Editoria MSM


Europa oriental: a última barreira entre o cristianismo e o islã


O primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán é a nêmesis oriental da elite europeia.

Ninguém na Europa além dele se manifesta em defesa do “cristianismo”.
À dir.: Rei João III Sobieski da Polônia na batalha contra os turcos otomanos em Viena em 1683.


O destino da Áustria está em jogo.

Talvez tenha sido mera coincidência o fato do Cardeal Christoph Schönborn, Arcebispo de Viena, cotado para ser o próximo Papa, ter escolhido o dia 12 de setembro, aniversário do Cerco à Viena, quando as tropas otomanas da Turquia por pouco não conquistaram a Europa, para proferir um apelo extremamente dramático para salvar as raízes cristãs da Europa.

Análise às análises de debates políticos

As análises que se fazem aos debates políticos, sobretudo os mais mediáticos, são tão ou mais importantes que os mesmos. Elas condicionam fortemente as apreciações do que teria acontecido nos debates, e começam a logo a fazer isso por antecipação, com o comentários sobre o que os candidatos supostamente dirão e que posturas irão adoptar. Há quatro formas genéricas de analisar um debate: (1) análise ao nível das propostas; (2) análise ao nível do confronto pessoal; (3) análise ao nível da eficácia dos debatedores face ao público; (4) análise ao nível da personalidade dos envolvidos. Em geral, as análises puras são raras, e os comentadores optam por uma mistura de cada uma destas variantes, mas quase sempre colocam uma ênfase maior num dos tipos. Cada uma delas tem os seus méritos e deméritos, obviamente.

O phone-gate de Hillary: uma ameaça real

O maior desertor soviético, general Ion Mihai Pacepa, explica porque Hillary Clinton não pode ser presidente


Nota do editor do WND:
o general Ion Mihai Pacepa é o mais alto oficial de inteligência soviético que desertou para o Ocidente. Ele expôs as mentiras e os crimes em massa e a corrupão do seu ex-chefe, o presidente romeno Nicolae Ceausescu, levando o ditador a um colapso nervoso e o motivando a oferecer recompensas de milhões de dólares pela cabeça de Pacepa e a mandar esquadrões de assassinos para os Estados Unidos para matar o seu ex-chefe de espionagem. Ceausescu não teve sucesso. Pacepa hoje vive sob identidade secreta nos Estados Unidos como um orgulhoso cidadão americano.

Pacepa escreveu com o professor Ron Rychlak o livro Disinformation: Former Spy Chief Reveals Secret Strategies for Undermining Freedom, Attacking Religion, and Promoting Terrorism, publicado pelo WND Books, que também deu origem ao premiado documentário Disinformation: The Secret Strategy do Destroy the West. Atualmente, um filme baseado no livro Disinformation está sendo produzido em Hollywood.

Wikileaks: Hillary confessa a executivos do Banco Itaú seus objetivos globalistas

Segundo um dos últimos vazamentos do site Wikileaks, executivos do Banco Itaú – cujos donos possuem vínculos inegáveis com organizações globalistas como a Comissão Trilateral e o Diálogo Interamericano -, tiveram um encontro com a então secretária de Estado do governo Obama, Hillary Clinton, no qual a atual candidata à Casa Branca expressou seu grande interesse na quebra das soberanias de fronteiras e barreiras comerciais nas Américas.

Trump desmascara Hillary no debate da CNN


O candidato republicano Donald Trump decidiu fazer o certo: desmascarou Hillary Clinton e sua gangue no debate da CNN, realizado neste domingo, 09 de outubro.

A esquerda e seu demônio

Não se engane. A família burguesa que o marxismo se propôs destruir
desde os seus primórdios é, na verdade, a família cristã.

Manipular palavras é parte essencial da guerra cultural esquerdista. Desmascarar essa manipulação é nosso dever, uma árdua tarefa para desintoxicar o pensamento da nação.

Vitória local, derrota global


Lula com o então presidente da Internacional Socialista, Antonio Guterres,em 2003, em São Paulo.

(Foto: Ricardo Stuckert)

Ainda estamos celebrando as pequenas vitórias eleitorais conquistadas no último domingo contra o PT e lamentando a ida do PSOL para o segundo turno do pleito carioca. Mas, longe das prefeituras e das câmaras municipais brasileiras, uma outra disputa eleitoral — infinitamente mais importante — está sendo concluída em Manhattan, onde o Conselho de Segurança das Nações Unidas chegou a um consenso e formalizou a indicação do português Antônio Guterres para o cargo de Secretário Geral da ONU.

União Européia: corrupção para viabilizar o “ecologicamente correto”


Os motores eram “limpos” para obedecer metas inatingíveis.
A Volksvagem não foi a única montadora que fez isso.
E o centro da corrupção estava na sede da União Europeia, que impunha as metas impossíveis.

 
Em diversos artigos que escrevo teço comentários sobre a irrealidade das metas de controle da emissão de CO2, anunciadas demagogicamente por governos e exigidas pelos movimentos verdes com intuitos demolidores.

EUA: Chefe do Estado Maior Conjunto rejeita ordem de Obama


O General Joseph Dunford, chefe do Estado Maior Conjunto, rejeitou ordem de Obama para
compartilhamento de inteligência sobre a Síria com a Rússia, o que traria riscos à segurança dos Estados Unidos.

O chefe do Estado Maior Conjunto (JCS, na sigla em inglês) e general dos Fuzileiros (Marines), Joseph Dunford, chegou onde nenhum presidente do JCS jamais foi! Sem surpresa, foi preciso que um general Marine enfrentasse o presidente Barack Obama, na esteira de mais uma de suas duvidosas decisões de segurança nacional.

Storytelling e inteligência na disputa política: reflexões pós corrida eleitoral

Marketing político exige a execução de técnicas sofisticadas. Campanhas realizadas de forma medíocre, antiquadas ou restritas ao “feijão com arroz” (candidato falando, edição de imagens com candidato, candidato em passeatas, candidato em carreatas, visitas do candidato a comunidades…) são campanhas fadadas ao fracasso.