Religião


Capitalismo nos Dez Mandamentos?

Por isso votar nas esquerdas é tão imoral quanto o próprio sistema socialista, porque valida todas as faltas citadas à lei de Deus, e porque a cobiça manda o Estado roubar “dos ricos” para repartir “com o povo”.

“Em que parte da Bíblia há apoio para o capitalismo?”, me perguntam no rádio. Digo que principalmente nos Dez Mandamentos, o resumo da lei de Deus, ao condenar e proibir severamente todo tipo de abuso de poder e idolatria, incluindo a que se rende ao Estado. Porém, vamos por partes.

A miopia do relativismo cultural

O Islã é baseado em três desigualdades:
entre homem e mulher, homem livre e escravo, e muçulmanos e infiéis.

Quando indagado por um repórter inglês sobre o que pensava da civilização ocidental, Mahatma Gandhi alegadamente gracejou: “seria uma boa ideia”. Estudiosos duvidam de que esta conversa tenha ocorrido. Porém, a popularidade da anedota mostra quão amplamente odiada nossa civilização se tornou, inclusive entre nossa própria elite cultural relativista. A auto-aversão é frequentemente conjugada à glorificação do Extremo Oriente e à apologia ao Islã.

Na verdade o Ocidente criou a maior civilização da história do mundo, e foi apenas após o Iluminismo que seu declínio começou. Uma comparação com as sociedades orientais e muçulmanas revela que apenas no Ocidente liberdade, beleza e busca pela verdade puderam florescer.

A ruína da Europa – e como impedi-la

Thomas Cole, ‘The Course of Empire: Destruction’, 1836.

Somente uma atitude será capaz de interromper esse caminho de autodestruição, e essa atitude é o retorno da Europa ao Cristianismo.

A Europa ainda parece um tanto atônita diante da carnificina perpetrada em Paris pelos terroristas do Estado Islâmico. A reação instantânea de muitos países ocidentais foi, de certa forma, algo natural e já esperado: a restrição de entrada de refugiados, operações policiais cinematográficas em seus próprios territórios, o aumento dos bombardeios a posições do Estado Islâmico na região do Levante, dentre outras.

ISIS enterra em vala comum mulheres mais velhas não-muçulmanas que não quiseram estuprar

Essas mulheres não eram consideradas úteis como escravas. Elas não seriam úteis para um jihadista buscando “adorar” a Allah por meio do estupro das não-islâmicas, autorizado pela doutrina islâmica. Então, foram assassinadas.

Esta é, infelizmente, uma conseqüência da visão islâmica sobre os não-muçulmanos e sobre as mulheres praticada pelo ISIS. Essas mulheres iazidis foram desafortunadas o suficiente para serem ambos. Elas também eram um pouco mais velhas. Então elas não tinham nenhuma utilidade para seus captores do ISIS e foram assassinadas.

Tufos de cabelos e fragmentos de ossos saiam grotescamente para fora da vala. Estima-se que quase 80 mulheres estejam enterradas nesta vala comum, com idade entre 40 e 80 anos de idade. Os corpos são de mulheres Yiazidis, assassinadas pelos açougueiros do Estado islâmico.

A porta escancarada, com placa de bem-vindos

Que esperança teriam os jihadistas se reconhecessem em nossa civilização uma instalação consciente, duradoura e profunda daquilo que amamos, ensinamos a nossos filhos e carregamos dentro de nós sob o signo da herança tradicional?

Na obra de Julián Marias existe um conceito importantíssimo para compreensão de sua antropologia: o de instalação. Sendo o homem uma estrutura – dinâmica e dramática – está no mundo por meio das instalações (raça, idade, língua, condição sexuada, etc). Na perspectiva do pensador espanhol, as instalações são instrumentos de presença, e analisá-las ajudaria no conhecimento apropriado da realidade humana. Por serem naturais – não existe um homem sem raça, língua ou sexo – permitem, a partir da radicalidade individual, inferir a respeito de toda a espécie.

Por que o Islã assusta?

Esse fluxo, irrestrito e em proporções demográficas, ocorre num momento em que o fundamentalismo islâmico se afirma pelo terror e formula assustadoras ameaças ao Ocidente e seu futuro.

Imigrantes do mundo islâmico desembarcam na Europa em proporções demográficas dando causa a interpretações antagônicas. De um lado, a defesa dos deveres humanitários pondera, com razões, a terrível situação capaz de jogar ao mar multidões em fuga, para travessias que já causaram a morte de dezenas de milhares de pessoas. De outro, as contrariedades têm dois motivos principais: a) uma dúzia ou mais de grupos terroristas, jihadistas, sediados nos países islâmicos, infiltram-se no Ocidente movidos por obstinada determinação de o destruir e submeter seus “infiéis”; b) nenhum país tem condições de acolher grandes fluxos migratórios sem traumas à ordem interna.

Rússia: o novo relatório checo, o Islã e as investidas contra a Europa

Manifestação pró-Putin em Paris: associando-o ao bolivarianismo, mas com ares de ‘extrema direita’,
para dissimular melhor.

A Rússia está instalando na Europa uma estrutura ideológica que se assemelha à Internacional Comunista, também conhecida como Terceira Internacional, ou Komintern, criada e dirigida outrora pela União Soviética”, denunciou novo relatório do serviço de contra-inteligência da República Checa.

O velho Komintern, criado por Lênin para espalhar a revolução bolchevista no mundo, agiu escancaradamente desde 1919 até 1943.

Um questão de método

“O mandato vem de Cristo, as incumbências e os deveres vem de Cristo, as chaves foram entregues por Cristo e não pelo povo.  Aí está o engano, o perigo, a ilusão da chamada ‘descentralização’. O caminho da Igreja começa por escutar a Cristo e não o povo. A missão de Pedro vem de Cristo e não do povo.  Cristo é o que está ‘elevado, acima de todos’, pois ‘nada podereis fazer sem Mim’”.

De volta a Roma, ainda uma semana antes de encerrar o Sínodo da Família, o clima constatado era de apreensão, especialmente entre os bispos e cardeais, que se empenharam na defesa da sã doutrina sobre matrimônio e família, conforme o ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo, coerentemente defendido pelo Magistério da Igreja, ao longo dos séculos. Tendo estado com D. Robert Sarah, um dos signatários da carta ao papa Francisco, sabíamos da necessidade de mais vozes se somarem em favor da sã doutrina católica. Por mais que muitos dissessem que a doutrina não será alterada, a preocupação era patente após o pronunciamento de Francisco, na Sala Paulo VI, no sábado, 17 de outubro, quando explicitou categoricamente sua disposição por uma “conversão do papado”, dizendo sentir a necessidade da “descentralização”.

O casamento e a família

A família, homem, mulher e filhos, não é uma escolha de estilo de vida entre muitos. É o melhor meio que descobrimos para cultivar as futuras gerações e permitir que as crianças cresçam numa matriz de estabilidade e amor.

Há uma profunda conexão entre monoteísmo e monogamia, assim como há, na direção oposta, entre idolatria e adultério.

Gostaria de iniciar contando a história da mais bela ideia na história da civilização: a ideia do amor que traz uma nova vida ao mundo. Há, é claro, muitas maneiras de contar a história, e esta é apenas uma delas. Mas para mim é uma história de momentos chave, cada um deles surpreendente e inesperado.

Caos islâmico na Alemanha: refugiados precisam de abrigos anti-Sharia

Somente nos dois últimos meses, dezenas de confrontos e tumultos violentos entre diferentes grupos de migrantes irromperam em abrigos para refugiados na Alemanha.

Segundo a polícia, candidatos muçulmanos a asilo estão aplicando a lei da Sharia islâmica em abrigos para refugiados na Alemanha, alertando que os ataques contra cristãos, curdos e yazidis nos abrigos, perpetrados por muçulmanos estão se multiplicando, com maior frequência e crueldade.