Turquia


Eu propus à OTAN enfrentar um ditador

Em 2 de maio de 2017, recebi uma carta bastante atenciosa do Diretor da Comissão Política da Assembleia Parlamentar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (conhecida como AP-OTAN) perguntando se minha organização, Middle East Forum, “poderia organizar uma série de reuniões e discussões “com os membros da assembleia. Para aqueles, como eu, que não […]

Por que a Rússia está por trás dos ataques com armas químicas na Síria?

O regime autoritário russo de Vladimir Putin está por trás dos ataques com armas químicas contra a população civil síria na localidade de Idlib, por razões estratégicas, políticas, geo-políticas e da tradicional guerra psicológica russa de amedrontar o adversário para forçá-lo a agir à sua maneira. 1. Não é segredo para ninguém que a atitude […]

Roberto de Lucena: acertando nos alvos errados

Uma declaração honesta e cristã, da parte de Lucena e de outros que querem se envolver no conflito sírio, deveria cobrar da Turquia o seu vergonhoso papel de apoio aos terroristas da al-Qaida, inclusive dos rebeldes islâmicos que estão massacrando cristãos sírios.

Dois missionários presbiterianos estavam presos no Senegal, por pressões alimentadas por acusações feitas por muçulmanos revoltados. A imprensa secular e evangélica brasileira noticiou e, de todos os políticos que souberam da tribulação dos missionários, somente o senador Magno Malta e mais dois parlamentares pentecostais, Paulo Freire e Ronaldo Fonseca, deixaram suas casas, trabalhos e famílias para fazer uma longa viagem ao Senegal para prestar solidariedade e apoio aos missionários.

Mudança de curso de Obama na Síria?

Autoridades preocupadas com o número de jihadistas se unindo aos rebeldes.

O governo Obama está considerando amenizar as exigências ao presidente sírio Bashar al-Assad para que renuncie, e em vez disso estimular conversas de reconciliação entre Assad e a oposição, de acordo com autoridades de segurança informadas do Oriente Médio.

As autoridades disseram que a Rússia tem atuado de forma importante para convencer os EUA a mudar sua posição, em grande parte devido a preocupações quanto ao grande número de jihadistas participando da insurgência contra o regime de Assad.

A Turquia está deixando o Ocidente?

As recentes medidas tomadas pelo governo turco indicam sua disposição em livrar-se do clube das democracias da OTAN em favor da gangue de estados autoritários russo e chinês.

Logotipo da Organização para a Cooperação de Xangai (em chinês e Russo).

Eis porque:

Começando em 2007, Ancara solicitou três vezes, sem sucesso, participar como Membro Visitante da Organização para a Cooperação de Xangai (ou SCO, informalmente conhecida como Xangai Cinco). Fundada em 1996 pelos governos russo e chinês, juntamente com três países da Ásia Central Soviética (com a afiliação de mais um em 2001), a SCO recebeu pouquíssima atenção no Ocidente, embora tenha espetaculares ambições sobre segurança entre outras, incluindo a possível criação de um cartel de gás. Além disso, oferece uma alternativa ao modelo Ocidental, desde a OTAN, passando pela democracia, indo até a substituição do dólar americanocomo moeda de reserva. Após as três rejeições, Ancara solicitou o status de “Parceiro de Diálogo” em 2011. Em junho de 2012, obteve a aprovação.

Falando Abertamente

Vejo Erdo?an provavelmente conquistando poder ditatorial o suficiente (ou para um sucessor) para alcançar seu sonho e implementar a Shari’a plena.

O cardápio no meu voo, no início deste mês, pela Turkish Airlines assegurava aos passageiros que “não haveria carne de porco”. O cardápio também oferecia uma boa seleção de bebidas alcoólicas, incluindo champagne, whiskey, gim, vodka, rak?, vinho, cerveja, licor e conhaque. Esta excentricidade de aderir e ao mesmo tempo ignorar a lei islâmica, a Shari’a, simboliza o singular e único papel público do Islã na Turquia de hoje, bem como o desafio de compreender o Partido da Justiça e do Desenvolvimento (conhecido pela abreviação turca, AKP) que vem governando o país desde 2002.

A virada islamista da Turquia, 10 anos depois

Primeiro ministro turco Recep Tayyip Erdo?an na capa da revista Time em 2011.

Caso Erdo?an perca o apoio eleitoral, prepare-se para que ele adote meios não democráticos a fim de manter-se no poder. Ele delineou esse caminho antes mesmo de se tornar primeiro ministro, com a famosa declaração “Democracia é como um bonde. Quando se chega no ponto, se desce”.

Será que a Turquia está—devido ao seu tamanho, localização, economia e sofisticada ideologia islamista—posicionada para se tornar o maior problema do Ocidente no Oriente Médio?

Já se passou uma década tumultuada desde que o Partido da Justiça e do Desenvolvimento foi eleito pela primeira vez em 3 de novembro de 2002. Quase que despercebidamente, o país deixou a era pró Ocidente iniciada por Mustafa Kemal Atatürk (1881-1938) e entrou na era anti-ocidente de Recep Tayyip Erdo?an (nascido em 1954).

A eleição de 2002 foi seguida de 10 anos de idas e vindas entre frágeis governos de centro esquerda e centro direita. Os anos de 1990 também testemunharam a primeira vez em que um primeiro ministro islamista tomou posse, Necmettin Erbakan, permanecendo no poder por um ano antes de ser deposto via um golpe militar “light” em 1997. Visto o passado, aquele período marcou o intervalo entre a morte de Turgut Özal em abril de 1993, o imponente ex- primeiro ministro e presidente e a ascensão de Erdo?an ao cargo de primeiro ministro em 2003.

Castelorizo: ponto crítico no Mediterrâneo?

Lembre-se deste nome, Castelorizo, você ouviu falar dele aqui pela primeira vez.

Trata-se da ilha mais remota e mais oriental das ilhas da Grécia, a 130 quilômetros da Ilha de Rhodes, 274 quilômetros a oeste de Chipre e apenas 1,6 quilômetros da costa da Turquia. Castelorizo (em grego ??????????? ou oficialmente Megisti, ???????) é minúscula, compreendendo apenas 13 quilômetros quadrados, além de outras ilhas desabitadas do arquipélago, ainda menores. Seus 430 habitantes estão bem abaixo dos 10.000 do século XIX. O guia de viagens Lonely Planet escolheu-a uma das quatro melhores ilhas gregas (das milhares) para mergulho e snorkeling. Não há transporte público da adjacente Anatólia, somente da distante Ilha de Rhodes, de avião ou balsa.

A Turquia em Chipre vs. Israel em Gaza

Interessante que uma Ancara hipócrita se coloque no alto do pedestal dando lição de moral sobre Gaza mesmo que ela própria aja de forma bem mais agressiva na área que governa.

Em face às recentes críticas de Ancara sobre o que chama de “prisão a céu aberto” de Israel em Gaza, realizadas na data de hoje, que marca o aniversário da invasão de Chipre pela Turquia, sua relevância é fora do comum.

Flotilha disfarçada é defendida pela Turquia

A Turquia, país esmagadoramente muçulmano com um longo histórico de derramamento de sangue cristão, ficou histérica com as ações de Israel, que desmascarou o humanitarismo disfarçado.

O governo turco está se mobilizando para que as autoridades israelenses sejam julgadas pela Corte Criminal Internacional em Haia, na Holanda, porque Israel “ousou” inspecionar navios “humanitários” destinados aos árabes palestinos. Os navios, que saíram da Turquia, continham também armamento escondido.