1. Destaques
  2. Globalismo
  3. Internacional
  4. Religião

O Outro Lado da Notícia: Trump contra o CFR, Jerusalém, judaísmo e Islã

15 de dezembro de 2017 - 4:32:22

Dos desafios que Jair Bolsonaro ainda terá de enfrentar contra o establishment no Brasil, à fúria globalista dos integrantes do Council of Foreign Relations (CFR) contra Donald Trump, Heitor De Paola, desmistificando notícias falsas e equívocos históricos, comenta os mais recentes e importantes acontecimentos no cenário internacional em seu programa ‘O Outro Lado da Notícia’, na Rádio Vox.

http://heitordepaola.com
http://radiovox.org

  • Francisco Carlos Siqueira Mour

    Ser velho, não faz ser conservador.

    • Gustavo Costa de Oliveira

      e ?

      • Francisco Carlos Siqueira Mour

        Os canalhas também envelhecem – Nelson Rodrigues

        • Arthur Freire

          E?

  • Osvaldo Pereira Júnior

    Como diz muito bem o Cel. Enio Fontenelle, Donald trump representa a nova-nova. Ou seja, uma rebelião dentro do globalismo ocidental que percebendo a furada de longo prazo que é a política dessa elite optou por saltar fora do barco antes que ele afunde.

    O que Trump e mais alguns rebeldes da nova-nova estão tentando fazer é salvar o ocidente lutando também contra o relógio.

    Não duvido nada que em breve a Rússia e a China proibirá o aborto para que assim somente o ocidente continuará abortando e afundando de uma vez por todas para nunca mais se levantar.

    Se alguém duvida disso a Rússia já estuda essa possibilidade e como China e Russia sempre trabalharam em conjunto desde os tempos da ex-URSS não será nenhuma surpresa a China anunciar isso em breve. O primeiro sinal disso foi o fim da política de filho único na China o ano passado.

  • Liliane Carlos

    A Rússia é um engodo. Faz algum tempo que eu venho reparando nesta Rússia “de direita”, de repente passou a prender pessoas por blasfêmia e usar sua força militar da forma tradicional. Mas na metodologia socialista existe esta técnica de se colocar em dois lados opostos, para que ao fugir do comunismo a pessoa abrace o socialismo do outro lado, assim eles ganham sempre.

  • Elvis Trivelin

    A imprensa (o que se veicula por ela) é MEIO DE AÇÃO e, assim, reflete os detentores do poder (e poder não nas figuras de “representantes” de cargos eletivos e burocratas, mas principalmente empresários e corporações). Se os detentores do poder são bandidos, veremos jornalistas bandidos oferecendo seus serviços aos que detêm o poder. O mesmo acontece no submundo das artes, especialmente no Brasil, país em que artista e dinheiro público andam juntos. O mesmo acontece na “justiça laica” e talvez já nas forças armadas… Já era óbvio que os canalhas não cruzariam os braços com a vitória eleitoral de um outsider. Já era óbvio que eles usariam todos os meios disponíveis e das mais inimagináveis fontes. Eles têm quem trabalhe para eles, noite e dia, seja na construção de armadilhas, na militância, no combate de rua, nos submundos da espionagem, na “justiça”, em absolutamente todos os lugares, inclusive dentro dos “círculos de amigos” e da própria campanha. Isso fica claro na cama de gato que prepararam para May, na Inglaterra – tudo para garantir a União Europeia na marra, a despeito da vontade popular. O tipo de inimigo que nos ameaça é, de longe, o mais totalitário possível. Não precisa cometer os shows macabros que cometiam nos regimes totalitários do Século XX, é muito mais astuto e sedutor em suas propostas. Controla mentes alienadas vendendo prazer ilimitado (sexo, drogas e consumo) ao mesmo tempo que recebe em troca as consciências – e já as almas – daqueles que se enfeitiçam pelas propostas que chegam – veiculadas pela imprensa.
    O que se chamava de ‘Civilização’ décadas atrás se reduziu num aglomerado de idiotas buscando essas coisas enquanto um ou outro iluminado enxerga o problema e tenta acordar aqueles dispostos em ouvir e pensar. Nesse mundo decadente, reconhecer a Verdade já é até um bom começo diante de tanta deterioração, mas não é suficiente…
    Reconhecer a Verdade é apenas o começo do combate contra o inimigo. Do contrário, sequer se sabe quem é o inimigo, quanto mais se pode combatê-lo.
    No caso Trump, se os inimigos imaginavam que poderiam simplesmente manipular as mentes de todo um país na ridicularização de um candidato, agora trabalham pela ridicularização do presidente. E vão tentar incansavelmente até que Trump saia ou esteja morto.
    Todo o alarmismo e tentativa de transformar eventuais erros (até erros técnicos) em crimes é só parte do rol de recursos.
    Aqui no Brasil, qualquer candidato a outsider, de pronto, precisa assumir essa difícil tarefa de enfrentar o monstro numa decisão sem volta e que pode custar a própria vida (e dos familiares). Se fracassar, será engolido por ele, seja cedendo, negociando, seja simplesmente sendo excomungado, derrubado, processado, trancafiado.
    Quem se pretende apoiador de um outsider, precisa estar a par de tudo isso e saber a importância de se apoiar o outsider principalmente quando este estiver eleito.
    Só assumindo esses riscos seria possível vencer essa guerra. Digo “seria” porque penso que não será assim que as coisas se darão.
    Lamento por Trump, que é um sujeito que tem mostrado seriedade e compromisso com a Verdade. Lamento por outros que também tem se mostrado assim, todos os dias, em minhas orações.