1. Destaques
  2. Religião

Carta a um amigo ateu

20 de janeiro de 2018 - 17:56:26

A ideia passou-me pela mente como sombria nuvem enquanto participava da missa de Natal na Igreja São Pedro, em Porto Alegre. E se aquela celebração não fizesse o menor sentido para mim? E se eu não tivesse fé? Poderia acontecer de não tê-la, dado que tantos não a têm. Fui tomado por um sentimento de gratidão, ciente de que nada fiz para merecer tal graça. E os suaves compassos da canção Amazing Grace me vieram à mente – “Esta Graça me trouxe até aqui e me conduzirá para casa”.

Na certeza de que tenho uma alma, sinto-me mais seguro alimentando-a com importantes convicções do que resfolegando meu corpo em dúvidas que nada informam, nem consolam, nem alegram o espírito. Prefiro enfrentar as tormentas da existência segurando a mão de Deus do que as bengalas do mundo material. Aliás, as esperanças divinas são tão superiores às vãs expectativas humanas! Considero vantajoso almejar a vida eterna em vez de crer que tudo acaba num corredor de cemitério, atrás de uma frase saudosa, inscrita em placa de mármore. Prefiro aprender de Deus que se revela do que de filósofos que escutam silêncios e tateiam trevas. Sim, meu caro, é preferível ter fé. Nada se perde com ela e muito se perde sem ela. Falo por mim. E falo para ti.

Durante muitos anos supus, como tu, que a fé fosse um recanto silencioso onde se saciava a ignorância humana perante questões complexas. Ou, dito sem artifícios, que o Deus dos tempos modernos seria sofisticado descendente do trovão reverenciado pelos nossos ancestrais do paleolítico inferior. Agora, convenhamos, quem precisa de um Deus para fins que o Google e a Wikipédia cumprem razoavelmente bem?

O Deus que um dia encontrei no cristianismo é um Deus que se conforma à pequenez do sacrário, à gruta de Belém e à imensidão do Cosmo. Com infinita paciência – vejam que privilégio!- esse Deus é meu pedagogo nos meandros do pensamento e nas picadas da ação. Recebi dEle verdades, princípios e valores que só me fazem bem.

A fé nada me toma em troca do muito que me dá. Rezo para que encontres “such amazing grace”.

http://www.puggina.org/

 

  • Osvaldo Pereira Júnior

    Por mais rico que o sujeito seja, uma vida sem Deus não deixará de ser uma vida vazia e sem sentido nenhum. Mesmo que o sujeito curte a vida adoidado ele tem que ser extremamente arrogante para olhar em sua volta e dizer que isso foi um simples acidente do destino. Afinal, o mundo e o universo são perfeitos demais para terem sido meros acidentes de percurso.

    Como se isso não basta-se existem os vários casos de possessão que podem fazer até os mais teimosos ateus a finalmente acreditarem em Deus.

    Se um sujeito após assistir a um ritual de possessão continuar a ser ateu é porque ele possui um cérebro de barata.

    • Daurian Farena

      Retardado mental é que acredita em diabinhos vermelhos que “entram” no corpo de pessoas e as fazem ffazer coisas absolutamente sem sentido, vomitar, mijar nas calças, etc. Detalhe curioso é que tais diabinhos só conseguem controlar quem previamente acredita neles, normalmente mulheres jovens criadas em familias católicas sob forte repressão sexual, e portanto aptas a todo tipo de doença mental.

  • Daniel

    Ótimo artigo Percival Puggina. Breve, mas com ponderação entre os dois lados e sua conclusão. Mídia Sem Máscaras, mais artigos imparciais como este ajudam muito a página.

  • Marcos Silva

    “A terra é plana”..kkkkkkk xD

    • Felipe Toget

      Com certeza. E a ideia principal em tornar o heliocentrismo e o globo giratório reais e palpáveis é exatamente afastar o Homem do divino, da criação. Os ateus acham mais razoável acreditar na Teoria do Big Bang, onde tudo que conhecemos estava reduzido em uma esfera “colapsal”, do que acreditar na Criação, realizada por um “ser” supremo e inteligente, puro e infinito.

      • Leandro Almeida

        Deve ser pq o Big Bang tem evidências solidas que sustentam sua validação.
        Mostre para mim as evidências que existe um criador.
        Mostre tb pq esse criador tem que ser o Deus cristão e não Shiva por exemplo.

        VALENDO!

      • Daurian Farena

        Cacete! Os cristãos estão involuindo para os tempos pré-ptolomeu – cujo modelo já previa a redondeza da terra

  • Moacir Silva

    Obrigado por compartilhar sua experiência.

  • Rafael José Caruccio

    Grande texto, sr. Puggina (o “sr.” é meramente respeito aos mais velhos). Como é pequena a vida de alguém que acredita na sociedade, em políticas públicas, em socialismo do século XXI e outras babaquices; e como é grande a vida de quem não se conforma com nada menos do que a Verdade.

  • João Farias

    Quando comecei a ler pensei está diante de um texto de um exímio calvinista. Fico feliz com essa ideia.

  • marcelo almeida

    Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Hebreus 11:1
    Fé é tudo aquilo que você espera…

  • Luiz F Moran

    Somente a fé em Deus dará sentido à sua vida e te fortalecerá diante das dificuldades.
    Para os céticos a morte é o desespero, é o fim de tudo.
    Para quem tem fé a morte é o início de uma plena, sublime e eterna comunhão com Deus.

  • Divino Souto

    ……lindíssimo o texto !!!! acalentador !!!!

  • Francisco Martins

    O texto tem o título: “Carta a um amigo ateu”, mas o texto mesmo parece que foi escrito para um crente…

  • marcelo almeida

    Dizer-se ateu é para mim a maior declaração de burrice, que um ser humano pode fazer.

  • Ronald Tito Canto

    Não sou religioso, não pratico nenhuma religião.

    Acredito em Deus e penso que a
    ciência chegou até o Big Bang, e só. De uma explosão cataclísmica surgiu
    o universo. Legal, … mas e antes?

    Apesar de não seguir nenhuma
    religião, já li sobre quase todas, pelo menos as “principais”.
    Principais entre aspas porque não acredito que haja uma mais certa do
    que a outra, mesmo as menores. Todas levam ao mesmo caminho, não a Deus,
    mas à morte.

    Sim, à morte. O homem inventou a
    religião porque é o único animal que tem consciência dela. Se não fosse
    a morte haveria religião? Creio que não.

    Apesar do que disse, sou
    espiritualista e estudo esoterismo. EU, repito, eu não acredito
    justamente no que embasou a criação das religiões, ou seja, a morte.
    Acredito no livre arbítrio e na pluralidade das existências. Para mim, a
    morte é recomeço.

    Não vou aqui querer explicar o
    motivo da minha crença, apenas acredito que se não houvesse reencarnação
    Ele não seria justo. Só isso.

    Tenho visto, e não são poucas
    vezes, publicações de pessoas nas redes sociais atribuindo os problemas
    do mundo ao destino (leia-se vontade de Deus) e não ao que
    verdadeiramente se devem. Se realmente fosse isso, eu teria que ser
    obrigado a dizer que Deus é um filho da puta. Não é.

    A grande verdade é que o homem é
    mau na sua essência. Por quê? Porque no início da humanidade ele teve
    que ser mau para poder sobreviver. Seleção natural, Darwin. Isso a
    ciência explica. E isso ficou na genética.

    O meu estudo esotérico me ensinou que Deus não nos deu destino, não nos deu maktub,
    não nos deu futuro, mas nos deu livre arbítrio. E é aí que mora o
    demônio. O demônio das religiões não existem, foram criados apenas para
    frear as transgressões das pessoas ignorantes do mundo antigo, que
    precisavam de alguma coisa sobrenatural que as amedrontasse. A bem da
    verdade, a figura do demônio foi criada no Séc VII por um monge.

    Mas…, hoje, religiões e
    religiosos usam o tal demônio pra amedrontar e conseguir vantagens
    financeiras de, cada vez mais, uma maior parcela de “fiéis”. Inocentes
    úteis, coitados! Não sabem que o demônio só existe dentro de nós, da
    nossa crença manipulada.

    Quer ganhar dinheiro? Basta ter
    uma oratória boa, alugar um galpão, colocar uma Bíblia debaixo do braço e
    prometer o “imprometível”. Do jeito que o mundo está, um monte de gente
    vai acreditar em você e dar dinheiro pra “Jesus”.

    E o tal apocalipse (em grego,
    mudança…não destruição) que vai ocorrer com o armagedom ( guerra em
    Megido, Israel, pois na época, o mundo era limitado)?

    Se vai haver uma guerra entre o
    bem e o mal, e no final o bem vencerá, por que vai haver a guerra? O mal
    vai entrar já sabendo que vai perder? Que mal burro!

    Se queremos mudar o mundo
    (apocalipse), vamos estudar e entender o que se passa nos dias atuais,
    antes que haja o armagedom muçulmano, porque o armagedom moral já está
    acontecendo e tem muita gente que não está vendo.

    Sim, armagedom muçulmano porque é
    a única religião que só prega a boa morte para os seus seguidores, aos
    outros o inferno. Prega que matar infiéis não é pecado.

    Pecado? Outra invenção bonita
    para a época. Não farás A nem B, senão irás para o inferno. Lindo! … pra
    época que foram criados – outro monge -, se bem que, confesso, a
    maioria ainda vale.

    Então é isso, o mundo está assim porque Deus quer. Se Deus quiser vai melhorar.

    Mas quem é Deus?

    Eu sou Deus, você é Deus. Nós somos Deus.

  • Leandro Almeida

    O autor diz:
    “Prefiro enfrentar as tormentas da existência segurando a mão de Deus do que as bengalas do mundo material.”

    Mas quando tem for de cabeça corre para uma farmácia, pq no fundo sabe que pedir a cura a Deus não vai adiantar muita coisa.

    • Éder Lerner

      Cara estude um pouco antes de vir jogar esses comentários ridículos aqui.

      • Leandro Almeida

        Ridículo para vc. Pq a crítica continua sendo válida.

  • Bob

    Já fui cristão fundamentalista, daqueles que acreditam em Adão e Eva. Tornei-me ateu por perceber empiricamente que tudo isso não passa de bobagem. Hoje levo uma vida normal. Estive algumas vezes à beira da morte por sufocamento e confesso que em nenhum momento fiquei desesperado, apenas deixei que a natureza seguisse seu curso e aceitei a situação. Penso que cada um deve ficar com sua opinião e não tentar convencer os outros de sua crença ou descrença. Vamos ser felizes, cada um a seu modo.