1. Desarmamento
  2. Destaques
  3. Media Watch

O atentado em Las Vegas e a enquete canalha do G1: não deixem de boicotar e denunciar

2 de outubro de 2017 - 21:24:52


Você sabe o que é uma pergunta capciosa? É uma pergunta com várias intenções e interpretações, feita com objetivo (explícito ou implícito) de comprometer a resposta e o entrevistado, deixando-o em uma sinuca de bico.

Vejamos um exemplo. Após o atentado recente nos EUA, que possui todas as características de um atentado terrorista (e, segundo o Estado Islâmico, o autor teria se convertido ao islã há alguns meses. O ISIS assumiu a autoria do ataque), em que o americano Stephen Craig Paddock atirou em uma multidão e matou mais de 55 pessoas em Las Vegas, o portal G1, da Rede Globo, lançou uma enquete em seu site sobre o porte de armas.

A pergunta era “Você é a favor do porte de armas para qualquer pessoa?” As opções de respostas eram “Sim” e “Não”.

Perceba que, se você vota no Sim, os jornalistas irão dizer que você é a favor do porte e comércio irrestrito e deliberado de armas, o que inclui permitir que pessoas como o atirador Stephen adquiram armas livremente. Ou seja, vão te acusar de ser um facilitador de atentados como esse. Um cúmplice de assassinato.

Se você votar no NÃO (o que seria sensato, uma vez que ninguém em sã consciência é a favor do comércio e porte irrestrito e deliberado de armas de fogo), o resultado e feedback do jornal vai ser contabilizado como se você fosse a favor da proibição total. Irão dizer que a maioria da população é a favor do atual sistema de desarmamento.

Mas a maioria das pesquisas diz que o brasileiro é o povo mais burro do planeta — o que comprovamos diariamente. Há uma terceira opção que ignoram sempre: boicotar a enquete e denunciar a estratégia canalha do portal G1. O povo tem o poder para fazer com que a Globo cancele essa pesquisa e faça outra enquete mais honesta.

Mas o que as pessoas me dizem quando proponho essa terceira via? Que deve-se votar no SIM mesmo, porque a Globo vai mentir do mesmo jeito.

Que vida de gado, diria Zé Ramalho! Se questionado por um bandido se preferem fazer sexo oral ou anal, o brasileiro prefere o a primeira opção porque, afinal de contas, vai ser chamado de veado do mesmo jeito, não é mesmo? E também irá me responder: “Fazer sexo oral no bandido é melhor do que perder as pregas, não acha?”

Brasileiro não tem um horizonte de consciência desenvolvido o suficiente, muito menos coragem ou inteligência, para entender que quase sempre existe uma outra alternativa, e que ele tem força pra a escolher, para a exigir.

São como o gado preso por um barbante a um pé de cebolinha no pasto.

Já ouviu falar de Hegel? A dialética hegeliana consiste em lidar com duas (ou mais) linhas de raciocínio ao mesmo tempo. Foi criada justamente para absorver e se aproveitar de qualquer resultado (positivo ou negativo) e situação, transformando qualquer cenário num resultado em favor do Movimento Revolucionário. Foi o que fizeram com as manifestações de 2015.

Esse pessoal de esquerda vive em constante conflito interno e externo e aproveita tudo na Guerra de Narrativas. Em uma Guerra Cultural e de Narrativas (que é o que vivemos), a imprensa é inimiga. E é uma Guerra Assimétrica, pois o lado de cá não tem os mesmos meios de ação que o inimigo para se defender ou revidar.

O boicote e a denúncia são as únicas armas eficazes nesse tipo de emboscada.

A opção pelo armamento já ganhou no referendo. Então que se foda se, numa pesquisa de um site de quinta categoria, o NÃO vença porque as pessoas não votaram no SIM. Nenhuma pesquisa isolada pode superar uma votação de escala nacional que já foi feita.

A repercussão de um boicote e de um protesto exigindo que a pergunta seja alterada para uma versão honesta tem muito mais importância do que ver o rosto de decepção dos jornalistas da Globo News que esperavam que o NÃO ganhasse, depois de um ataque terrorista em que armas foram utilizadas.

E não venham me falar que não dá pra organizar esse tipo de ação, porque sempre vemos as pessoas se mobilizando para agir e votar em enquetes. Basta apenas que sejam orientadas na estratégia do boicote e do protesto.

Não podemos esquecer, também, que essas pesquisas podem ser facilmente manipuladas e fraudadas. Olavo de Carvalho já cansou de explicar essas coisas. É muito amadorismo nessa tal de “Direita”.

Se o SIM ganhar (coisa que ocorreu enquanto eu escrevia essas linhas ), a Globo vai associar isto ao projeto do Peninha. Vai dizer que querem armas pra todo mundo.

Ou seja, quem votar no sim pode vir a atrapalhar a aprovação do projeto de revogação do Estatuto do Desarmamento. Vão instrumentalizar o resultado de qualquer jeito.

Aguardem e verão.

 

Pedro Henrique Medeiros é aluno de Olavo de Carvalho no Seminário de Filosofia.

 

 

  • Phillip Garrard

    Coisa de Globalistas nojentos. Essa emissora e o simbolo do Nazismo na America latina

  • Jorge de Moraes

    Magistral Pedro ! Parabéns !

  • Hattori Hanzo

    Mas pressuponho que o porte de armas deve ter algumas “regras”, com isto o “para qualquer pessoa” seria um pouco restritivo, se o sujeito fica maluco ou se converte à fé muçulmana e venha a cometer assassinatos isto é incontrolável.
    O que me espantou foi o sujeito ter conseguido entrar, ou estar morando, no hotel com armas pesadas.

    • Osvaldo Pereira Júnior

      Então, por isso que não devemos liberar totalmente e nem proibir totalmente. É preciso chegar a um meio termo.

      O controle de armas ideal é aquele que seja semelhante ao controle de condutores de veículos, com a diferença de quê para comprar a arma você já tem que ter provado estar preparado.

      Se eu tive-se poder para criar uma lei desse tipo ela teria essas regras;

      1- O interessado deve ter 16 anos completos
      2- Ter cidadania ou visto de moradia ou trabalho
      3- Passar por teste de aptidão técnica com o mesmo tipo de arma que deseja adquirir
      4- Passar por teste de sanidade mental
      5- Não estar cumprindo pena ou processo judicial

      O teste de aptidão seria uma única vez, já o teste de sanidade seria realizado todos os anos.

      • Eluis Ruano

        Não posso concordar com essa tese pois dá margem a chegarmos exatamente onde já chegamos, prefiro que o Estado me acuse e me persiga por aquilo que eu fizer e nunca por aquilo que ele entenda que eu possa fazer.

        • Alexandre

          Exatamente. Esse pessoal está fazendo escola para tiranos.

          • Osvaldo Pereira Júnior

            Um sujeito sem CNH deve sair dirigindo por ai em nome da liberdade?

            Não devemos confundir liberdade com anarquia.

          • Alexandre

            No meu entender, sim, pode sair dirigindo sem CNH, pois esse simples papel especial não comprova verdadeira habilidade em conduzir veículos automotores.

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Você liberaria um veículo para um sujeito sem CNH?

          Liberdade é uma coisa, anarquia é outra.

  • Luiz F Moran

    Controle de armas não tem NADA a ver com ARMAS, tem a ver com CONTROLE.

  • Renato Cionek

    É de fato uma enquete dirigida e, em última análise, perigosa para um povo. A quem isso interessa é bastante discutível. Porém, os grandes canais de comunicação no mundo tem participado de ocultação ou desvio de informações de forma sistemática no mundo. A Globo com certeza participa de algum destes interesses “globais”. Quem estudou ou conhece a história recente do mundo (200 anos), sabe perfeitamente ao que se presta o desarmamento de uma população. Em todos os desarmamentos induzidos ou obrigatórios.de uma nação eles precederam invariavelmente, regimes e ideologias totalitárias. Massacres, expurgos e eliminações sumárias de milhões de cidadãos e vários países foram assim perpetradas e facilitadas pelo anterior desarmamento de um povo. No Brasil, só não vê quem não quer que o processo desarmamentista estava e continua em pé como política de controle da população. Hoje somos governados por criminosos que ocupam em sua totalidade ou em parte os três poderes da República. População desarmada, em última instância, não pode reagir!. Falo abobrinha?.

  • Osvaldo Pereira Júnior

    Um dos maiores objetivos senão o maior é proibir TOTALMENTE a compra de armas de fogo para civis no MUNDO INTEIRO. A segunda emenda americana é um verdadeiro prego no sapato dos globalistas e eles farão de tudo para mudar a constituição americana.

    Em relação a enquete ela foi feita para confundir como bem explicou o artigo.

    Agora vejamos, toda pessoa normal é contra o acesso a armas de fogo por loucos e despreparados. Existe certos estados americanos que realmente são irresponsáveis ao permitirem por exemplo que um louco consiga comprar um AR-15 sem passar por qualquer tipo de teste psíquico ou técnico.

    Até mesmo as forças armadas americanas não permitem o livre acesso a armas por recrutas. Antes do sujeito pegar um fuzil ele precisa passar por questionamentos para verificar seu estado mental e por todo um treinamento sem armas. Somente depois é que ele começa a atirar com fuzil.

    Se até as forças armadas americanas exigem isso, não é nada demais exigir que pessoas também façam testes psíquicos e técnicos antes de operar um fuzil ou qualquer arma e levar pra casa.

    O cidadão deve ter o direito de se defender, mas obviamente com responsabilidade e regras que provem que ele tem condições de possuir armas.

    • Renato Lorenzoni Perim

      Se me permite um adendo no seu comentário, Osvaldo – até porque eu gosto de suas posições – eu sugeriria, meio que loucamente, se exigisse o mesmo teste psíquico para que o cidadão tenha acesso ao título de eleitor. Iríamos evitar muitas catástrofes, na minha modesta opinião, porque como foi bem colocado no texto, o brasileiro é o povo mais burro do planeta Terra.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Concordo contigo. Mas isso é algo que levaria muito tempo para se fazer. A prioridade no momento deve ser o direito de se defender.

        Mais importante do que saber votar é ter uma arma pra salvar a sua vida e de sua família se necessário.

        Se você estiver bem armado e for membro de uma milícia comunitária, você pode até se dar ao luxo de votar errado pois caso o vagabundo que você colocou lá começe a fazer merda você vai lá e tira o desgraçado do poder.

        • Renato Lorenzoni Perim

          Sim, você está certo; acho que fiz um comentário meio deslocado da discussão mas mesmo assim acho que me fiz entender. De toda forma sua visão sobre o fato principal vem ao encontro da minha.

          • K.Salles

            Pessoal, esses dois sujeitos discutindo aí em cima são a mesma pessoa. Trata-se de perfis falsos do Reinaldo Azevedo. Muito cuidado com a conversa desse picareta.

          • nando_dsqs

            De novo isso
            Em outro site você acusou outra cara de ser o Reinaldo Azevedo

          • Renato Lorenzoni Perim

            Cala sua boca mané. Não fale do que você não sabe. Detetive de merda.

          • K.Salles

            Reinaldo, vai tomar seu Gardenal.

      • Discordo em parte.
        Inventamos o avião, o radar, inovamos em métodos produtivos. Devemos, no entanto, entender que há muitos aproveitadores no Brasil, e estão distribuídos na proporção de 9 em cada 10.
        Como orientador em um projeto da prefeitura, pude ver de perto o quanto o brasileiro fala bem em ética, mas este mesmo defensor comete um deslize notório. Entendo que 9 em cada 10 são hipócritas.
        A classe política é recheada destes. Falam em honestidade sendo o que sabemos. E são reflexos de um povo contaminado.
        Não acho que o brasileiro seja burro, ele é muito inteligente. É na maior parte constituído de aproveitadores. É o que estraga este país.

    • Eluis Ruano

      Infelizmente não existe um teste psicológico redentor e, portanto, que sigam até existindo mas temos de estar cientes que não existe liberdade sem corrermos riscos pois o estado nunca irá conseguir detectar todos os homens sujeitos a surtos psiquiátricos; o Estado não tem solução para tudo e devemos agir sempre para que este saiba que sabemos disso.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Concordo plenamente com você, mas da mesma maneira que eu não entregaria um carro nas mãos de um sujeito sem habilitação, não devemos entregar uma arma de guerra nas mãos de um sujeito que não provou saber atirar nem sequer com um .38

        É muita irresponsabilidade uma loja permitir que um sujeito saia de lá com um fuzil sem precisar provar preparo algum e nem mesmo quem ele é. Isso não é liberdade mas sim burrice.

        Quem quer ter um fuzil ótimo, faça um curso técnico e prove sanidade mental. Isso não é pedir demais.

  • Osvaldo Pereira Júnior

    Essa enquete seria correta se fosse;

    Você é a favor do porte de armas de fogo para pessoas que tenham provado estarem preparadas para utilizar tais armas?

    • Alexandre

      é indiferente fazer teste. Essa exigência ainda dá poder ao estado. Melhor correr o risco de ter meia dúzia de louco com arma e um milhão de pessoas honestas e sensatas também com armas. O risco faz parte.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Os estados americanos que permitem a compra de armas por qualquer um sem documentação nenhuma estão errados.

        Qualquer pessoa sensata sabe que armas não são brinquedos e não podem ser vendidos em qualquer lugar para qualquer um.

        Defender o direito as armas com regras e obrigações legais é uma coisa, já defender a venda de armas em boteco para qualquer um é maluquice e totalmente diferente.

        • Alexandre

          “Os estados americanos que permitem a compra de armas por qualquer um sem documentação nenhuma estão errados e estão sendo irresponsáveis.”

          Você sabe mais do que aqueles legisladores que foram votados pelos seus respectivos povos?

  • Alexandre Sampaio Cardozo de A

    Dessa mídia de merda, não dá para esperar nada, além de propaganda comunista e desinformação. E a tendência é piorar muito. Não adianta boicotar esses filhos da puta, mantendo a televisão desligada. Eles sobrevivem da grana de propaganda estatal. Urge rever o dispositivo constitucional que obriga o Estado a gastar uma fortuna anual anunciando nessas merdas.

  • Renato

    A enquete é tendenciosa, porém não acho que o povo seja burro em votar SIM. Certamente as pessoas, percebendo a malandragem da enquete que queria induzi-las a votar NÃO, votaram em peso no SIM.

    • PUNK

      Se os vagabundos são 1 a cada 100.000, tem que votar é SIM, mesmo.

    • Alexandre

      Note também sempre essa imensa insistência de qualificar todos como sendo burros. O autor certamente não se encaixa no que ele diz. O mundo todo está indo pro buraco e só o brasileiro que é burro.

  • Léo Allen

    A pesquisa não se enquadra neste caso de Las Vegas. Claro que portar armas não pode ser tão fácil quanto portar um celular no bolso. Mas um sociopata ou terrorista que quer cometer atentado dará um jeito de o fazer independentemente se o porte de armas está proibido ou não – ele iria adquirir armas ilegais de criminosos iguais à ele e as esconderia.

  • MarcosGBispo

    Ainda é necessário ter armas para que os cidadão de bem se defedam, bandido vai comprar arma em qualquer lugar, até mesmo no mercado negro… e nós sem armas, ficamos sem defesa…. contra bandidos e contra politicos….

  • Carcará Insano

    Acho ainda pior que a proibição de compra de armas a recomendação constante de que não se deve reagir a um assalto em hipótese alguma. Já tem muito bandido assaltando fingindo que está armado e o assaltado morrendo de medo de levar um tiro.

  • Eluis Ruano

    Onde está o Homem está o perigo e é muito mais inteligente escolher se estar preparado para enfrentar outro homem do que o Estado que é um ente muito mais perigoso e poderoso. Esta mídia chapa branca deveria era promover ativismos no sentido de proibir a loucura pois foi exatamente ela que matou essas mais de 50 pessoas.

  • Rafael

    Vcs tem que buscar o auxílio do Rui Costa Pimenta, ele é a favor da venda de armas, o PCO acha que do jeito que está apenas os burgueses podem armas.

    Creio que os anarquistas têm posição semelhante.

    Na Venezuela há pouca restrição, pode ser um modelo a se importar.

    Agora uma pergunta, em um país onde assassinos não são punidos, arma irrestrita é uma boa ideia?

  • Leonio Xanas

    Mas o que a Globo quer mandar na constituição americana agora?

  • Davi Braga da Rocha

    Arjumento ridículo do autor…

    Mesmo que praticassemos o boicote proposto, os esquerdistas votariam em peso.

    Vencer enquetes, mesmo em site mequetrefe, conta sim, se está sendo veiculado na tv.

    Precisamos vencer a hegemonia do pensamento desarmamentista na tv.

    Mesmo com a pergunta sendo capciosa, os votantes deram uma surra no G1 e R7 (ambos fizeram enquetes canalhas no mesmo dia)