1. Brasil
  2. Destaques
  3. Media Watch
  4. Notícias Faltantes

A rejeição do brasileiro à ideologia de gênero em números

1 de novembro de 2017 - 16:26:22

A sociedade brasileira está cada vez mais convencida da existência de uma poderosa elite que age contra a sociedade e a família.

 

Não é por acaso que grandes grupos, como a Rede Globo, comprometidos com as pautas da agenda internacional, têm escancarando suas intenções de modificação da mentalidade considerada atrasada da população quando o tema é a ideologia de gênero, o aborto ou quaisquer outras pautas que agridem a noção natural de família, compartilhada pela maioria da população. O choque entre uma sociedade claramente conservadora, em matéria de moral, e uma mídia progressista vai ganhando contornos de luta ideológica. Mas trata-se da boa e velha guerra cultural, a qual se referiu Peter Kreeft.

Mais de 300 mil pessoas assinaram a petição, criada pelo site CitizenGo, para impedir a proeminente ideóloga do gênero, Judith Butler, de palestrar no Sesc Pompéia, em São Paulo. Em 2015, quando ativistas, por meio do Ministério da Educação (MEC) tentaram inserir a ideologia de gênero nos planos municipais e estaduais, a população se organizou em estados e municípios para pressionar congressistas regionais a retirar a ideologia dos planos educacionais. Isso fez com que os militantes do gênero desistissem do caminho legislativo e partissem para alternativas mais efetivas, como a Base Nacional Curricular. A rejeição popular à questão de gênero, ainda mais quando associada a cartilhas e dinâmicas escolares para crianças, produziu um imenso alvoroço e tem se tornado cada vez mais evidente.

Contrariamente a isso, empresas como Google e Facebook tentam dar uma impressão de apoio popular à questão da diversidade, quando na verdade falam apenas para um público restrito e comprometido com o politicamente correto, motivo pelo qual teme ser rejeitado, não pela população, mas por grandes grupos a quem servem. Recentemente, o Google publicou uma matéria que vale a pena ser lida e analisada. Enfatiza o crescimento quantitativo no interesse por temas como a diversidade, racismo e feminismo, tentando indicar, com isso, que esses temas estão na moda e, portanto, são uma “tendência” de interesse na juventude. Para isso, utilizou-se da sua ferramenta Google Trends e concluiu que houve um crescimento de 123% no interesse pelos temas citados e que isso representa uma tendência importante.

No entanto, fazendo uma pesquisa na mesma ferramenta do Google podemos fazer outras observações. Afinal, o que aconteceria se cruzássemos termos como Ideologia de Gênero com Diversidade de Gênero? Palavra odiada pelos ideólogos e ativistas, que não assumem defender uma ideologia, mas uma “teoria”, a recorrência da expressão “Ideologia” indicaria uma tendência bem mais interessante, que é a da rejeição dos brasileiros, no último ano, ao tema tão querido por eles. Ao mesmo tempo, o interesse por “diversidade de gênero” representaria o interesse em favor da discussão do tema em escolas, criminalização da “homofobia”, entre outras coisas.

O resultado é este:

Crescimento nas buscas de novembro de 2016 a novembro de 2017 (um ano):

Termo “Ideologia de Gênero”
Nov. 2016: 9% de interesse*
Nov. 2017: 57% de interesse
Aumento de 633%

Termo “Diversidade de Gênero”
Nov. 2016: 5% de interesse
Nov. 2017: 20% de interesse
Aumento de 400%

(*) O Google não disponibiliza os números totais de buscas, mas um percentual do aumento ou redução da popularidade, limitando-se a demonstrar o comportamento das buscas e não a quantidade ou total de buscas em valores absolutos.

Cresce a compreensão de que se trata de uma ideologia

O aumento de 633% nas buscas pelo termo “ideologia de gênero”, mostra um crescimento no engajamento da ideia segundo a qual as militâncias LGBT defendem uma ideologia e não uma teoria cientificamente embasada, como querem seus propagandistas. Ao mesmo tempo, o interesse por “diversidade de gênero”, um termo claramente usado pelos apoiadores, também aumentou, mas não representou tanto crescimento mesmo em um contexto favorável, quando meios de comunicação, sites de busca e redes sociais, fazem campanhas atrás de campanhas para a “conscientização”.

A população brasileira, diferente do que tentam mostrar os promotores da diversidade inseridos nessas grandes empresas, não aceita a ideia do gênero como uma tendência positiva, uma vez que cresce ainda mais a tendência crítica, como mostram as reações às exposições do Santander e MAM, posturas como a do sabão em pó OMO, Itaú e outras empresas que financiam a ideologia de gênero. Os boicotes estão invadindo as redes sociais, com informações sobre quem será o novo boicotado. Essa não é uma tendência apenas brasileira, mas se espalha por todo o mundo.

Essa reação não parece muito esperada pelas grandes redes de mídia, que continuam tentando passar a ideia de que há uma tendência, ao mesmo tempo em que combatem as reações tachando-as de exóticas e isoladas. O pior propagandista é o que acredita na própria mentira e passa a raciocinar inserido em um quadro imaginário. Diante dessa realidade, nem seria preciso impedir ações ou palestras como a de Judith Butler. Uma situação de vantagem, quando conhecida, pode ser ampliada pela simples ação do outro lado. A sociedade brasileira está cada vez mais convencida da existência de uma poderosa elite que age contra a sociedade e a família. A única arma dos militantes é vencer pelo apoio popular, nem que seja por meio de blefe. E é justamente onde perdem de lavada. Chamem Judith Butler para falar no Congresso e a sociedade ficará ainda mais convencida de onde estão seus valores e onde, definitivamente, eles não estão.

 

Cristian Derosa é jornalista e autor do livro ‘A Transformação Social – Como a Mídia de Massa se Transformou numa Máquina de Propaganda’.
http://estudosnacionais.com

 

 

  • Luiz F Moran

    Toda ideologia é, na melhor das hipoteses, uma utopia.
    A “ideologia de gênero” não é apenas uma utopia, é muito pior: trata-se um programa criminoso que na sua base científica contraria de forma absurda e inquestionável a própria natureza biológica humana.
    A “ideologia de gênero” nada mais é do que uma nova forma de EUGENIA, é mais uma arma imunda criada pelos globalistas para destruir a natureza do ser humano e por conseguinte a própria humanidade.

    • Osvaldo Pereira Júnior

      Transgênia é a loucura homosexual levada ao extremo do ridículo.

      Quando o sujeito é apenas homosexual, apesar dele estar sofrendo de um transtorno ele não quer se tornar mulher ou no caso da mulher lésbica ela não quer se tornar homem pois eles sabem que isso é impossível.

      Já o transgênero não, ele não se contenta em apenas praticar o homosexualismo mas sim quer se tornar mulher ou no caso das lésbicas querem se tornar homens chegando ao extremo da loucura de auto-mutilarem seus próprios genitais para tentar alcançar o inalcansável.

      A simples retirada do pênis não faz daquilo uma vagina. É preciso o útero, a vulva, as trompas de falópio, o clitólis, as mucosas originais, os líquidos e toda estrutura natural de uma vagina, coisa que alí não existe. É apenas um buraco bizarro e nojento fruto de instrumentos médicos. A mesma coisa vale para tentar transformar uma vagina em um pênis.

      Ou seja, pura mutilação!

      Trangêneros são simplesmente pessoas doentes que precisam de tratamento psiquiátrico e em alguns casos extraordinários acompanhamento espiritual e não autorização para se auto-mutilarem.

  • Osvaldo Pereira Júnior

    O homosexualismo é um mal milenar. Não é por que isso sempre existiu que deve ser considerado algo bom e normal. Doenças físicas, mentais e espirituais também sempre existiram e nem por isso devemos enaltecê-las mas sim combatê-las.

    Quanto mais você disser que homosexualismo é algo saudável, mais pessoas vão se tornar homosexuais mesmo que essas pessoas não tenham nascido homosexuais. Elas vão se tornar simplesmente pelo vício comportamental gerado por curiosidade e fruto de uma campanha colossal de marketing social para se inserirem na nova sociedade.

    Isso explica a explosão assustadora atualmente de casos de homosexualismo e principalmente no meio feminino pois mulheres são mais susceptíveis não só a se tornarem gays como também a assumir isso em público, pois são mais comunicativas e mais abertas socialmente e ao “novo” do que os homens. Para os religiosos isso explica o fato do demônio ter escolhido Eva ao invés de Adão para comer a maça.

    Crianças também são alvos fáceis pois não possuem discernimento do certo ou errado. Então você colocando crianças no meio de homosexuais e de propagandistas gays você verá o resultado danoso disso no futuro.

    Homosexualismo é uma doença mental e em alguns casos extremos um caso de possessão demoniaca.

    O que a sociedade atual está fazendo nada mais é do que abrindo os portões do inferno e do hospício. Alguém precisará fechá-los!

    • Newton (ArkAngel)

      Eu já acho que tudo isso faz parte do processo de seleção natural preconizado por Darwin, pois o elemento principal que há em comum em gays e transexuais é o fato de não se reproduzirem, o que os levará à extinção. Deus escreve certo por linhas tortas.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Isso não tem nada a ver. Os casais heterosexuais estão procriando e entregando suas crianças para elas se tornarem homosexuais nas mãos dos propagandistas gays.

        As pessoas estão se tornando homosexuais hoje em dia. Apenas uma minoria já nasce gay, a maioria está sendo condicionada.

        • Newton (ArkAngel)

          Então…tais pessoas ditas normais geralmente são influenciadas mais facilmente justamente por falta de referências morais e religiosas. É a religião que nos dá um norte na vida, e está acontecendo exatamente a separação do joio do trigo. Cabe aos pais, pelo exemplo, nortearem a mente das crianças, indivíduos que tiveram pais exemplares raramente se desviarão de um caminho mais saudável.
          A referência a Darwin foi gozação, hehehe…se bem que acho que há certo fundo de verdade nisso.
          É verdade que as pessoas estão se tornando homossexuais. Tenho notado que a maioria dos homens mais jovens, mesmo quando aparentemente não são gays, apresentam comportamento afeminado.

          • Osvaldo Pereira Júnior

            O que estamos assistindo hoje em dia é a prova cabal de que homosexualismo é sim um comportamento contagioso, principalmente para os mais jovens e mulheres.

            É impossível que todas essas pessoas que estão assumindo serem homosexuais, sejam homosexuais porque nasceram assim. Na esmagadora maioria desses casos isso é condicionamento comportamental e não algo de nascença como nos casos de comportamento homosexual clássico.

            Vejo muitas pessoas e principalmente mulheres que foram heterosexuais durante grande parte da vida, tiveram filhos e foram casadas e de uma hora para outra começam a se relacionar com outras mulheres. Isso não é homosexualismo de nascença. Repito isso é claramente algo condicionado.

            A pessoa começa a ver a mídia, o governo, os intelectuais e todo mundo dizendo que homosexualismo é algo legal e saudável. Isso gera curiosidade nas pessoas mais fracas levando muitas delas a experimentarem e a prática continua pode levar ao vício e o vício a acomodação de se achar realmente que é um homosexual sendo que na verdade não o é. É apenas um viciado depravado que por falta de valores espirituais e morais acabaram se tornando presas fáceis desses engenheiros sociais.

  • Lucas Melo

    Quanta besteira e teoria da conspiração, tão “googlando”, mas ninguém tá se dando o trabalho de estudar.

    Todo conservadorismo é tolo e autodestrutivo, ontem achavam que a terra era plana, ontem achavam que aquecimento global não existia, ontem achavam que gênero é binário.

    Senso comum de um povo sem educação é a pior referência de como a realidade funciona

    • Phelipe Strog

      Ahã, os melhores alunos são os gostosxs progessitxs, vlx molequxs!

    • Marcell

      Deus criou o sexo para ser feito apenas entre um homem e uma mulher, e apenas se forem casados. (Gênesis 1:27, 28;Levítico 18:22; Provérbios 5:18, 19) A Bíblia condena a fornicação, quer entre pessoas do mesmo sexo quer entre pessoas de sexos diferentes. (1 Coríntios 6:18)

      Embora a Bíblia desaprove as práticas homossexuais, ela não apoia a homofobia ou o ódio aos homossexuais. Em vez disso, os cristãos são aconselhados a ‘respeitar todas as pessoas’. — 1 Pedro 2:17, Bíblia Fácil de Ler.
      Deus nos criou para sermos felizes e isso fica evidenciado pelas instruções que nos deixou em Sua Palavra. Se seguirmos suas orientações, viveremos melhor.

      • Newton (ArkAngel)

        Claro que devemos respeitar todas as pessoas, mas se atacados devemos nos defender. Lei da causa e efeito.

      • Roberto Felippe Santiago

        Pior são os militantes LGBT (assim como todos os militantes em geral). Parecem vítimas de histeria coletiva, sentindo-se alvo de uma violência extrema apenas por não aprovarmos/concordarmos com suas atitudes. Como se alguém que ouvisse o sermão de um padre ou pastor dizendo que Deus não aprova o homossexualismo fosse sair da igreja com um pedaço de pau para espancar o primeiro gay que visse na frente. Arre, que mentalidade grotescamente estúpida, estupidamente grotesca…

    • Marcell

      Alguns defendem que o homossexualismo pode ter origem genética. A Bíblia simplesmente não aborda a causa; apenas condena a prática. É algo semelhante com a ira ou raiva. Alguns especialistas dizem que a ira pode estar relacionada com a questão genética e, assim, algumas pessoas podem ter uma tendência maior para a raiva do que outras. Mas só por isso, quem possui a tendência de ficar irado, pode sair socando, batendo, esbravejando a todo momento? Ou ele deve se controlar, talvez até com muito esforço e luta?

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Homosexualismo natural ou seja aquele que já vem de nascença é um transtorno mental. Já o homosexualismo adquirido é fruto de vício comportamental gerado por curiosidade fruto de forte propaganda de engenharia social.

        Existe também os casos extremos onde a pessoa pratica homosexualismo por possessão demoníaca. Mas esses casos não são tão comuns assim.

        Um exemplo desses casos de possessão são os pais de santo em terreiros de umbanda e candomblé que se vestem de mulher para receber a pomba-gira e assim acabam praticando homosexualismo ou mesmo se tornando homosexuais.

        • Marcell

          Tens razão.

    • nando_dsqs

      Se o conservadorismo é tão tolo e autodestrutivo imagine estas teorias sem embasamento algum e feito apenas para tirar a natureza e a liberdade do ser humano de pensar,, tipo já acontece com você

    • nando_dsqs

      E o UBER hipócrita?
      Também é um atraso ou não faz parte de sua agenda

    • Raada S. S.

      Acho que o caso das crianças viadas foi demais para nossas pequenas cabecinhas conservadoras.

      Quem diria que os direitos das crianças viadas de 6 anos fossem a prioridade nº1 do Brasil… A gente nem entende…

    • Newton (ArkAngel)

      Na sua opinião, o que é “conservadorismo”?

    • Aaron DiBona

      vc esta sugerindo q conservadores nao tem educacao?

  • João Farias

    Com relação ao Google, já não o uso como motor de busca mais, recomendo o duckduckgo.com, com a vantagem de não rastrear as pesquisas.

    • Marcell

      Muito bom mesmo.

  • Evandro Silva

    Não precisamos da ideologia de gênero, como não precisamos do socialismo e da ONU!

  • Guto Sousa

    Cristian, tem um pequeno erro de cálculo no que você colocou como aumento percentual: de 5 para 20 o aumento é de 300% (e não 400%) e de 9 para 57 é de 533%.

  • Marcos Menezes

    Cada vez mais fica evidente o dedo dos globalistas nessa porcaria de genero,que só serve para destruir a própria natureza humana.

  • Daniel Montenegro

    Na minha humidíssima opinião, acho que a esquerda está
    tentando dar um passo maior do que a perna, com uma serie de propagandas conscientizações
    palestras etc. … está tentando normatizar os brasileiros que a ideologia de gênero
    é um assunto comum em outros países mais desenvolvidos, e que nós estamos sendo
    muito retrógados e atrasados com nossas ideias antiquadas, assustando uma população
    que esta evidentemente manipulada, mais não preparada para estes assuntos, que
    ataca diretamente a família, em um pais que a maioria de seus habitantes ainda são
    conservadores judaicos cristãos, como vemos nas suas aulas essas coisas não
    podem ser realizadas do dia para noite, isso leva um tempo, um longo tempo para
    preparar mentalmente a população a aceitar qualquer tipo de coisa, ou seja uma
    lavagem cerebral, e estão tropeçando nas próprias pernas já que a aceitação da população
    não está sendo realizada, pelo contrário como podemos observar a uma grande repressão
    da população com esses tipos de assuntos, recentemente grandes empresas adeptas
    a globalização como OMO, Close-up, Avon, Carrefour etc. … Estão sofrendo uma repulsa na internet despertando
    a população sobre o assunto, dando exatamente a ideia contraria que os
    esquerdistas queriam promover.

  • Iason Souto

    “Certamente não morrereis…” Desde que essa mentira foi pronunciada no éden a Adão e Eva por uma serpente hipnotizada, a mentira passou a ser a base, o pilar do governo do mundo liderado por satanás, é ele e somente ele quem está por trás de toda mentira que se faz presente em todos os aspectos da vida humana; política, cultura, ciência, economia, medicina… Não há área, ou campo de atuação, que não tenha sido afetada. E como afirma Morpheus no filme MATRIX, “As pessoas estão tão aferradas ao sistema mentiroso que as governa, que muitos dariam a vida para defendê-lo…”. Os doutrinadores da ideologia de genêro, são apenas mais uma peça do imenso quebra-cabeça da farsa mundial, cabe a nós boicotar tudo que se relaciona a esses embusteiros a serviço do inferno, produtos, serviços, mídia… Quando sentirem no bolso o prejuízo, aí sim irão entender que o poder não está nas mãos deles.

  • Aaron DiBona

    saudade do cristian derosa na #radiovoxorg