PS francês em fase de liquidação

O Partido Socialista sai despedaçado dos cinco anos do catastrófico governo de François Hollande. Nas primárias abertas do Partido Socialista (PS) francês, cujo segundo turno foi realizado ante-ontem, se impôs Benoît Hamon (49 anos). Ele obteve 1.196.253 votos (58,72%) enquanto que o vencido, o ex-primeiro-ministro Manuel Valls (54 anos), obteve 841.310 votos (41,28%). Entretanto, o novo candidato oficial do Partido Socialista, um efêmero ex-ministro da Educação (durou no cargo 147 dias), tem poucas possibilidades de ser eleito presidente da República em abril-maio próximo. Uma sondagem realizada no mesmo domingo mostra que Hamon só conseguiria entre 13% e 15% das intenções de voto durante o primeiro turno da eleição presidencial, quer dizer, que ocuparia a quarta ou quinta posição, atrás dos outros candidatos.

Anthony Weiner na mira da Justiça

Os principais nomes da cúpula do Partido Democrata dos EUA envolvidos nos mais sórdidas esquemas de pedofilia e exploração sexual da história política do país, com direito a rituais satanistas. Enquanto isso, a grande mídia se esforça em ocultar sob a cortina de fumaça chamada “Fake News”

A tragédia palestina na Síria

No mundo árabe, as violações dos direitos humanos não são notícia. Notícia é quando os direitos humanos são respeitados em algum país árabe. Palestinos fugindo do campo de refugiados Yarmouk, perto de Damasco, Síria, após intensos combates ocorridos em setembro de 2015. (imagem: SANA news agency) O ano de 2016 foi bem complicado para os […]

A primeira semana de Trump

“O que Trump está restaurando é a defesa do estado-nação contra o globalismo” “Esqueçam direita e esquerda. A direita-establishment também é globalista. O que temos é nacionalistas contra globalistas” Heitor De Paola comenta os feitos de Donald Trump em sua primeira semana de governo, um e-mail de Hillary Clinton vazado pelo Wikileaks sobre as relações […]

Um desastre chamado Obama

Obama está dando tchau e o clima na grande mídia brasileira e na imprensa esquerdista americana é de velório. Nas últimas semanas foi impossível não ligar a TV em qualquer noticiário, ou abrir qualquer jornal, sem assistir reportagens em tom nostálgico sobre o presidente progressista que recuperou a economia americana, tornou a saúde e educação […]

Trump está banindo muçulmanos?

Medidas similares foram adotadas por inúmeros presidentes americanos, incluindo o presidente Obama, que, em momentos diferentes, baniu o ingresso de iraquianos e de sírios aos Estados Unidos. Não escrevi ainda o artigo detalhado que gostaria de escrever sobre este assunto. Por isso, deixarei aqui alguns comentários rápidos sobre a “polêmica do momento”. Há muitos aspectos […]

O Criador inacreditável

Por que a ideia de um Criador parece inacreditável a muita gente? Por que razão a ideia de um Criador parece inacreditável a tanta gente? Porque a própria ideia da criação tornou-se inconcebível. A maior parte das pessoas nunca criou nada, nem um humilde poema para namorada, nem uma musiquinha com três acordes a falar […]

Arquivo Mitrokhin: O escritor Josué Guimarães e a KGB

Para reforçar a conclusão de que Josué, digamos, no mínimo, colaborava com a KGB, basta ler o prosseguimento da entrevista. Entre 1976 e 1980, segundo Anunciação, o escritor manteve 42 reuniões com os agentes Novikov, Budyakin a Bykov em três cidades/países diferentes. Não é pouco e, certamente, não se tratavam de reuniões literárias. Anunciação esclarece que Josué, de acordo com a nota transcrita por MItrokhin, ”conhecia bem a forma de trabalhar dos serviços secretos soviéticos, nomeadamente quanto às noções de segurança, conspiração e meios pessoais ou impessoais de comunicação.” Convenhamos, é um bom acervo de habilidades. E o próprio jornalista português arremata, de modo impositivo: “… a informação transmitida por Josué Guimarães era tida em alta consideração pelos soviéticos, pois se não fosse assim não teria tido tantas reuniões.”

O “Daesh” põe o Brasil na berlinda

Desde o fim do ano pasado o EI vem intensificando seus ataques bestiais na Europa, sendo nos últimos meses a França e a Alemanha seus alvos preferidos. O ataque ocorrido em Nice, que deixou um saldo de 84 mortos (a maioria crianças) e mais de 200 feridos, seguido do ataque na Alemanha, vem sendo tratado pela imprensa com um misto de parcimônia, covardia e omissão em relação aos atacantes, uma vez que temos observado um cuidado excessivo em rotular como “doentes mentais” que faziam tratamento psiquiátrico, para encobrir quem eram, na verdade, muçulmanos convictos cumprindo sua missão, terroristas que não agiram sozinhos mas orientado pelas lideranças do bando terrorista.

Escola sem censura

No imaginário popular, criado e alimentado por essas três classes de vendedores de drogas que são os jornalistas, os professores e o pessoal do show business,  o termo “universidade medieval” evoca imediatamente um ambiente mental opressivo e rigidamente dogmático, hostil à linda “liberdade de discussão” que a modernidade viria a inaugurar para a felicidade e conforto do gênero humano.