1. Comunismo
  2. Destaques
  3. Movimento Revolucionário
  4. Rússia

NKVD: Assassinos chefiados por Stalin têm seus nomes divulgados

28 de setembro de 2017 - 18:59:53

Grupo de agentes da NKVD.

A partir de 1993, Andrei Zhukov percorreu, pelo menos três dias por semana durante duas décadas, os arquivos de Moscou, vasculhando hora após hora as pilhas de ordens emanadas pela NKVD, a polícia secreta de Joseph Stalin, continuada pela KGB onde se formou Vladimir Putin.

Ele procurou e encontrou muitos nomes de oficiais e seus respectivos cargos hierárquicos na organização.

Foi a primeira pesquisa metódica sobre os homens que executaram o “Grande Terror” de Stalin entre 1937 e 1938.

Nesse período da ditadura socialista foram presas pelos menos 1,5 milhão de pessoas, 700 mil das quais foram friamente fuziladas.

Na verdade, não foi o primeiro estudo sobre os líderes da NKVD e seus monstruosos crimes. Mas sim o primeiro a identificar os investigadores e os algozes que cumpriram a sádica missão.

E na lista há mais de 40 mil nomes!

Zhukov disse que não agiu por motivações políticas:

“Eu sempre fiquei interessado em coisas secretas ou difíceis de achar.”

“Comecei isto apenas com um instinto de colecionador”, disse, segundo o jornal  The Guardian, de Londres.”

Mas os historiadores perceberam a importância de seu trabalho.

A organização Memorial, a mais importante em recuperar a lembrança das vítimas chacinadas e dos locais de horror onde passaram seus últimos dias, publicou um CD com o banco de dados dos nomes e o postou na Internet.

Vala comum de vítimas de Stalin em Levashovo, São Petersburgo.
Muitos russos querem saber o destino final de seus antepassados.

Foram anos de meticuloso trabalho porque a polícia secreta tinha uma ampla faixa de atividades além das prisões e execuções.

“Não todos na lista foram açougueiros, até alguns foram assassinados por não executarem os crimes ordenados.

“Mas a vasta maioria estava ligada ao terror”, comentou Yan Rachinsky, co-presidente de Memorial.

Nikita Petrov, outro historiador de Memorial, sublinhou que “trabalhar na NKVD era prestigioso.

“Nos inícios dos anos 1930, marcados pela pobreza e pela fome, recebia-se para comer bem e ganhava-se um belo uniforme.

“Aqueles que entravam não sabiam que dentro de cinco anos estariam sentenciando milhares de pessoas à morte”, acrescentou.

O banco de dados de Memorial sobre as vítimas da repressão socialista soviética contém por volta de 2.700.000 nomes e mais 600 mil devem ser acrescentados ao longo de 2017.

Rachinsky acha que uma lista completa somaria aproximadamente 12 milhões de nomes, incluindo os deportados ou sentenciados por razões políticas.

Cenotáfio aos religiosos assassinados em Levashovo.

Acrescenta-se que em algumas regiões os algozes locais nunca confeccionaram listagens das vítimas, enquanto em outras os arquivos permanecem fechados.

O jornalista Sergey Parkhomenko lançou a campanha Endereço Final, instalando alguns milhares de placas onde morreram vítimas do socialismo stalinista para lhes render uma derradeira homenagem.

Dos 40 mil agentes registrados por Zhukov, cerca de 10% acabaram sendo executados, encarcerados ou enviados aos campos de concentração.

Alguns voltaram quando Stalin precisou de homens para combater na II Guerra Mundial. Até ganharam medalhas ou se dedicaram a cometer mais homicídios.

 

http://flagelorusso.blogspot.com

 

  • Walisson Silva

    “Não todos na lista foram açougueiros…
    “Nem todos na lista foram açougueiros…

  • Walisson Silva

    Isso será ainda mais interessante quando começarem a fazer ligações de parentesco entre cada um desses 40 mil, para assim descobrir algumas relações desses caras com a continuação do presente. A Rússia é um lugar onde essas coisas fazem sentido, já que é um país de continuação familiar, basta ver o Putin, alguma coisa com o passado macabro da KGB esse cara possui.

    • Luiz F Moran

      Todo staff russo do governo Putin, literalmente todo, é da FSB(antiga KGB). Trata-se do primeiro Estado-Espião da história da humanidade.
      Um curiosidade a respeito de Putin: seu avô era o cozinheiro de Stalin, lotado na casa de praia do assassino comunista.

    • Aaron DiBona

      os partidos politicos no BR, tem as suas “Kgb” tambem, e ninguem fala nada,

  • Romanorum

    ESSE FOI O VERDADEIRO HOLOCAUSTO… MAS POR VITIMAR SOMENTE CRISTÃO, COMOOHOLODOMOR DAUCRÂNIA E O GENOCÍDIO ARMÊNIO,NÃO INTERESSA À GRANDE “MÉRDIA”…

    • Phillip Garrard

      A grande midia NAO e sionista, eh globalista. Nao confunda as coisas porque eh o que eles querem que vc acredite. Globalistas nao tem nacionalidade ou religiao, so interesse comum em manter o poder!!

      • Romanorum

        É globalista por esrtratégia,isto é,querem o fim das estados independentes, países, ,nações e nacionalidades coesas para implantarem o governo unico(ONU, ou UNO no original em ingles),mantendo apenas um estado com identidade racial e religiosa, adivinha qual? Tudo já previsto,programado e proposto nos “Protocolos dos Sábios de Sião”,que os manipuladores afirmam ser fraude, e os ingênuos que na grande maioria,senão totalidade,nunca leram,e aceitam esse argumento sem a menor evidência séria…

    • Jilvan Jr Coutinho Rodrigues

      Merda comunista vc quiz dizer.

      • Romanorum

        E quem são os teóricos comunistas,incluso o próprio Marx, os donos, executivos e operadores da grande “mérdia”,e tambem das redes sociais na Internet? Um conselho bíblico: procures e acharás a(s) resposta(s)…

  • Marcos Menezes

    Stalin e Mao foram os maiores genocidas da história.

    • Em números absolutos foi Mao, mas em relação a vítimas por tempo/duração de ditadura foi Pol Pot.

      • Gustavo Rocha da Silva

        Sim, Pedro Rocha! Pol Pot poderia ganhar com folga o “Troféu Eficiência”!

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Imagine o Pol Pot governando o mundo?

          Acho que ficariam vivos só ele e a família dele. Talvez nem a família no final ele pouparia.rss

          7 bilhões de mortos em 20 anos de mandato. Até o cachorro da família iria pra vala por mijar no portão.

  • Os professores dos aliados nacionais-socialistas. As semelhanças com a GESTAPO e a SS não são coincidência.

  • Luiz F Moran

    A Globo bem que poderia fazer um seriado contando essa historia, e o título deveria ser o seguinte: ” Os fuzilados eram assim “

    • Alexandre Sampaio Cardozo de A

      Imagine se isso vai acontecer, prezado Sr. Narrar fatos históricos, sem alterá-los para favorecer comunistas? A Globo? Nunca. Jamais. Nem pensar.

    • Felipe Toget

      A Globo? É a mesma coisa que pedir para ladrão parar de roubar.