ciência


Notas: burgueses, Ayn Rand, idiotas e ufólogos

Mergulhada em abstratices, Ayn Rand fez do egoísmo a regra máxima da ética, deixando evidente sua cegueira para aspectos óbvios da condição humana.   A sociedade sem classes não é uma utopia marxista mas ela é a própria sociedade burguesa. É certo que o burguês, naqueles momentos em que está sentado à latrina, sonha em […]

Descoberta exorciza pânico de falta de água doce

Luis Dufaur Felizmente, mais um pesadelo maquinado nos laboratórios do ambientalismo neocomunista parece ter-se desfeito como um pesadelo à luz do sol. E isso em virtude do talento humano aplicado, da ciência e da tecnologia bem ordenadas a seus fins. “Verdes”, mas também alumbrados das esquerdas e Campanhas da Fraternidade, entre outros, ficavam martelando que […]

O Outro Lado da Notícia: Drogas e Terceira Guerra Mundial

Heitor De Paola, em seu programa de rádio, O Outro Lado da Notícia, fala sobre a devastação provocada pelas das drogas na sociedade contemporânea. As drogas como meio de corrosão social e suicídio coletivo, a invasão do narcoterror nas cidades brasileiras, e a disseminação do consumo de drogas como um dispositivo para controle social da parte de organizações globalistas ocidentais.

O Outro Lado da Notícia: Bob Dylan, invasão da Europa, males da maconha, FHC, etc.

Heitor De Paola, em seu programa de rádio, O Outro Lado da Notícia, comenta o Prêmio Nobel dado a Bob Dylan, a invasão armada da Europa, e os males reais da maconha e as consequências da legalização do entorpecente, proposta defendida por figuras como Fernando Henrique Cardoso.

http://radiovox.org
http://heitordepaola.com

Imagens:
A invasão armada da Europa

Guardas de fronteira gregos encontram 52 toneladas de armas e munições em 14 contêineres CONEX disfarçadas de móveis para imigrantes.

113 Prêmios Nobel: ações contra transgênicos envolvem “crime contra a humanidade”


Sir Richard John Roberts ganhou em 1993 o Premio Nobel de Medicina
e lidera campanha contra o extremismo verde-vermelho.

113 Prêmios Nobel e mais de 5.933 cientistas e cidadãos concernidos lançaram um apelo em favor dos alimentos geneticamente modificados num site dedicado ao assunto, “Support Precision Agriculture”.

De fato, o Programa de Alimentação e Agricultura da ONU enfatizou a necessidade de duplicar até o ano 2050 a produção mundial de alimentos para satisfazer a demanda da crescente população mundial.

Acabar com as criancinhas para desaquecer o planeta?

bb

Para combater a “mudança climática”, ONGs ecologistas pedem a redução da taxa de natalidade
até uma média estatística de “meio filho” por casal (sic) .

O aborto e a memória intra-uterina

Há muitos argumentos contrários ao aborto. De razões religiosas, éticas e espirituais, até argumentos científicos, são vários os motivos para não se praticar a interrupção da gravidez. Sem contar o óbvio: a proibição da lei.

E em meio ao debate sobre o tema, muito se discute se o feto já pode ser considerado um tipo de vida, ou mesmo uma vida plena, ou se é apenas um amontoado de células, que não possui, ainda, as características necessárias para ser considerado um ser humano completo.

Aqueles que defendem que o feto não pode ser considerado um ser humano, entendem que, por isso, a mulher que o carrega no ventre teria liberdade para escolher se quer ou não dar seguimento à gestação. Se o que ela carrega em seu útero não é uma pessoa, não haveria razão para força-la a levar até o fim a gravidez.

O sol anuncia: vem aí uma mini-era do gelo

ms

Reflexões sobre o Islam

(Texto do programa O Outro Lado da Notícia, do dia 22 de julho, transmitido pela Rádio Vox.)

Nos meus tempos de juventude usava-se a expressão idiota “imprensa escrita e falada” (TV não tinha ainda). Pois bem, resolvi fazer jus aos velhos tempos: isto aqui, aviso, é imprensa falada, ou radiofonia impressa, sei lá! A razão para isto é a virose das vias aéreas superiores que devasta o Rio de Janeiro, certamente inoculada pelos lacaios do imperialismo anarco-capitalista internacional para prejudicar o brilhantismo dos Jogos Olímpicos no Rio. Sequestraram nossas vias aéreas superiores e a ANAC nada faz. Espera-se que a FAB consiga reconquistá-las em tempo!

Quando a medicina enlouqueceu

A perda da identidade da Medicina e a necessidade de compreender o modelo hipocrático e cristão do Ocidente.

Copio a idéia deste título do livro
When Medicine Went Mad, editado por Arthur Caplan [1], um grande bioeticista norte-americano. E se a Medicina pode enlouquecer, a conclusão é que há um padrão de sanidade a ser reconhecido.

Muitas vezes sou questionado sobre meu trabalho e minhas pesquisas. Por que se preocupar com o que médicos mortos há mais de mil ou dois mil anos disseram? Por que buscar os escritos desatualizados da tradição hipocrática e cristã?

É claro que os escritos antigos estão cientificamente desatualizados, mas guardam o aspecto eterno que repousa nos valores e na experiência humana. Remexo tanto no passado, e no presente, da Ética Médica e da Bioética porque trabalho com a essência da Medicina, com a nossa identidade enquanto profissionais da área da saúde.

Num antigo seminário promovido pela Associação dos Estudantes de Medicina em Vitória, no Espírito Santo, lembro-me de um colega que defendeu a possibilidade de a Medicina ser compatível com qualquer ideologia política que você tenha. O que defendi à época, e ainda defendo, é que essa idéia é errada e perigosa. Aliás, perigosíssima!