Religião


Grã-Bretanha? Moderados? Como é que é?

Ouve-se com frequência acerca da “maioria moderada muçulmana”. A cada ataque terrorista, os políticos nos dizem que “a maioria moderada dos muçulmanos condena veementemente esses ataques”. Passada a comoção, cronistas e especialistas aparecem para ressaltar: “é óbvio que a ampla maioria dos muçulmanos é moderada”. Mas será que é verdade? Será que a ampla maioria dos muçulmanos é realmente “moderada”?

Cobrir as mulheres: uma poderosa arma dos islamistas

Fotografias de Cabul dos anos de 60, 70 e 80. Você verá muitas mulheres sem véus. Aí veio o Talibã e fez com que elas se cobrissem por inteiro.


Primeiramente as mulheres foram obrigadas a usar véus.
Feito isso, os islamistas iniciaram a jihad contra o Ocidente.

Laurence Rossignol, Ministra da Família, Juventude e Direitos das Mulheres da França, incitou a ira no tocante à proliferação do véu islâmico em seu país ao comparar as mulheres que usam lenços de cabeça com os “negros americanos que aceitaram a escravidão“. Concomitantemente, Elisabeth Badinter, uma das feministas mais famosas da França, chegou a defender o boicote contra as empresas européias ligadas à moda, como a Uniqlo e a Dolce & Gabbana, que estão desenvolvendo vestuário islamicamente correto (em 2013, os muçulmanos gastaram US$ 266 bilhões com vestuário e a cifra poderá atingir US$484 bilhões até 2019).

O espírito comunista: espírito de escassez

A abordagem cristã ao lidar com recursos não deve e não pode abraçar a visão de mundo castrista e seus princípios subjacentes.

Fidel Castro apareceu em público recentemente, e deu uma palestra no 7º Congresso do Partido Comunista, em Cuba. Muito pode ser dito a respeito de seu desarticulado e vago discurso. Hoje, vou me limitar a alguns comentários sobre o espírito que assombrou a sua palestra. Aparentemente, ele invocou o “espírito comunista”. Assim foi a manchete no site de Telsurtv.net. Para a esquerda, totalmente desvinculada da realidade, o espírito comunista representa uma marcha de progresso rumo à perfeição, cheia de lealdade e unidade. No mundo real, a realidade na qual vivem as vítimas do comunismo, o espírito de comunismo é uma fantasma de violência, opressão, sofrimento, e escassez. Especialmente escassez.

O isentão gospel também existe

Valnice Milhomens, Marina Silva e Ed Rene Kivtiz

Na obra clássica de Dante Aligheri, “Divina Comédia”, o inferno é divido em 34 moradas, que são ocupadas de acordo com a gravidade dos pecados cometidos pelos condenados.

O chá que Dilma não tomou

O Conselho Permanente da CNBB emitiu uma “Nota sobre o momento atual do Brasil. O que diz?
Atribui ao Congresso e aos partidos o dever de “fortalecer a governabilidade”… Fala em “suspeitas de corrupção” (arre!), que devem ser investigadas e “julgadas nas instâncias competentes”.

Como leigo católico, constranjo-me.

Na tarde do dia 10 de março, Dilma estava inquieta. As últimas semanas não lhe traziam menos do que pesadelos. De um lado, sua base de apoio parlamentar esfarelava. Acabara o dinheiro. Ele fora, até bem pouco, a argamassa que lhe dava solidez. De outro, o apoio popular que o partido poderia buscar não significava grande coisa. Movia-se a grana. Grana para o transporte, para gratificar os que aderissem e para o tradicional sanduba de mortadela, isca e energético das massas de manobra que seu governo dizia privilegiar.

Missão Integral: o manifesto da blasfêmia

Que os integrantes da Missão Integral sejam petistas, comunistas, esquerdistas ou carreguem a ideologia que bem entenderem é o que menos importa. O que deve ser colocado às claras, é que sua obra não tem nada e inocente, como eles costumam apresentar diante da Igreja no Brasil.

Cansei de, ao denunciar o esquerdismo escancarado dos componentes da Teologia da Missão Integral (TMI), ter de ouvir impropérios de seus defensores, principalmente tentando me convencer de que a TMI se trata apenas de um movimento voltado para uma nova forma de apresentar o Reino de Deus.

Apesar das diversas manifestações de minha parte e de tantos outros cristãos, atentos para os perigos que representa a Missão Integral para a Igreja brasileira, mostrando como seus integrantes são claramente tomados de ideologia de esquerda e agem, incessantemente, no sentido de inoculá-la no seio da comunidade cristã, tínhamos que, constantemente, nos deparar com contestações cheias de evasivas, que possuíam, como único objetivo, a dispersão, fazendo com que as pessoas não percebessem o radicalismo de suas propostas e continuassem aceitando-as como se meramente fossem obras de caridade, aplicadas por almas puras e bem intencionadas.

Carta aberta aos bispos do Brasil

Faltou coragem, firmeza, e fidelidade ao Magistério ao não não denunciarem o projeto de poder totalitário do Foro de São Paulo (que Lula fundou e implantou com Fidel Castro.

Em meio à grave crise política, econômica, institucional e, acima de tudo profundamente moral, nós católicos recorremos a cada membro do episcopado brasileiro, para que em cada Diocese haja uma posição clara e firme em relação aos graves danos que o Partido dos Trabalhadores (PT) causou à Igreja Católica e à nação brasileira nestas últimas décadas, especialmente nos últimos treze anos à frente do governo. Um partido que chegou aonde chegou com a conivência, a cumplicidade, a omissão (e até o favorecimento) de muitos bispos, seduzidos pela retórica do populismo e pela demagogia.

O Papa não gosta das mulheres?

Por elas, nem uma palavra. Não mais do que se elas jamais tivessem existido, essas centenas de mulheres alemãs, violentadas, agredidas sexualmente por uma turba formada por cerca de mil homens de origem magrebina, em sua maioria “refugiados”. Os votos do Papa ao corpo diplomático (votos quase que inteiramente consagrados aos imigrantes!) não trazem qualquer alusão ao fato. Por outro lado, o soberano pontífice continuou a exortar a Europa a permanecer acolhedora e a perpetuar-se como o “farol da humanidade”.

O Papa Francisco exortou os europeus a “vencer seu medo” aos imigrantes, “apesar das inevitáveis dificuldades”. Será isso uma alusão? As agressões sexuais em massa, utilizadas como arma de guerra para aterrorizar as populações invadidas, serão uma das “inevitáveis dificuldades” da acolhida de imigrantes às quais devemos nos acostumar?

Patriarca de Moscou pede a recuperação dos “valores” de Lênin e Stalin

Patriarca da Igreja Ortodoxa de Moscou troca beijo com Vladimir Putin.

O patriarca Kirill, de Moscou – que além de ser reconhecido como chefe da Igreja Ortodoxa Russa é o “agente Mikhailov” da antiga KGB hoje FSB – exortou seus seguidores a recuperar os “valores” do período soviético, noticiou com satisfação a agência oficial Interfax.

Sete princípios cristãos para uma política realista

Estamos em um mundo caído. As coisas não são como deveriam ser. A utopia não é possível.
Portanto, as decisões políticas devem lidar com o equilíbrio, pesando os prós e contras das várias políticas.

A Bíblia é um livro grande, de modo que há uma série de coisas que podem ser ditas no esforço de formar uma visão política de mundo a partir dos princípios bíblicos. Mas isto aqui é um blog, não um livro. Então deixe-me tomar apenas uma área doutrinária e destrinchar algumas implicações possíveis.

Creio que nossas mais importantes considerações políticas nascem de uma compreensão apropriada da pessoa humana. Quanto mais nossos políticos e instituições políticas agirem em acordo com o modo como as coisas realmente são e o modo como nós realmente somos, mais cresceremos como nação.