1. Brasil
  2. Colunistas
  3. Cultura
  4. Destaques
  5. Media Watch
  6. Movimento Revolucionário

No centro de uma fantasia psicótica da esquerda

15 de novembro de 2017 - 17:13:28

(Publicado no Diário Filosófico do autor no Facebook.)

 

Na esquerda brasileira já não existe, desde há muito tempo, pensamento individual. Tudo ali se decide em grupos, reuniões, debates internos em redes que formam o discurso ideológico destinado a criar e manter a hegemonia, o controle do movimento sobre o curso da vida social e política.

Decorridas algumas décadas da adoção desse estilo gramsciano de viver e pensar, é inevitável que cada participante da rede, desde os seus líderes e mentores intelectuais mais destacados até o último militante e tarefeiro, projetem a imagem da sua experiência sobre o que quer que lhe pareça personificar “o adversário”.

Como, por outro lado, a esquerda domina hegemonicamente toda a mídia, o show business e o sistema de ensino, essa visão das coisas se alastra por toda parte e se torna o modo normal e normativo de interpretar todas as ações humanas.

Graças a esse fenômeno, chegamos ao ponto em que já ninguém mais consegue distinguir entre a influência difusa de um escritor, cujas idéias e palavras se impregnam num vasto círculo de leitores sobre o qual ele não exerce o menor controle, e as palavras-de-ordem de um líder de partido ou guru de movimento político.

É como se Aleksander Soljenítsin fosse uma espécie de Leonid Brejnev da oposição, cercado de um Politburô, de uma KGB, de um departamento de propaganda e de toda uma estrutura partidária e governamental oposta ao sistema de comando oficial.

Encontro-me, hoje, no centro dessa fantasia psicótica. Tudo o que faço e digo, por pessoalíssimo e original que seja, é interpretado como se fosse fruto de deliberações estratégicas no seio de um movimento “de direita”; e, quanto mais minhas palavras se difundem espontaneamente pela sociedade e meus livros alcançam um sucesso considerável, tornando-se símbolos aglutinadores de sentimentos populares difusos, mais a esquerda inteira me enxerga como um temível chefe de partido, o membro e representante de um comitê diretivo, empenhado em transmitir palavras-de-ordem a toda uma militância obediente e disciplinada – exatamente aquilo que todos os intelectuais de esquerda são.

Por esse motivo, ninguém a quem as minhas opiniões desagradem imagina sequer a possibilidade de combatê-las pelos meios normais do debate intelectual, mas todos se empenham em mobilizar contra mim os instrumentos apropriados, antes, a destruir uma carreira política de deputado, senador ou presidente da República: os protestos coletivos, as movimentações de massa, a gritaria da militância organizada e, é claro, as campanhas virulentas de assassinato de reputação.

A anormalidade monstruosa desse estado de coisas salta aos olhos de qualquer observador isento, mas, nos próprios círculos de esquerda, parece a coisa mais normal e corriqueira do mundo combater um movimento político pelos meios usuais do combate político, sem ver que contra ela não se levanta um político ou uma organização de massas, mas apenas um escritor independente, sem respaldo partidário ou organizacional, sem patrocinadores, sem aparato de propaganda e sem outro auxílio que não o da sua esposa e de dois dos seus filhos.

A desproporção de forças, nesse confronto, é tal, que não se pode descrevê-la senão com a imagem empregada por Sebastião Castellio para resumir a disputa entre ele e a ditadura de João Calvino em Genebra: o mosquito contra o elefante.

Muitos líderes intelectuais e figuras de destaque nos círculos esquerdistas ajudaram a tecer em torno de mim essa imagem mitológica que já se consolidou numa campanha de caça ao Olavo de Carvalho.

Entre os culpados por esse estado de coisas destaca-se o sr. Caetano Veloso, que nunca abriu a boca a meu respeito para discutir minhas opiniões, mas para fazer delas a cristalização estereotipada de um movimento político que, na imaginação dele, se formou e atua exatamente como o “coletivo” da esquerda, apenas com sinal ideológico trocado.

Tão natural lhe parece esse modo de ver, que daí ele tira conclusões factuais totalmente fantasiosas, como por exemplo a de que “orquestrei” a vinda do deputado Jair Bolsonaro aos EUA, com a qual não tive absolutamente nada a ver e da qual participei apenas como conferencista, a convite do presidente do Inter-American Institute, Jeffrey Nyquist.

Também é inevitável que, nessa fantasia paranóica, minhas opiniões pessoais, em vez de ser compreendidas conforme as escrevi pessoalmente, apareçam mescladas e indistintas com as de pessoas, grupos e organizações com os quais não tenho contato absolutamente nenhum e pelos quais não nutro sequer alguma simpatia.

 

http://olavodecarvalho.org
http://seminariodefilosofia.org
http://theinteramerican.org/

 

 

  • J.C. Viana

    Resumindo o texto do Olavo de Carvalho: a esquerda é composta de membros psicóticos.

    • Lucas Santos Amaral

      Diria mais… histéricos coletivistas praticando histeria coletiva… 🙂

  • Leonardo Afonso

    Professor Olavo concordo com suas palavras. Hoje me vejo rodeado por colegas de trabalho, ex colegas de faculdade, todos estes com a mentalidade esquerdista, doente, vitimista, acusadora. E olha que trabalho na área econômica, a qual esperava um pouco de distanciamento de discursos ideológicos e fosse focada nas decisões financeiras. No entanto é exatamente o contrário que ocorre. A economia por ser uma ciência social aplicada, ou seja, ainda é social, é então usada absurdamente em prol do intervencionismo estatal, de aparelhamento estatal dos apaniguados, dos excessos de gastos públicos em razão de discursos inflamados com desculpas de ajudar as minorias, mas que na verdade é pilhada por criminosos que ora roubam pela causa da esquerda, ora roubam pra enriquecimento ilícito. Mas voltando à difamação pública, é realmente uma estratégia de Gramsci, do Socialismo Fabiano, da revolução cultural junto com a luta de classes. Estou pensando seriamente em mudar de país. Caso eu não conseguir vou prepara para que meus descendentes (filhos, netos) possam ir para a Inglaterra, Canadá, Eua, Austrália.

    • Osvaldo Pereira Júnior

      É quase que impossível conviver com brasileiros hoje em dia. Você tem que ter um bom estoque de Engov para não vomitar as tripas e outro de Rivotril para não quebrar a cara de ninguém.

      • Leonardo Afonso

        Prezado Osvaldo Pereira Jr é isso mesmo. Dá enjoo estar numa sociedade esquerdista, doente e preconceituosa que é totalmente contrária e hostil aos conservadores em termos morais e liberais em termos econômicos. Penso que as opiniões diversas, mas fundamentadas são bem-vindas, o diálogo com argumentos é o ideal, não é simplesmente criticar pra ver o circo pegar fogo, mas qualquer debate com esquerdistas cai para a ofensa, para o vitimismo, para acusações de preconceito. O ilustre professor Olavo de Carvalho nos diz que não podemos fugir do debate porque aí o inimigo esquerdista vence. Realmente. Mas é complicado falar sozinho, pregar na escuridão. Fico me sentindo como o brilhante Roberto Campos, grande liberal de direita, sensato, inteligente, que tivemos, que lutava sozinho. Com isso eu pensei: é mais fácil mudarmos o Brasil ou nos mudarmos do Brasil? Minha estratégia será a mudança para os países que eu citei acima. Caso eu não puder, que meus filhos e netos consigam.

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Antes de entrar em um debate com um esquerdista é preciso analisar duas coisas.

          A primeira é estar preparado. Ou seja, você tem que ter certa bagagem intelectual para desmoralizar qualquer esquerdista safado.

          A segunda é saber se vale a pena entrar na discussão. Tem situações que simplesmente não vale a pena discutir tamanho a mediocridade do seu oponente. Afinal de contas pra que perder saliva e tempo com um bosta psicopata irrecuperável?

          • Roberto Felippe Santiago

            Me lembra uma memorável fala de Olavo de Carvalho, comparando tal discussão com tentar jogar xadrez com um pombo: ele bagunça as peças, caga no tabuleiro, e ainda estufa o peito e sai voando cantando vitória…

        • Newton (ArkAngel)

          O pior doente é aquele que acha que é saudável.
          Esquerdistas em sua maioria agem por instinto, e são como cães adestrados, somente reagem a estímulos pré-programados, por isso são tão previsíveis. Por esse motivo, também fica muito difícil, senão impossível, convencê-los através da lógica e argumentação, pois são exatamente como animais irracionais, onde os impulsos instintivos sobrepujam a racionalidade. O que difere o homem dos seres irracionais é justamente a capacidade de agir contra os instintos e impulsos da animalidade.

        • Sérgio Weege Jr.

          Considerando o estado atual das coisas, dos quatro países citados digo que salva-se (pra fins de “enviar filhos e netos”) os EUA (e está sob ataque).

    • Renato Passero

      De fato, todos os dias você se sente em um hospício onde não pode contrariar os loucos senão eles ficam violentos.

  • Michel Ferreira

    São doentes mentais

  • marcelo almeida

    Como Elias disse ao seu moço: ” muito mais são os que estão conosco”.
    Muito mais são os que estão com você, meu caro Olavinho.

  • Candangus2

    Mas é por isso mesmo que esse pessoal tem de ser denunciado e escorraçado da vida pública – politica, artística, jornalística, cultural. Devem ser obrigados a voltar pros esconderijos onde se metiam antes, com vergonha de serem comunistas, de lutarem por uma visão de mundo mesquinha e nojenta. Comunista/socialista deve voltar a ser um xingamento.
    O professor deveria se orgulhar de ser difamado por um comunistinha criminoso (sim, estupro de vulnerável é crime, ainda que a pretensão do Estado de punir o meliante tenha prescrito). Esse pessoal não tem moral nenhuma pra apontar dedos pra ninguém. Principalmente esse merdinha.
    A pressão é grande, sabemos, mas também sabemos que Deus está conosco, assim como a grande maioria dos brasileiros que (ainda) é silenciosa.

  • tabajara_music

    A esquerda não ligava muito para o Olavo até alguns anos atrás. Mas como a direita vem crescendo, ainda que de forma desorganizada… fazer o que? “Vamos tentar matar as cabeças dela”, pensam os ditos progressistas.

  • Alemoon

    Quando a ideologia vigorante já não agrada mais ao povo, o povo procura uma nova filosofia. Olavo conseguiu aglutinar em um único feixe de luz um grande desejo por esse ideal. Esses são os sinais de que a mudança se faz urgente. Grita Caetano, pode gritar, esse é o sinal que a mudança está presente. Parabéns por tirar os aproveitadores do povo de sua zona de conforto professor. Te amo Olavo.

  • Luiz F Moran

    Eu sempre peço aos esquerdistas que entreguem seu dinheiro para mim, que irei aplicá-lo da forma mais ética e em favor dos mais necessitados e também das minorias, e também para diminuição das desigualdades, entre outras importantes causas sociais.
    Eu sempre prometi aos esquerdistas que devolveria o dinheiro deles de uma forma ou de outra, ou seja, aplicado nesses serviços sociais mencionados, ou, até mesmo, uma parte desse dinheiro em espécie.
    Para minha decepção não encontrei nenhum que topasse.

  • Fabio Barreiros

    Olavo de Carvalho virou, pelas próprias mãos do coletivo de esquerda, o boi de piranha do que essa esquerda entende por direita. Isto é, a própria esquerda definiu e escolheu seu boi de piranha. Enquanto isso, a boiada de direita está, meio desengonçada, atravessando o rio e, ao que tudo indica, o atravessará. De modo que, no lugar do Olavo de Carvalho, eu não lamentaria ter sido eleito o boi de piranha. Ao contrário, essa é uma cruz que eu aceitaria grato e de bom grado.

  • Hattori Hanzo

    Eles estão catando cabelo em ovo. Enquanto isto avançamos.

    • Lucas Santos Amaral

      Essa é a meta… devagar, devagarinho…

  • Marcelo Echart

    Prezado Professor Olavo,
    Em João 8, 32, lê-se: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”
    O senhor conheceu (conhece e continuará a conhecer) a verdade em razão de décadas de estudos por meio da leitura, pesquisa, análise de fatos e situações, de debates, de troca de idéias…
    Sendo um homem LIVRE, o senhor se tornou um “ponto de luz” no meio de uma escuridão. Assim, acabou atraindo para si tanto os que querem conhecer “a luz” quanto os que querem “apagá-la”.
    Acredito ser este o preço a ser pago por saber pensar…
    Mas, tenho a certeza, também, que a “verdade” que o senhor difunde está libertando (e libertará cada vez mais) aqueles que, ainda, pensam e, desta forma, conseguem ver um pouco além da cortina de fumaça da desinformação propalada pela esquerda.

  • Rafael

    Não se dê tanta importância, Olavo.

  • Newton (ArkAngel)

    Todas as atitudes dos esquerdistas apenas confirmam o que Olavo de Carvalho disse. Mas são por demais ignorantes e boçais para perceber que indiretamente estão ajudando a difundir as idéias do Professor.
    Olavo possui apenas uma única arma, que é mais poderosa do que todas: a verdade. Só não vê quem já está com a capacidade cerebral afetada, ou então por alguém que é salafrário e mal intencionado mesmo. Ou ambos.

  • Rafael Nascimento

    Depois de toda polêmica envolvendo a exibição de “Jardim das Aflições” nas federais, resolvi ver o filme. Ele não tem absolutamente nada de mais, agressivo ou polêmico. Senti vergonha alheia. É simplesmente patético ver a esquerda dando chilique por causa disso. Caso própria esquerda se desse ao trabalho de assistir o documentário, contra o qual protesta loucamente, ficaria envergonhanda diante da constatação de que se escandalizou por algo tão simples e banal como um bom documentário sobre os pensamentos de um filósofo.

  • Mauricio Rigoletto

    Professor .. Eles tremem e temem quando pensam que qualquer verdade que seja sobre suas reais intenções seja exposta ao publico em geral. O Senhor é uma pessoa que sabe mais sobre eles do que eles próprios HAHAHAHA… E isso apavora tanto esses canhotos que posso garantir possivelmente o Senhor gera pesadelos e insônia em muitos desses Socialites Deformados !!!

    HAHAHAHA.. Só de pensar nisso eu realmente só tenho que agradece-lo por todo empenho e força !!!