Mercosul


Guerra é paz, paz é guerra

Enquanto no Brasil o assunto na mídia, nas redes sociais e conversas de botequim gira em torno dos mega-escândalos exibidos na “Operação Lava Jato”, a Venezuela arde e sangra, em meio a um mar de miséria, fome, repressão e assassinatos de gente inocente e desarmada, sem que no Brasil as pessoas se dêem conta. Poucos […]

Manifesto do Paraguai e Uruguai sobre o Mercosul

Manifesto da cidadania democrática e integracionista das irmãs Repúblicas do Paraguai e Uruguai, aos povos e Governos dos países que inspiraram o MERCOSUL, e à opinião pública regional, continental e mundial

A esperança da integração democrática de nossas nações e Estados, pensada como um instrumento institucional de políticas públicas, para melhorar a qualidade de vida e fortalecer as instituições da sociedade aberta da região, que nasceu em Assunção do Paraguai em 26 de março de 1991, quando os presidentes democráticos da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai assinaram o Tratado constitutivo do MERCOSUL, morreu definitivamente hoje, 31 de julho de 2012.

As coisas por seu nome

Editorial do jornal uruguaio El Observador comenta a farsa na qual se transformou o Mercosul. 

Um plano de integração comercial entre países foi reduzido a um mero clube de ditadores socialistas, a um tosco departamento do Foro de São Paulo.

Convém chamar as coisas por seu nome para não se cometer engano. O Mercosul, tal como foi concebido, procurava que um grupo de países democráticos unidos por um propósito comum avançassem na rota do livre comércio. Como tal, já não existe mais. Em sua última edição da segunda-feira 12 de julho, The Economist assinalava com visão certeira que com a degradação dos objetivos originais, o grupo havia se convertido em “um clube de companheiros que se reúnem para se dar beijos e abraços de urso, algo que de pouco serve em um mundo cada vez mais complicado”.

Mercosul-Unasul: “dupla aliança” chavista-castrista contra o Paraguai

Por uma ironia da história, o julgamento sumário e o conseqüente golpe internacional de Estado contra o Paraguai pecaram exatamente pelos vícios que se alegam contra o Poder Legislativo paraguaio.

Na sexta-feira 29 de junho, a dupla aliança Mercosul-Unasul promoveu um virtual golpe internacional de Estado contra o Paraguai, suspendendo-o como país-membro. Mercosul e Unasul reeditaram dessa maneira, no plano político, a chamada Tríplice Aliança, um pacto militar articulado no século XIX por dois países gigantes limítrofes, contra esse pequeno país sul-americano.

Paraguai: apoio militar a Franco

Declaração de Foros reunidos

Foro de Análise Estratégica Nacional e Internacional (FAENI)

Foro de Perspectivas

Foro de Generais e Almirante da Reserva da Nação

Tribunal Ético contra a Impunidade (TECI)

DECLARAM

1. O JULGAMENTO POLÍTICO