhum homosexual pois quando os islãmicos chegarem aqui todos os gays correrão para dentro do armário novamente.

      Só existe ativismo gay onde a religião perdeu a força.

      Ninguém vai arriscar o pescoço para carregar a bandeiro do arco-íris. Esses gays são valentes apenas contra o cristianismo atual pois eles sabem que não correm risco nenhum com os cristãos atuais.

      Saudade da inquisição nessas horas.

      • Robson La Luna Di Cola

        Precisamos de uma nova Cruzada.

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Cruzada no oriente médio e inquisição no ocidente. Ai sim o negócio entra no eixo novamente.

          • Robson La Luna Di Cola

            110% certo!

          • E governantes que se espelhem em heróis como Francisco Franco.

          • Rafael

            A solução para a intolerância é voltar a idade média?Enquanto isso alguém deve pensar:deixe a cruz e o crescente brigarem…Alguém de olhos puxados.

          • Robson La Luna Di Cola

            Você está falando dos chineses? Eles querem um mundo da paz. Para terem onde investir seu gigantesco superávit da balança comercial. São inclusive capazes de invadir a Coréia do Norte, para tirarem do poder o moleque travesso, que está trazendo problemas com os americanos. Um grande importador de produtos chineses. Se não me engano, ainda é o MAIOR.

    • Rafael

      Pois é.Esse apoio ao obscurantismo e ao atraso jogam a esquerda pra trás.

    • The Question

      a esquerda simplesmente faz o que for preciso pra se perpetuar no poder,isso sim é o que ela quer,esqueça apoio às minorias(haja visto cuba que teve milhares de homossexuais e negros assassinado pelo líder revolucionário/genocida che guevara).

  • Robson La Luna Di Cola

    Tanto os progressistas quanto os libertários – dois lados da mesma moeda – acreditam em uma utopia multicultural, onde cada “segmento” da sociedade vai ficar quietinho em seu canto, vivendo sua “diversidade’ cultural. Os muçulmanos em seus bairros exigindo a burka, apedrejando mulheres suspeitas de adultério, e executando gays,. No bairro vizinho, gente transando em público nas praças, e fumando maconha. Parece piada, mas não é.

    • Tulio Stephanini

      Primeira vez em muito tempo que você fala algo e eu não discordo.
      Diversity is our weakness.

      • Robson La Luna Di Cola

        Não lembro onde estão nossas divergências. Sou um paleo-conservador, medievalista. Na esfera econômica, sou um anti-liberal. Anti anarco-capitalismo.

        • nando_bv

          Tu deveria estudar mais economia e sair desta ignorância sobre isso

          • nando_bv

            A não ser é claro que seja um mamador estatal

          • Robson La Luna Di Cola

            Não sou funcionário público. Sempre trabalhei para a iniciativa privada. Onde eu vi pessoalmente tanta corrupção e incompetência como vemos na nossa política. Livre-mercado é uma utopia, como o comunismo. Odeio tanto Marx quanto Adam Smith. Que defendia o egoismo, o auto-interesse. Que mata diariamente, milhares de pessoas através de acidentes do trabalho, naufrágios de embarcações (veja dois eventos esta semana no Brasil), queda de aviões, envenenamentos por alimentos e remédios contaminados ou deteriorados, Defendo um capitalismo ÉTICO. E um Estado VIGILANTE para evitar trabalho escravo, e outras sacanagens do anarco-capitalismo.

          • Robson La Luna Di Cola

            Economia não é teoria, é prática. Já li dezenas de livros sobre Gestão de Negócios. Mas hoje, o que vemos? Uma realidade que poucas pessoas estão se dando conta: fortíssima concentração de renda, desemprego irreversível provocado pela automação/informatização, e o fim da chamada mobilidade social. Nos EUA, quase toda a riqueza do país está nas mãos, há muito tempo, de cerca de 20% da população, sempre das mesmas famílias. Quem nasce rico, continua rico. Quem não nasce rico, jamais será rico. Li esta notícia em um site conservador, e fiquei estarrecido. Os EUA não são o país das oportunidades? Já foi. Não é mais.

          • Girardi

            Colega, os EUA deixaram de ser o país das oportunidades graças ao estatismo d Barack Obama. Com o Trump a economia está se recuperando, a medida que ele desfaz as burradas do Obama….. Sugiro que você estude a Escola Austríaca de Economia, por mais que o capitalismo seja falho, o Estado só consegue piorar as coisas, é um tiro no pé querer que o Estado corrija onde a iniciativa privada falha, afinal… Quis custodiet ipsos custodes? Quem fiscalizará os fiscalizadores?

          • Robson La Luna Di Cola

            O problema da imobilidade social nos EUA, é ESTRUTURAL. Por ter uma economia high-tech – a mais avançada do mundo – depende em grande escala de profissionais e empreendedores com elevada formação educacional. Mas quem pode pagar um curso na Harvard? Alguém cujos pais já são formados na Harvard… Sobre liberalismo econômico, isso só existe no Planeta Pollyanna, e na mente do Rodrigo Bostantino. Veja as sucessivas crises econômicas, globais, com os Estados apagando os incêndios provocados pela globalização. O mundo econômico, hoje em dia, é uma COOPERATIVA formada pela associação do Estado com as empresas. E se as empresas “too big to fail” estiverem em risco, lá vai o Estado salvá-las. Com o dinheiro dos contribuintes. Mas que talvez não achem ruim, pois seus empregos podem estar sendo salvos. Este é o MUNDO REAL.

  • Rafael Nascimento

    Foi pra isso que os aliados derrotaram Hitler? Começo a me perguntar se o esforço valeu apena…
    A Europa só não morreu, porque o leste ainda se mantem firme no compromisso com sua história. Vamos ver até quando…

    • Robson La Luna Di Cola

      Conheço muito bem os eslavos. Convivi muitos anos com as comunidades de imigrantes eslavos aqui no Brasil. São EXTREMAMENTE conservadores. Na minha opinião, foi este conservadorismo que levou ao colapso o império soviético – URSS. E que levou o sabidão Putin a adotar uma retórica nacionalista, conservadora e religiosa em sua estratégia de domínio sobre o leste europeu. E nós, o que temos que fazer? Simples: vestir uma armadura. E partir para a guerra.

      • Rafael Nascimento

        sim, parece que o futuro da Europa está no leste. França, Alemanha, Inglaterra, etc são um caso perdido, mas ainda acredito em milagres, a bíblia está cheia de histórias de povos a beira do colapso que se reergueram

    • Foi: para implantar o globalismo internacionalista. Os regimes de extrema-esquerda “desalinhados”, como nacional-socialismo e fascismo, eram obstáculos e precisavam ser destruídos.
      Já se perguntou o porquê da Inglaterra e França não terem declarado guerra à URSS, que também invadiu a Polônia? Qual o porquê de apenas a Alemanha ter sido ameaçada com a declaração de guerra? Já respondi resumidamente acima.

  • Luiz F Moran
  • Rafael Nascimento
    • Robson La Luna Di Cola

      Eu ouço Canto Gregoriano sem parar!!!!

      • Rafael Nascimento

        essas músicas dão uma energia espiritual incrível!

        • Robson La Luna Di Cola

          Energia espiritual e INSPIRAÇÃO para a vida. Muito melhor que o sertanejo universitário, eheh.

          • Israel M Z

            Sim! E parece-me que muitos homens de diversas faixas etárias estão, pela Graça de Deus, buscando novamente a Cristo em sua Santa Igreja. Estamos nos masculinizando novamente através do sacrifício diário e chegará o dia que juntos, lado a lado, enfrentaremos o mal.

          • Robson La Luna Di Cola

            Temos que correr! O mal está se difundindo por toda a nossa civilização.

  • Renato

    Sempre que acontece um atentado terrorista, o que se ouve é que “isso não representa o Islã”, que o “Islã é a religião da paz” e que “nem todo muçulmano é terrorista”. Evidente que nem todo muçulmano é terrorista, muito pelo contrário, é a minoria, porém não se vê por parte dos muçulmanos pacíficos um movimento no sentido de coibir os atos terroristas perpetrados por aqueles. A Europa está numa encruzilhada: Ou manda TODOS os imigrantes muçulmanos de volta aos seus países de origem, ou vai assistir a sua própria morte enquanto civilização ocidental. Enquanto ela for refém do politicamente correto e do multiculturalismo não será possível reconstruir a Europa, o caminho será só descendente e previsível. É injusto com os muçulmanos pacíficos? Sim, é injusto. Mas a questão é de vida ou morte e parece não haver outra saída. Lembro-me que quando eu era estudante, quando um aluno fazia arte na escola e o professor não descobria o autor, a sala toda ficava de castigo. É injusto? Sim, é injusto, mas resolvia o problema.

    • Robson La Luna Di Cola

      Os terroristas são, obviamente, uma minoria. Mas TEORICAMENTE, TODO MUÇULMANO PODE SE TRANSFORMAR EM UM TERRORISTA! Por que? O combate aos “infiéis”, inclusive com a sua morte, está no Corão, o livro sagrado deles.

  • DI Peregrino

    O cristianismo é a favor da decência no modo de se vestir. Mas, Deus não obriga ninguém a ter uma vida melhor, longe de baixarias, orgias e minissaias. Agora, Allah, o demônio sedento de sangue e carne queimada humana chega mandando estrupar, matar e degolar os infiéis. Apeguem-se a Deus que é compassivo; arrependa-se de suas maldades e baixarias e Cristo te protegerá.

  • Marcos Menezes

    As feministas e a esquerda tanto lutaram pela liberação sexual e agora se entregam completamente a um sistema que desvaloriza completamente a mulher.É a dialética demoníaca que sempre caracterizou a esquerda.

  • Evandro Silva

    QUE DEUS SALVE A EUROPA E O MUNDO DO ISLÃ!