Globalismo


Resultados de uma investigação: A conexão Soros-Islã-Obama

O dinheiro de George Soros e a líder da Muslim Advocates (defensores dos muçulmanos) atuaram de forma
sistemática no enfraquecimento das políticas de segurança interna nos Estados Unidos.
É o que fica evidente após as investigações do IPT – Projeto Investigativo sobre Terrorrismo.

Uma entidade muçulmana de assistência jurídica, abarrotada com os 1,8 milhões de dólares em doações das Open Society Foundations de George Soros (OSF), tem ajudado a influenciar em mudanças políticas importantes na guerra contra o terror, inclusive na triagem dos indivíduos com suspeita de laços terroristas do Departamento Segurança Interna e no programa de formação do FBI para seus agentes que trabalham no combate ao terrorismo.

O Outro Lado da Notícia: Bob Dylan, invasão da Europa, males da maconha, FHC, etc.

Heitor De Paola, em seu programa de rádio, O Outro Lado da Notícia, comenta o Prêmio Nobel dado a Bob Dylan, a invasão armada da Europa, e os males reais da maconha e as consequências da legalização do entorpecente, proposta defendida por figuras como Fernando Henrique Cardoso.

http://radiovox.org
http://heitordepaola.com

Imagens:
A invasão armada da Europa

Guardas de fronteira gregos encontram 52 toneladas de armas e munições em 14 contêineres CONEX disfarçadas de móveis para imigrantes.

Ministro alemão: “estamos num período mais perigoso que a Guerra Fria”

Há muitos anos encontrei-me com um produtor caipira de mel. Ele tinha um gavião preso e como alimento lhe passava uns pardais vivos. Esses ficavam silenciosos e enregelados até o gavião acabar com eles.

Não gostei da cena e esqueci. Mas ela ressurgiu da minha memória quando li que o imenso aeroporto parisiense de Roissy-Charles-de-Gaulle ficou absolutamente paralisado durante uma hora no meio-dia da quinta-feira 6 de outubro enquanto um avião vindo da Rússia em missão de reconhecimento voava no espaço aéreo próximo. Nenhum avião civil decolou ou pousou.

Epicamente saloios: Quem é o futuro secretário-geral da ONU?

Depois do último 5 de outubro, é imperativo mudar o tema do feriado. A implantação da república em Portugal não excita ninguém – foi há mais de cem anos e deu origem a um dos períodos de maior bandalheira da história da Europa e arredores – pelo que é tempo de celebramos as peculiaridades do modo de ser português. Assim, sugiro que se substitua pelo ‘dia da saloiice nacional’ ou ‘dia da carneirada lusitana’.

Porquê no dia 5 de outubro? Porque neste feriado abriu o MAAT e se soube que António Guterres (na foto, com Chávez, em 2001) seria o novo secretário geral da ONU. E o país ficou transbordado de alegria como se Trump se desfizesse no ar, com revelação de afinal o candidato ser somente um holograma inventado por um cientista com um retorcido sentido de humor.

A Rússia e a bomba de pulso eletromagnético (EMP)


A Rússia vem desenvolvendo uma arma ultra-sofisticada que pode destruir a rede elétrica dos Estados Unidos e condenar à morte milhões de pessoas.

E pior: aliados de Vladimir Putin também já possuem ou estão em vias de obter tal arma, o que pode mudar o equilíbrio de forças a favor de nações inimigas da democracia.

Wikileaks: Hillary confessa a executivos do Banco Itaú seus objetivos globalistas

Segundo um dos últimos vazamentos do site Wikileaks, executivos do Banco Itaú – cujos donos possuem vínculos inegáveis com organizações globalistas como a Comissão Trilateral e o Diálogo Interamericano -, tiveram um encontro com a então secretária de Estado do governo Obama, Hillary Clinton, no qual a atual candidata à Casa Branca expressou seu grande interesse na quebra das soberanias de fronteiras e barreiras comerciais nas Américas.

A herança do ódio


js
“O Harém do Sultão”: série da TV turca, muito popular na Tunísia, mostra atraentes concubinas procurando seduzir o sultão com a dança, canto, sendo obedientes e submissas. Tudo aquilo que pode incentivar meninas a se juntarem à “jihad sexual”, na qual elas proporcionarão sexo aos jihadistas.

Um relatório do Pew Research Center publicado em 2013, intitulado: “Religião, Política e Sociedade dos Muçulmanos no Mundo“, explora as atitudes e opiniões dos muçulmanos ao redor do mundo em matéria de religião e seu impacto na política, ética e ciência.

Editoras ocidentais se subjugam ao Islã


Por criticar o Islã, Abdel-Samad vive sob proteção policial na Alemanha e, assim como Rushdie, paira sobre ele uma fatwa. Depois da fatwa vieram os insultos: ser censurado por uma editora livre.

Quando o romance Os Versos Satânicos de Salman Rushdie foi publicado em 1989 pela Viking Penguin, a editora britânica e americana foi submetida a assédio diário perpetrado por islamistas. Conforme salienta Daniel Pipes, o escritório londrino mais parecia “um acampamento armado” com proteção policial, detectores de metal e acompanhantes para visitantes. Nos escritórios da Viking em Nova Iorque, cães farejavam pacotes e o lugar foi considerado “local sensível”. Muitas livrarias foram atacadas e outras tantas ainda se recusavam a vender o livro. A Viking gastou cerca de US$3 milhões em medidas de segurança em 1989, o ano fatal para liberdade de expressão no Ocidente.

Os católicos idiotas úteis de George Soros

Uma série de documentos notáveis foram vazados pela Wikileaks recentemente. A “sociedade aberta” de George Soros (Open Society Policy Center), ao que parece, fez doações de 650 mil dólares a duas organizações religiosas ou “baseadas na fé”. Inicialmente, isso pode se assemelhar a uma conversão religiosa de Soros. Mas não é. Indo mais fundo, essa motivação filatrópica possui um motivo bem mais banal: a política.

No entanto, havia uma dimensão bastante interessante para as doações a esses dois grupos – “PICO” e “Fé na Vida Pública” (Faith in public life, FPL) – que, além de serem “baseadas na fé”, gerenciam redes de ativistas “grass roots” (grass roots em inglês significa “pessoas separadas da elite” ou “gente comum”). Soros estava contribuindo para recrutar 10 mil voluntários, enquanto treinava outros 3.500 para uma mobilização, a fim de influenciar a Igreja Católica em 2015 durante a visita do Papa Francisco aos Estados Unidos.

Corruptocratas da ONU: poupem-nos da falsa santidade dos refugiados!


Outra reunião de cúpula das Nações Unidas em New York. Outra extravagância pedante. Outra inútil “declaração histórica” (não vinculante, é claro) para salvar o mundo (realizando outra reunião de cúpula… em dois anos).